Inicia hoje o período de submissão de propostas do Programa Jovem Cientista da Pesca

  • Autor do post:
  • Categoria do post:Notícia
  • Última modificação do post:23 de maio de 2024
  • Tempo de leitura:5 minutos de leitura

Inicia nesta quinta-feira (23), o período de submissão de propostas ao Edital do Programa Jovem Cientista da Pesca. A iniciativa vai ofertar bolsas de iniciação científica júnior a estudantes do ensino médio da rede pública, com um foco especial em filhos e filhas de pescadores artesanais. No Piauí, o programa é resultado da parceria entre o Ministério da Pesca e Aquicultura (MPA), a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Piauí (FAPEPI) e a Secretaria de Educação do Estado do Piauí (SEDUC).

O programa nacional Jovem Cientista da Pesca Artesanal foi lançado no inicio do mês de maio durante cerimônia no Palácio de Karnak.

Serão ofertadas 100 bolsas de iniciação científica aos estudantes, no valor de R$ 300,00 cada, com duração de até doze meses. Além disso, 25 bolsas de R$ 1.000,00 mensais serão destinadas a docentes da rede pública estadual de ensino cujos projetos de pesquisa forem aprovados. Para incentivar ainda mais, 25 projetos serão contemplados com um financiamento adicional de R$ 10.000,00, destinados a despesas de capital e custeio.

O Programa Jovem Cientista da Pesca tem como metas despertar a vocação científica entre jovens estudantes, especialmente aqueles ligados à pesca artesanal, incentivar a pesquisa voltada para as comunidades pesqueiras, estimular professores a engajar seus alunos em investigações científicas e promover o conhecimento científico e tecnológico relacionado às realidades dessas comunidades. O programa também visa evitar a evasão escolar, melhorar o desempenho acadêmico dos bolsistas, valorizar o saber-fazer das comunidades pesqueiras e qualificar jovens para o mercado de bioeconomia com sustentabilidade.

Aos interessados é importante ter atenção em alguns pontos:

O proponente deve ser professor da Rede Pública Estadual do Território da Planície Litorânea e apresentar uma proposta que inclua a solicitação de quatro bolsas de Iniciação Científica Júnior (PBIC-Jr), acompanhadas de seus respectivos planos de trabalho preenchidos.

  • Mulheres Pescadoras Artesanais
  • Trabalho e cadeia produtiva da pesca artesanal
  • Modo de vida e conhecimento tradicional pesqueiro
  • Territórios Pesqueiros Artesanais
  • Cultura, história e pesca artesanal
  • Segurança/soberania alimentar
  • Formas de organização da pesca artesanal
  • Gestão pesqueira
  • Desastres/Impactos Socioambientais na pesca artesanal
  • Juventude e pesca artesanal
  • Políticas Públicas e comunidades pesqueiras artesanais
  • Injustiça e Racismo ambiental
  • Turismo de base comunitária
  • Justiça Climática
  • Direitos e pesca artesanal
  • Conflitos Socioambientais envolvendo Comunidades Tradicionais Pesqueiras

As propostas devem ser submetidas, EXCLUSIVAMENTE, pelo Docente Coordenador da proposta através do SIGFAPEPI a partir do dia 23 de maio até às 23h59 do dia 24 de junho.

Este é um momento importante para a comunidade acadêmica e pesqueira do Piauí, que tem a oportunidade de fomentar a pesquisa e o desenvolvimento científico entre os jovens, além de fortalecer as comunidades pesqueiras artesanais através do conhecimento e inovação.

Clique aqui para acessar o Edital.

Continue lendoInicia hoje o período de submissão de propostas do Programa Jovem Cientista da Pesca

UFPI realiza I Encontro de Violões com apoio da FAPEPI

  • Autor do post:
  • Categoria do post:Notícia
  • Última modificação do post:23 de maio de 2024
  • Tempo de leitura:3 minutos de leitura

A Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Piauí (FAPEPI) mais uma vez demonstrou seu compromisso com a disseminação e promoção do conhecimento científico e cultural ao apoiar financeiramente o I Encontro de Violões da Universidade Federal do Piauí (UFPI). O evento, que está sendo realizado entre os dias 22, 23 e 24 de maio de 2024, no auditório Profa. Salomé Cabral, no Centro de Ciências da Educação (CCE/UFPI), recebe recursos por meio do edital do Programa de Apoio à Realização de Eventos Científicos, de Divulgação Científica e Tecnológica – PAP.

O encontro tem como objetivo principal congregar instrumentistas profissionais, estudantes de música e entusiastas do violão. Promovido pela Camerata de Violões da UFPI, o evento oferece uma programação diversificada que inclui recitais, oficinas, apresentação de trabalhos acadêmicos e exibição de documentários.

Professor Pedro Soares, diretor técnico científico da FAPEPI, representando a Fundação na abertura do I Encontro de Violões da UFPI.

