Edição 49° da Revista Sapiência celebra o Piauí como vanguarda da Inovação em Energias Renováveis

  • Autor do post:
  • Categoria do post:Notícia
  • Última modificação do post:12 de dezembro de 2023
  • Tempo de leitura:3 minutos de leitura

A 49ª edição da Revista Sapiência surge como um tributo ao Piauí, destacando-o como um epicentro comprometido com a Ciência, a Inovação e, especialmente, com a jornada rumo à sustentabilidade. Sob a égide do desenvolvimento de pesquisas dedicadas à produção, armazenamento e distribuição de energias renováveis, esta edição celebra o papel protagonista do Estado na busca por fontes limpas e eficientes de energia.

O Piauí na vanguarda da Inovação em Energias Renováveis.

O foco central desta edição é a consolidação do Piauí como referência na adoção e promoção de fontes de energia limpa, com destaque para o hidrogênio verde como uma alternativa crucial no panorama das energias renováveis, impulsionando o território piauiense para o epicentro da revolução energética nacional.

A Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Piauí ‘Prof. Afonso Sena Gonçalves’ (FAPEPI), em colaboração com a Universidade Federal do Piauí, o Instituto Federal do Piauí, a Universidade Estadual do Piauí e a Universidade Federal do Delta do Parnaíba, une esforços para trilhar esse caminho de inovação e pesquisa.

A parceria entre as instituições resultou na criação do “Núcleo de Altos Estudos em Energias Renováveis”, uma iniciativa que visa impulsionar pesquisas estratégicas focadas na produção de hidrogênio verde. O objetivo é claro: posicionar o Estado do Piauí na linha de frente da transformação do panorama energético do país.

Esta edição especial da Sapiência busca não apenas informar, mas também inspirar. Além de abordar o hidrogênio verde como tema principal, a revista também apresenta os aspectos históricos da pesquisa no Piauí e traz uma série de entrevistas com pesquisadores piauienses que se destacaram internacionalmente entre os melhores cientistas do mundo.

A 49ª edição da Revista Sapiência, dedicada ao Piauí e seu compromisso com a inovação em energias renováveis, está disponível em formato digital no site da FAPEPI ou em https://revistasapiencia.wixsite.com/sapiencia. Uma leitura imperdível para todos que buscam compreender e se inspirar na construção de um futuro sustentável por meio da ciência e da inovação.

Clique aqui para acessar a Edição 49°.

Continue lendoEdição 49° da Revista Sapiência celebra o Piauí como vanguarda da Inovação em Energias Renováveis

Assembleia Legislativa do Estado do Piauí celebra os 30 anos da FAPEPI em Sessão Solene

  • Autor do post:
  • Categoria do post:Notícia
  • Última modificação do post:6 de dezembro de 2023
  • Tempo de leitura:7 minutos de leitura

A Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Piauí este ano completa 30 anos. Como forma de celebrar a contribuição e os avanços no campo da pesquisa, ciência e tecnologia promovidos pela Fundação, a Assembleia Legislativa do Estado do Piauí (ALEPI), realizou nesta quarta-feira (06) uma sessão solene em homenagem a trajetória da FAPEPI.

O evento reuniu uma gama diversificada de participantes,desde servidores e servidoras da Fundação até renomadas autoridades como o chefe geral da EMBRAPA, Anisío Ferreira Neto, o presidente da Academia de Ciências do Piauí, Paulo Henrique Lima, o superintendente comercial do Banco do Brasil Piauí, Daniel Amaral, ex-presidentes da FAPEPI, professores universitários e demais membros da comunidade acadêmica, o reitor da Universidade Federal do Piauí, Gildásio Guedes, vice-reitor da Universidade Estadual do Piauí, Jesus Abreu, além de personalidades políticas como o presidente da ALEPI, Franzé Silva, deputado Francisco Limma, ex-deputado federal, Nazareno Fonteles, ex-deputado estadual,João de Deus representando os membros do conselho superior da FAPEPI.

A atmosfera solene foi pontuada por discursos que destacaram o comprometimento da instituição ao longo das últimas três décadas, promovendo e fomentando a pesquisa em diversas áreas do conhecimento.

Professor João Xavier, presidente da FAPEPI.

“Gostaria de agradecer publicamente aos deputados Franzé Silva e Francisco Limma, autores do requerimento para realização desse momento de solenidade alusiva aos 30 anos da Fundação. Hoje a FAPEPI é reconhecida como uma das Fundações mais atuantes do Brasil. Estamos trabalhando para fomentar pesquisas que estejam alinhadas ao plano de gestão do governo. Então vamos ter investimentos em projetos como o Arranjo Produtivo da Opala em Pedro Segundo, o projeto de fruticultura em parceria com a EMBRAPA e para os próximos 30 anos temos um desafio de gerar qualificação para os grandes projetos de desenvolvimento do estado, como por exemplo, a produção de hidrogênio verde com a possibilidade de gerar 20 mil novos empregos. E a FAPEPI juntamente com as instituições de ensino e pesquisa tem a incumbência de formar essa mão de obra”, destacou o presidente da FAPEPI, João Xavier.

Ao longo desses anos, a FAPEPI desempenhou um papel crucial como agente catalisador do progresso científico no Piauí. Seu investimento estratégico em projetos de pesquisa e inovação tecnológica não apenas impulsionou a produção de conhecimento, mas também estimulou a integração entre as instituições de ensino, pesquisa e empresas, fortalecendo o ambiente de inovação e empreendedorismo na região.

Gildásio Guedes, reitor da Universidade Federal do Piauí.

“A FAPEPI nesses trinta anos consolidou uma base de fomento a pesquisa, a inovação e tem contribuído fortemente com os grandes projetos da Universidade Federal do Piauí. Essa base de apoio à pesquisa e fomento à distribuição de recursos fazem com que a gente desenvolva com mais propriedade e com mais facilidade muitos de nossos projetos conveniados com a Fundação. Nós fazemos um esforço para participar de todos os editais e somos contemplados, acreditamos que esta base de fomento consolidada nesses trinta anos pela FAPEPI, satisfaz muitos dos nossos pesquisadores como também do IFPI e da UESPI. Então para nós é um momento de festa, um momento também de apresentarmos grandes resultados em virtude da base de fomento já consolidada”. Afirmou o reitor da UFPI, Gildásio Guedes.

Durante a sessão, ressaltou-se a importância da FAPEPI como um vetor de transformação, capacitando recursos humanos, fomentando a produção científica local e contribuindo diretamente para o desenvolvimento econômico e social no território piauiense. Seu apoio incansável a projetos de pesquisa e inovação em áreas estratégicas como saúde, agricultura, tecnologia e meio ambiente foi enfatizado como um pilar fundamental para a melhoria da qualidade de vida da população.

Autoridades presentes como o ex-deputado federal, Nazareno Fonteles, autor da lei de criação da FAPEPI, destacaram a relevância da Fundação no fortalecimento da pesquisa científica e tecnológica, reconhecendo na FAPEPI um modelo de sucesso a ser seguido e ampliado em prol do avanço contínuo do estado.

Ex-deputado federal,Nazareno Fonteles, autor da lei de criação da FAPEPI.

“Por uma feliz coincidência a gente tem hoje uma FAPEPI muito mais protagonista, um governo que tem a frente uma pessoa com muita sensibilidade com a ciência como o Rafael e muita audácia nos seus projetos na área de tecnologia de ponta e na transição energética, e a FAPEPI tem hoje o Xavier que também contribuído para que ela seja protagonista. Eu acho que é uma coincidência boa, é um momento que a sociedade como um todo requer um conhecimento mais acumulado por causa da inteligência artificial, que está mudando e vai mudar a nossa vida. Então é preciso um governo sintonizado com isso e a FAPEPI, deve ter o papel de articular as universidades, os centros de pesquisa e também conhecer o básico para que de fato essa esse conhecimento novo, possa ser adequadamente, humanizadamente, desenvolvido aqui”, enfatizou Nazareno.