Durante a cerimônia de abertura, realizada na última terça-feira (22), o diretor técnico científico da FAPEPI, professor Pedro Soares, esteve representando a Fundação e prestigiando este momento de fortalecimento da cultura e da ciência no estado.

No decorrer dos três dias de evento, os participantes terão a oportunidade de assistir a apresentações de violonistas renomados de Teresina e de diversas outras regiões do Brasil, além de participar de atividades que promovem a troca de conhecimentos e técnicas. A programação inclui recitais de violão solo e em grupo, oficinas práticas ministradas por especialistas e a apresentação de pesquisas acadêmicas relacionadas ao estudo do instrumento.

O apoio da FAPEPI foi fundamental para a realização do evento e para garantir a participação de um público diversificado. O suporte financeiro através do PAP foi crucial para o encontro oferecer uma programação rica e variada, atraindo tanto profissionais quanto amadores do violão, de forma a criar oportunidades de aprendizado e networking para todos os envolvidos.

O I Encontro de Violões da UFPI passa a ser um marco no calendário cultural e acadêmico da universidade, ao contribuir para a valorização do violão como instrumento de expressão artística e para o desenvolvimento de novas pesquisas na área musical.

A FAPEPI, por sua vez, ao colaborar para a promoção de eventos como este que estimulam a integração entre a academia e a sociedade, reafirma seu compromisso com o avanço da ciência, da tecnologia e da cultura no Piauí.

Continue lendoUFPI realiza I Encontro de Violões com apoio da FAPEPI

Divulgado resultado preliminar da Avaliação de Mérito do Programa PIBIC-JR – SEDUC TEC

  • Autor do post:
  • Categoria do post:Notícia
  • Última modificação do post:22 de maio de 2024
  • Tempo de leitura:2 minutos de leitura

A Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Piauí “Professor Afonso Sena Gonçalves” (FAPEPI), por meio da Diretoria Técnico-Científica (DTC), divulga o Resultado Preliminar da Etapa II – Avaliação de Mérito das propostas submetidas no período de 22 de março a 22 de abril, do Edital Nº 002/2024, no âmbito do Programa de Bolsas de Iniciação Científica Júnior – FAPEPI/SEDUC-PI (PIBIC-Jr) “SEDUC TEC”.

O programa tem o objetivo de despertar a vocação científica e incentivar potenciais talentos entre estudantes regularmente matriculados em cursos técnicos de nível médio ofertados no âmbito do programa “Seduc Tec”, mediante participação em atividades de pesquisa científica ou tecnológica, orientadas por docente, nas escolas de Ensino Médio da Rede Pública Estadual de Ensino.

Os candidatos concorrem a 500 bolsas na modalidade PIBIC-Jr , destinadas a estudantes regularmente matriculados(as) em cursos técnicos de nível médio ofertados no âmbito do programa “Seduc Tec” e a 125 bolsas para docentes da Rede Pública Estadual de Ensino.

A Interposição de recursos ao Resultado da Etapa II, será, exclusivamente, via SIGFAPEPI, até 23:59h, do dia 24 de maio de 2024, em formulário eletrônico específico, disponível na área restrita do proponente, dentro do quadro da proposta submetida, no ícone referenciado como “Recursos”.

Para ler o parecer da proposta, acesse o sistema SIGFAPEPI, home do pesquisador, clique no ícone “Informações” e em seguida “Parecer”.

Clique aqui para acessar o Resultado.

Continue lendoDivulgado resultado preliminar da Avaliação de Mérito do Programa PIBIC-JR – SEDUC TEC

Pesquisa financiada pela FAPEPI desenvolve Sensor Portátil para análise de soja

  • Autor do post:
  • Categoria do post:Notícia
  • Última modificação do post:22 de maio de 2024
  • Tempo de leitura:10 minutos de leitura

Fruto de uma pesquisa financiada pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Piauí (FAPEPI) e pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), através do Programa de Fixação de Jovens Doutores (PROFIX-JD), um novo sensor portátil, desenvolvido por pesquisadores da Universidade Federal do Piauí (UFPI), está prestes a transformar a análise de fitoquímicos em soja. O dispositivo é capaz de detectar e quantificar as principais moléculas bioativas da soja, oferecendo uma ferramenta inovadora para o controle de qualidade e melhoramento genético.

O sensor portátil, desenvolvido pelo Laboratório de Pesquisa e Desenvolvimento de Novos Materiais e Sistemas Sensores (MATSENS), utiliza tecnologia de ponta para identificar e quantificar moléculas bioativas presentes na soja, como isoflavonas, proteínas e ácidos graxos essenciais. Estas moléculas são fundamentais para determinar a qualidade nutricional e comercial do produto, além de serem importantes para a saúde humana, devido às suas propriedades antioxidantes e anti-inflamatórias.

O equipamento se destaca pela sua portabilidade e facilidade de uso, permitindo que produtores, pesquisadores e técnicos agrícolas realizem análises diretamente no campo, sem a necessidade de laboratórios sofisticados. Isso representa uma economia significativa de tempo e recursos, além de possibilitar um monitoramento mais constante e preciso da qualidade da soja.

O sensor é composto por dois componentes principais: um potenciostato portátil adquirido comercialmente e um eletrodo desenvolvido especificamente para amplificação do sinal eletroquímico dos compostos bioativos da soja, utilizando nanotecnologia. Para realizar a análise, um extrato da amostra de soja é colocado sobre o eletrodo. Em seguida, é aplicado um potencial elétrico que gera picos de corrente identificáveis, correspondendo a isoflavonas e aos flavonoides quercetina e rutina. Esta configuração permite a quantificação precisa desses compostos.

As isoflavonas são fitoestrógenos encontrados na soja, conhecidos por seus efeitos positivos na saúde, especialmente em relação à menopausa, saúde óssea e cardiovascular, e na prevenção de certos tipos de câncer.

Com a crescente demanda por produtos naturais e suplementos alimentares, os quais oferecem benefícios à saúde, o mercado de isoflavonas, tanto nacional quanto internacional, tem crescido. Mas apesar deste crescimento, as isoflavonas da soja brasileira têm sido pouco exploradas em relação a outros países. Conforme destaca o pesquisador Dr. Emanuel Airton, bolsista de pós-doutorado do projeto:

“Em termos de valores, o mercado global de isoflavonas de soja foi avaliado em aproximadamente 1,4 bilhão de dólares em 2022, com a projeção de crescimento contínuo nos próximos anos. No Brasil, o mercado de isoflavonas de soja também tem apresentado crescimento, embora seja menor em comparação com os Estados Unidos e a Europa. Assim, a utilização do dispositivo desenvolvido auxiliará o agricultor no direcionamento da produção da soja visando os níveis de bioativos produzidos, garantindo uma soja melhorada para atender uma variedade de novas demandas do mercado. Além disso, parcerias entre o agricultor e as empresas tecnológicas poderão impulsionar o desenvolvimento de novos produtos, agregando ainda mais valor à soja produzida no Piauí”, enfatizou.

Portátil e de fácil utilização, o sensor pode ser operado diretamente no campo após um breve treinamento, o que facilita o controle de qualidade da soja em diversas etapas de produção. Isso é particularmente útil para programas de melhoramento genético e na produção de suplementos alimentares baseados na soja.

De acordo com Emanuel Airton, bolsista de pós-doutorado do projeto, a produção de soja no Piauí tem crescido significativamente nos últimos anos, consolidando o estado como um importante player no cenário agrícola nacional e internacional. Em 2023, o estado alcançou uma produção de aproximadamente 6,7 milhões de toneladas de soja, com uma área plantada superior a 1,5 milhão de hectares.

Logo, as tecnologias deeptech como esse sensor portátil têm um enorme potencial para beneficiar tanto os produtores rurais quanto as empresas de base tecnológica. Uma vez que, além da análise de fitoquímicos, os eletrodos podem ser adaptados para detectar resíduos de agrotóxicos, contaminantes na água e no solo, e outros bioativos. Assim, o dispositivo não só economiza tempo e recursos, mas também permite análises precisas diretamente no campo, sem a necessidade de laboratórios caros.

A implementação deste sensor na rotina agrícola pode trazer diversos benefícios. Além de assegurar a qualidade da soja destinada ao consumo interno e exportação, ele pode auxiliar na seleção de grãos para plantio, contribuindo para a melhoria contínua das safras. Com este dispositivo, espera-se aumentar a competitividade da soja brasileira no mercado internacional, garantindo um produto de alta qualidade.

O sensor já foi validado em termos de detecção de compostos na soja e demonstrou eficiência em análises preliminares de amostras do mercado local. Os dados obtidos estão sendo preparados para publicação em revistas científicas especializadas. O próximo passo será ampliar o escopo das análises para diferentes tipos de soja e aprimorar o software de interpretação dos dados. Assim será possível seguir para a produção do sensor em grande escala.

Para o bolsista de pós-doutorado do projeto, Emanuel Airton, a FAPEPI, historicamente, tem sido responsável direta e indiretamente por muitos dos avanços científicos no Piauí.

“No contexto do atual projeto, o órgão tem dado aporte financeiro por meio de investimento na pesquisa com capital e custeio para a compra de equipamentos e insumos. Neste mesmo projeto o CNPq tem contribuído com uma bolsa de doutorado empresarial a este pós-doutorando. Em oportunidades anteriores, a FAPEPI também contribuiu com a fixação da Prof.ª. Dra. Carla Eiras, por meio do Programa de Desenvolvimento Científico e Tecnológico Regional (DCR), em uma parceria com o CNPq em 2004. Além disso, a Fundação apoiou financeiramente a criação da FITOFIT através do edital Inova Piauí em 2018. Toda a equipe é muito grata por todo o apoio da FAPEPI”, destacou.

O projeto, ainda em andamento, é supervisionado pelos professores doutores da UFPI, Lívio César e Carla Eiras e conta também com a participação do aluno de doutorado, Geanderson Almeida. Além da FAPEPI e CNPq, a iniciativa é conduzida em colaboração com a empresa FitoFit – Suplementos e Produtos Naturais LTDA. Este esforço conjunto visa não apenas a inovação tecnológica, mas também a fixação de jovens doutores no Brasil.

Com este sensor portátil a UFPI, a FAPEPI e o CNPq reafirmam seu compromisso com a pesquisa e o desenvolvimento tecnológico, contribuindo significativamente para a melhoria da qualidade da soja piauiense, e consequentemente, para o fortalecimento da agricultura no país.

Continue lendoPesquisa financiada pela FAPEPI desenvolve Sensor Portátil para análise de soja

FAPEPI marca presença na abertura da CITER POP em Teresina: iniciativa promove educação científica e tecnológica

  • Autor do post:
  • Categoria do post:Notícia
  • Última modificação do post:22 de maio de 2024
  • Tempo de leitura:4 minutos de leitura

Nesta terça-feira (21), aconteceu no Centro Educacional de Ensino Profissional (CEEP) José Pacífico, em Teresina, a abertura da CITER POP, um evento que visa popularizar o interesse dos estudantes pela ciência, especialmente no desenvolvimento de ideias e políticas públicas para a geração de energia limpa e sustentável.

Na oportunidade, a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Piauí (FAPEPI) marcou presença ao lado de pesquisadores, alunos e professores da rede pública de ensino. Entre os presentes, a diretora de desenvolvimento científico e tecnológico da FAPEPI, Eliciana Vieira e Paulo Henrique Pinheiro, superintendente de Educação Técnica e Profissional e Educação de Jovens e Adultos da Secretaria de Estado da Educação do Piauí (SEDUC).

Com uma série de atividades que antecedem a Conferência Internacional de Tecnologias das Energias Renováveis (CITER), programada para acontecer no Centro de Convenções de Teresina entre os dias 3 a 5 de junho, a CITER POP visa envolver os estudantes e a comunidade escolar em discussões sobre sustentabilidade e tecnologia, buscando estimular o interesse pela ciência desde a educação básica.

A iniciativa abrange diversas ações, incluindo palestras, feiras do conhecimento e painéis, distribuídos por escolas da Rede Estadual de Ensino.

Na quarta-feira (22), será realizada ás 14h uma abertura solene na Universidade Estadual do Piauí (Uespi), uma das correalizadoras do evento, contando com a participação do corpo docente da instituição.

No dias seguintes, a programação da CITER POP segue em outras escolas, como a PREMEN Norte, que sediará atividades no dia 23 de maio, com destaque para uma introdução ao hidrogênio verde. Em 27 de maio, o Centro Estadual de Tempo Integral Júlia Nunes receberá painéis e feiras sobre tecnologia e sustentabilidade, enquanto em 28 de maio, na Escola Liceu Piauiense, um painel sobre o estado do Piauí será o destaque, acompanhado por uma feira de tecnologia.

A participação da FAPEPI e demais entidades evidencia o comprometimento com a promoção da educação científica e tecnológica no estado, preparando as novas gerações para os desafios do desenvolvimento sustentável e da inovação. A CITER POP se firma como um espaço fundamental para a troca de conhecimento e o estímulo ao pensamento crítico, fortalecendo o cenário científico e educacional do Piauí.

Continue lendoFAPEPI marca presença na abertura da CITER POP em Teresina: iniciativa promove educação científica e tecnológica

Disponível o Resultado Preliminar da Etapa I – Habilitação – Edital de Bolsas de Mestrado e Doutorado

  • Autor do post:
  • Categoria do post:Notícia
  • Última modificação do post:20 de maio de 2024
  • Tempo de leitura:2 minutos de leitura

A Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Piauí (FAPEPI), divulga o resultado preliminar da Etapa I – Habilitação das propostas do Edital nº 003/2024, no âmbito do Programa de Stricto Sensu (PAPG).


A chamada oferta 100 bolsas de Mestrado e 26 bolsas de Doutorado.  Ao todo 50 Programas de Pós-Graduação, distribuídos em 08 territórios de desenvolvimento do estado, apresentaram propostas ao Edital,  os projetos de pesquisa são voltados para os eixos temáticos prioritários: Agregação de Valor das Cadeias Produtivas Principais, Agroindústria, Agricultura de Precisão e Melhoramento Genético; Meio Ambiente: Energias Limpas, Clima, Turismo; Tecnologia da Informação: Inovação Tecnológica em Saúde, Educação e Finanças, também são contempladas temáticas livres.


A Interposição de recursos ao Resultado da Etapa I, será, exclusivamente, via SIGFAPEPI até às 23 horas e 59 minutos do dia 22 de maio de 2024, em formulário eletrônico específico, disponível na área restrita do proponente, dentro do quadro da proposta submetida, no ícone referenciado como “Recursos”.


Para acessar o parecer de proposta NÃO Habilitada, acesse o sistema SIGFAPEPI, home do pesquisador, clique no ícone “Informações” e em seguida “Informações”.


Clique aqui para acessar o Resultado.

Continue lendoDisponível o Resultado Preliminar da Etapa I – Habilitação – Edital de Bolsas de Mestrado e Doutorado

Prazo para submissão de propostas ao Edital do Programa Jovem Cientista da Pesca inicia na próxima quinta-feira (23)

  • Autor do post:
  • Categoria do post:Notícia
  • Última modificação do post:20 de maio de 2024
  • Tempo de leitura:6 minutos de leitura

Na próxima quinta-feira (23), inicia o prazo de submissão de propostas ao Edital do Programa Jovem Cientista da Pesca, voltado para a juventude das comunidades pesqueiras artesanais. Este programa oferecerá bolsas de iniciação científica júnior, visando incentivar jovens a pesquisar e estudar as múltiplas realidades da pesca artesanal, ao mesmo tempo que busca reduzir a evasão escolar dessa população.

A iniciativa faz parte das ações do Programa Povos da Pesca Artesanal que engloba um conjunto de ações transversais, incluindo extensão pesqueira, cadeia produtiva, formação, gênero, cultura, combate ao racismo ambiental, entre outras, com o objetivo de beneficiar as comunidades pesqueiras artesanais do Brasil. Conta, para isso, com a parceria de diversos Ministérios e suas Secretarias, Governos Estaduais e Municipais, e organizações sociopolíticas ligadas à pesca artesanal.

No Piauí, o programa é coordenado pelo Ministério da Pesca e Aquicultura (MPA), em parceria com a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Piauí (FAPEPI) e a Secretaria de Educação do Estado do Piauí (SEDUC), que juntos, investiram R$ 910.000,00 reais para garantir o funcionamento e a expansão das atividades no território piauiense.

Desse montante, R$ 485 mil são fornecidos pelo MPA, R$ 125 mil pela FAPEPI e R$ 300 mil pela SEDUC para ofertar 100 bolsas de iniciação científica aos estudantes, no valor de R$ 300,00 cada, com duração de até doze meses. Além disso, serão oferecidas 25 bolsas, no valor de R$ 1.000,00 mensais, para docentes da rede pública estadual de ensino que tiverem seus projetos de pesquisa aprovados. Para incentivar ainda mais a pesquisa, 25 projetos serão contemplados com um financiamento adicional de R$ 10 mil, destinados a despesas de capital e custeio.

O proponente (docente coordenador da proposta), deve ser professor da Rede Pública Estadual do Território da Planície Litorânea e apresentar proposta com solicitação de quatro (4) bolsas de Iniciação Científica Júnior (PBIC-Jr), com seus respectivos planos de trabalho preenchidos.

De acordo com a Secretaria de Pesca Artesanal do Ministério da Pesca e Aquicultura, são:

  • Mulheres Pescadoras Artesanais
  • Trabalho e cadeia produtiva da pesca artesanal
  • Modo de vida e conhecimento tradicional pesqueiro
  • Territórios Pesqueiros Artesanais
  • Cultura, história e pesca artesanal
  • Segurança/soberania alimentar
  • Formas de organização da pesca artesanal
  • Gestão pesqueira
  • Desastres/Impactos Socioambientais na pesca artesanal
  • Juventude e pesca artesanal
  • Políticas Públicas e comunidades pesqueiras artesanais
  • Injustiça e Racismo ambiental
  • Turismo de base comunitária
  • Justiça Climática
  • Direitos e pesca artesanal
  • Conflitos Socioambientais envolvendo Comunidades Tradicionais Pesqueiras

As propostas devem ser submetidas pelo Docente Coordenador da Proposta, exclusivamente, através do SIGFAPEPI até às 23h59 do dia 24 de junho.

O Programa Jovem Cientista da Pesca tem como metas despertar a vocação científica entre jovens estudantes pescadores artesanais, incentivar a pesquisa voltada para as comunidades pesqueiras artesanais, estimular professores a engajarem seus alunos em investigações científicas e promover o conhecimento científico e tecnológico relacionado às realidades dessas comunidades. Além disso, visa melhorar o desempenho acadêmico dos bolsistas, valorizar o saber-fazer das comunidades pesqueiras e qualificar jovens para o mercado de bioeconomia com sustentabilidade.

Com essa iniciativa, espera-se fomentar o desenvolvimento científico e tecnológico no Piauí, integrando jovens e professores em um esforço conjunto para valorizar e melhorar a realidade das comunidades pesqueiras artesanais.

Clique aqui para acessar o Edital.

Continue lendoPrazo para submissão de propostas ao Edital do Programa Jovem Cientista da Pesca inicia na próxima quinta-feira (23)

FAPEPI no Campus Party Weekend Piauí

  • Autor do post:
  • Categoria do post:Notícia
  • Última modificação do post:16 de maio de 2024
  • Tempo de leitura:6 minutos de leitura

O Piauí está prestes a entrar no circuito dos grandes eventos de tecnologia, empreendedorismo e ciência. Nos dias 29, 30 e 31 de maio, o Centro de Convenções de Teresina vai sediar a primeira edição do Campus Party Weekend no estado. Conhecido por ser um dos mais renomados eventos do setor no Brasil e no mundo, o Campus Party promete trazer uma programação intensa e diversificada, atraindo milhares de participantes.

Na ocasião, a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Piauí (Fapepi), vai marcar presença com um stand para divulgar suas linhas de fomento, com destaque para os programas Centelha e Tecnova, voltados para o incentivo ao empreendedorismo e à inovação. Será um momento oportuno para a Fundação popularizar e mostrar as oportunidades de financiamento e apoio que estão disponíveis para os empreendedores e pesquisadores piauienses.

A realização do Campus Party no Piauí é um marco para o estado, colocando Teresina no mapa dos grandes eventos de tecnologia, de forma a fomentar a inovação e o empreendedorismo local, conectando talentos e proporcionando novas oportunidades de aprendizado e networking.

A edição piauiense do evento conta com o apoio do Governo do Estado e da Investe Piauí, e se destaca pela vasta gama de atividades programadas. Entre as atrações estão palestras com renomados especialistas, workshops práticos, exposições de startups e projetos estudantis, além de atividades voltadas para o empreendedorismo. A tecnologia será a protagonista, com arenas dedicadas a drones e robótica, áreas que devem chamar a atenção de entusiastas e profissionais.

Serão dois palcos com palestras simultâneas sobre tecnologia, empreendedorismo e inovação, além de espaços que proporcionarão experiências imersivas aos participantes.

A Arena de Robótica será a oportunidade para interagir com os robôs, aprender sobre automação e mergulhar no mundo da robótica com as oficinas e competições acontecerão.

O Campus Startup Summit, vai contar a exposição de diferentes startups apresentando suas soluções inovadoras para o mercado. Neste espaço, os participantes poderão explorar oportunidades de investimento e colaboração ao conhecer empresas promissoras que estão revolucionando diversos setores e desenvolvendo tecnologias que podem mudar o mundo.

O Campus Future, vai apresentar os projetos inovadores desenvolvidos por estudantes de diversos segmentos acadêmicos e inspirar os participantes com o futuro da ciência e tecnologia trazido pelas novas gerações.

O Campus Play, será o espaço dos games onde acontecerá os campeonatos de Valorant e FreeFire com premiações que chegam até R$ 3.000 reais.

Na Arena de Drones, acontecerão workshops de montagem de mini-drones e de introdução ao trabalho profissional com Drones no Brasil. Os participantes também assistirão á exibições de voo e competições, além de aprender a pilotar o dispositivo.

Na Arena Disrupção, acontecerão palestras e mentorias onde a criatividade e o empreendedorismo se unem para alavancar as soluções inovadoras para os desafios do mundo atual.

Os Palcos de Comunidades, serão destinados ás atividades, palestras e debates sobre temas atuais e relevantes, com a participação de especialistas e líderes que fazem parte de comunidades de campuseiros.

O Campus Party, que já realizou mais de 70 edições em 30 países, chega ao Piauí com a expectativa de reunir uma comunidade diversa, composta por estudantes, profissionais de tecnologia, desenvolvedores, pesquisadores e aficionados por inovação.

A participação no Campus Party Weekend Piauí é gratuita, mas requer inscrição prévia através do site oficial do evento. A expectativa é atingir um público expressivo e proporcionar uma experiência enriquecedora para todos.

Com a chegada do Campus Party ao Piauí, o estado se junta a um seleto grupo de regiões que já receberam o evento, consolidando-se como um novo polo de tecnologia e inovação no Brasil. O evento promete ser um divisor de águas para a comunidade local, estimulando o surgimento de novas ideias e iniciativas que podem transformar a realidade econômica e social do estado.

Data: 29, 30 e 31 de maio

Local: Centro de Convenções de Teresina

Inscrições: Gratuitas, pelo site oficial do evento

Mais informações: [https://brasil.campus-party.org/cpweekend/piaui/]

Continue lendoFAPEPI no Campus Party Weekend Piauí

FAPEPI realiza seminário de avaliação do Programa de Apoio a Núcleos Emergentes (PRONEM)

  • Autor do post:
  • Categoria do post:Notícia
  • Última modificação do post:16 de maio de 2024
  • Tempo de leitura:9 minutos de leitura

Nesta quarta e quinta-feira, 15 e 16 de maio, a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Piauí (FAPEPI) realiza o Seminário de Avaliação Parcial das pesquisas do Programa de Apoio a Núcleos Emergentes (PRONEM). O evento que acontece na sede da fundação, em Teresina, faz parte das atividades avaliativas referentes ao edital Nº 008/2018 da FAPEPI em parceria com Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTIC) e o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) que conta com um investimento total de R$1.600.000,00, sendo R$1.200.000,00 provenientes do CNPq e R$400.000,00 da própria FAPEPI.

O presidente da FAPEPI, João Xavier e o diretor técnico científico, Pedro Soares. marcaram presença na abertura do seminário na última quarta-feira (15).

O PRONEM tem como objetivo fomentar atividades de pesquisa científica, tecnológica e de inovação em diversos estados brasileiros. No Piauí, estão sendo desenvolvidas 17 pesquisas distribuídas por várias regiões do estado, incluindo a capital.

Entre os trabalhos apresentados estão estudos que abrangem desde a saúde e biotecnologia até a agronomia e engenharia. Destacam-se pesquisas como o “Desenvolvimento de sistemas nanopartículados poliméricos contendo óxido de rosa para avaliação das alterações autonômicas, cardiovasculares, respiratórias e inflamatórias em modelos experimentais de hipertensão arterial” e a “Participação do sistema endocanabinóide no efeito anti-inflamatório mediado pelo receptor muscarínico M1 no modelo experimental de colite ulcerativa”.

Outros projetos relevantes incluem a “Avaliação da suscetibilidade in vitro e ex vivo de agentes da Cromoblastomicose à pilocarpina isolada e combinada com antifúngicos”, a “Caracterização da resistência de genótipos de soja Bt a Bemísia tabací e a interação inseto-planta”, e o “Desenvolvimento de filmes à base de polímeros biodegradáveis e cargas regionais para aplicação em cobertura de solos (Plasticultura)”.

As instituições executoras dos projetos incluem a Universidade Federal do Delta do Parnaíba (UFDPar), a Universidade Federal do Piauí (UFPI) com seus campi em Teresina e Bom Jesus, e a EMBRAPA Meio Norte. As áreas de atuação abrangem Agronomia, Biologia, Engenharia de Materiais, Saúde e Tecnologia da Informação.

O seminário visa avaliar o progresso das pesquisas, que estão na metade do cronograma de execução. Essa avaliação é parte das atividades de acompanhamento do programa e será realizada por especialistas com destaque na produção científica nas respectivas áreas de estudo.

Durante os dois dias de seminário, foram avaliados 17 projetos participantes do PRONEM.

A iniciativa não só reforça o compromisso da FAPEPI com o desenvolvimento científico e tecnológico no estado do Piauí, mas também destaca a importância da colaboração entre diferentes instituições e pesquisadores para enfrentar desafios locais e promover avanços significativos em diversas áreas do conhecimento.

1- Desenvolvimento de sistemas nanopartículados poliméricos contendo óxido de rosa para avaliação das alterações autonômicas, cardiovasculares, respiratórias e inflamatórias, observadas em diferentes modelos experimentais de hipertensão arterial. (Anderson Nogueira Mendes – UFPI -TERESINA)

2- Participação do sistema endocanabinóide no efeito anti-inflamatório mediado pelo receptor muscarínico M1 no modelo experimental de colite ulcerativa. (André Luiz dos Reis Barbosa – UFDPar)

3- Probióticos, pós-bióticos e saúde oral: estudos de possíveis candidatos para formulação de produto. (Gláuber Campus Vale – UFPI -TERESINA)

4- Desenvolvimento de gomas naturais e modificadas para o tratamento das doenças diarreicas infecciosas e decorrentes do processo inflamatório intestinal. (Jand Venes Rolim Medeiros – UFDPar)

5- Avaliação da suscetibilidade in vitro e ex vivo de agentes da cromoblastomicose à pilocarpina isolada e combinada com antifúngicos. (Tatiane Caroline Daboit – UFDPar)

6- Agregação de tráfego em redes de circuitos ópticos elásticos translúcidos. (André Castelo Branco Soares – UFPI -TERESINA)

7- Análise da influência de características textuais no processo de automatização da regulação médica. (Raimundo Santos Moura – UFPI -TERESINA)

8- Estudo teórico-computacional das propriedades eletrônicas, mecânicas e de transporte eletrônico nanoestruturas híbridas de carbono. (Eduardo Costa Girão – UFPI -TERESINA)

9- Caracterização da resistência de genótipos de soja Bt a Bemísia tabací e a interação inseto planta. (Luciana Barboza Silva – UFPI -Bom Jesus)

10- Síntese, caracterização e atividade citogenotóxica de fitogênicos. (José Luiz Silva Sá – UESPI -TERESINA)

11- Reciclando nutrientes: uso de cama de aviário para produção de larvas de Tenébrio molitor e inclusão da farinha produzida como fonte de proteína em rações para aves. (Leilane Rocha Barros Dourados – UFPI -Bom Jesus)

12- Identificação e caracterização de Colletotrichum spp. de leguminosas cultivadas e plantas espontâneas e avaliação de resistência de feijão-caupi. (José Evando Aguiar Beserra Júnior- UFPI -TERESINA)

13- Biotécnicas aplicadas ao cultivo celular e engenharia de tecidos em modelos animais. (Napoleão Martins Argôlo Neto – UFPI -TERESINA)

14- Ecologia química e espectrometria de massas aplicadas em estudos de insetos e micro-organismo com potencial para controle biológico de pragas agrícolas. (Francisca Diana da Silva Araújo – UFPI -Bom Jesus)

15- Desenvolvimento de filmes a base de polímeros biodegradáveis e cargas regionais para aplicação em cobertura de solos(Plasticultura) Renata Barbosa – UFPI -TERESINA)

16- Utilização de subproduto da colheita do melão para produção de silagem na região do Vale do Gurgueia, Piauí. (Ricardo Loiola Edvan – UFPI -TERESINA)

17- Manejo do solo e de plantas em sistemas integrados de produção no Cerrado piauiense. (Henrique Antunes de Souza – EMBRAPA Meio-Norte

Continue lendoFAPEPI realiza seminário de avaliação do Programa de Apoio a Núcleos Emergentes (PRONEM)

Piauí sedia Conferência Internacional de Energias Renováveis com apoio da FAPEPI

  • Autor do post:
  • Categoria do post:Notícia
  • Última modificação do post:14 de maio de 2024
  • Tempo de leitura:6 minutos de leitura

Entre os dias 03 e 05 de junho deste ano, o Centro de Convenções de Teresina vai sediar a Conferência Internacional de Tecnologias das Energias Renováveis (CITER), um evento que promete colocar o Piauí no centro das discussões globais sobre um futuro energético mais limpo, justo e sustentável.

Com o tema “As Tecnologias das Energias Renováveis no Contexto da Transição Energética Global Justa e Sustentável”, a CITER reunirá especialistas renomados, acadêmicos, pesquisadores, representantes governamentais, empresários do setor de energias renováveis, representantes da sociedade civil e de organismos internacionais.

Este evento gratuito, que já está com inscrições abertas, contará com mais de 40 painéis simultâneos de diálogos, feira de negócios de energias renováveis, atividades de popularização da ciência, atividades culturais e muito mais.

A conferência é organizada por várias instituições e entidades piauienses, incluindo a FAPEPI, o Governo do Estado do Piauí, a Agência de Atração de Investimentos Estratégicos do Piauí (Investe Piauí), o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD/ONU), o Instituto de Cooperação Internacional para o Meio Ambiente (ICIMA), a UFPI, a UESPI, o IFPI, o IPHAN-PI, a ETIPI, o SEBRAE-PI e o SENAI-PI.

Os participantes terão a oportunidade de assistir a painéis importantes para o avanço das tecnologias renováveis, como “A importância do Marco Legal do Hidrogênio para o Brasil”, “Hidrogênio Verde como Alternativa Sustentável para a Transição Energética” e “Políticas Públicas e Governança na Transição Energética”. Estes debates visam fomentar a troca de conhecimento e experiências entre os setores da sociedade, destacando o papel inovador do hidrogênio verde na transição energética global.

Além dos painéis e debates, a CITER oferecerá uma feira de negócios onde empresas do setor de energias renováveis poderão apresentar suas inovações e estabelecer parcerias estratégicas. Esta é uma excelente oportunidade para empresários e investidores conhecerem novas tecnologias e se conectarem com líderes da indústria.

Atividades de popularização da ciência e culturais também farão parte da programação, visando engajar o público geral e promover uma maior conscientização sobre a importância das energias renováveis. Com isso, a CITER pretende não apenas discutir tecnologias e políticas, mas também inspirar a sociedade a adotar práticas mais sustentáveis.

A realização da CITER no Piauí reflete o compromisso do estado em ser um protagonista na agenda global de energias renováveis. O evento promete ser um marco significativo tanto no Brasil quanto internacionalmente, ao promover discussões de alto nível sobre as últimas tecnologias e inovações no setor.

Com a participação de uma extensa lista de colaboradores e a presença de especialistas de renome, a CITER tem tudo para ser um ponto de inflexão na transição energética, incentivando políticas públicas mais robustas e a adoção de tecnologias limpas, com especial destaque para o hidrogênio verde.

Os interessados em participar da CITER podem realizar suas inscrições através do site oficial do evento. Será uma oportunidade de fazer parte de um dos maiores encontros mundiais sobre energias renováveis e contribuir para um futuro mais sustentável.

Continue lendoPiauí sedia Conferência Internacional de Energias Renováveis com apoio da FAPEPI