A celebração dos 30 anos da FAPEPI não apenas foi um momento de homenagem à sua história, mas uma oportunidade para reafirmar o compromisso com o futuro, renovando os esforços em direção a uma sociedade cada vez mais baseada no conhecimento e na inovação.

O evento foi marcado não apenas por discursos, mas também pelo reconhecimento do impacto da Fundação na trajetória de milhares de pesquisadores. Durante a cerimônia, o presidente da FAPEPI, João Xavier, recebeu o pin de “Amigo da Ciência” da Associação Nacional de pós-graduandos do Brasil (ANPG), uma forma de agradecimento dos bolsistas formados e em formação beneficiados pela FAPEPI.

Presidente da FAPEPI, João Xavier, recebendo o pin de “Amigo da Ciência” da ANPG.

A sessão solene na Assembleia Legislativa do Piauí representou um tributo à trajetória e ao impacto significativo da FAPEPI na promoção do avanço científico, tecnológico e no fomento à inovação, evidenciando a importância crucial da Fundação para o desenvolvimento do estado.

Continue lendoAssembleia Legislativa do Estado do Piauí celebra os 30 anos da FAPEPI em Sessão Solene

Em parceria com a Amazônia+10, British Council lança chamada de apoio a workshops científicos

  • Autor do post:
  • Categoria do post:Notícia
  • Última modificação do post:5 de dezembro de 2023
  • Tempo de leitura:5 minutos de leitura
Amazonia BR/UK Workshops Grants vai disponibilizar aproximadamente R$2 milhões para financiar propostas
que ampliem o conhecimento sobre sociobiodiversidade e biodiversidade na região.

O British Council, por meio do Fundo de Parcerias Internacionais em Ciências (ISPF) do governo do Reino Unido, se uniu à Iniciativa Amazônia+10 para lançar o programa Amazonia BR/UK Workshops Grants, voltado para pesquisadores do Reino Unido e do Brasil. O objetivo da chamada é financiar workshops científicos para apoiar a realização de novas pesquisas, projetos e colaborações entre pesquisadores brasileiros e britânicos em temas relacionados à Amazônia.

A Iniciativa Amazônia+10 é liderada pelo Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo a Pesquisas (Confap) e pelo Conselho Nacional de Secretários para Assuntos de Ciência Tecnologia e Inovação (Consecti), e conta também com a parceria do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). O programa já destinou quase R$100 milhões em recursos para projetos científicos na região, articulando grupos de pesquisa que combinam pesquisadores da Amazônia Legal e de outros Estados brasileiros.

No caso do Amazonia BR/UK Workshops Grants, também existe a mesma premissa de estabelecer novos vínculos, ao incentivar a reunião de pesquisadores em início de carreira de ambos os países.

As propostas devem incluir um Proponente Principal no Reino Unido e um Proponente Principal no Brasil – este, obrigatoriamente, vinculado a uma instituição de pesquisa localizada na Amazônia Legal. Cada projeto pode atingir até £53,2 mil, com um fundo total de £320 mil disponível para esta chamada – em torno de R$330 mil e R$2 milhões, respectivamente. O prazo de envio é 12h, horário do Reino Unido, em 7 de janeiro de 2024.

Sobre os workshops

A duração mínima de um workshop é de três dias e eles devem ser realizados em qualquer um dos nove estados da Amazônia Legal (Acre, Amapá, Amazonas, Maranhão, Mato Grosso, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins), entre 15 de março e 31 de julho de 2024.

Cada workshop científico será coordenado pelos dois Proponentes Principais e deverá expandir o conhecimento sobre sociobiodiversidade e biodiversidade amazônica em qualquer disciplina ou área multidisciplinar (incluindo as ciências naturais, ciências sociais, artes e humanidades).

Os Proponentes Principais podem identificar até quatro Pesquisadores Líderes adicionais, dois de cada país – no caso brasileiro, os pesquisadores podem ser de qualquer estado que integre a Iniciativa Amazônia+10 –, para se envolverem no workshop e atuarem como mentores. É importante lembrar que o British Council incentiva a participação de pesquisadoras líderes mulheres e/ou daqueles pertencentes a grupos minoritários.

Os demais participantes do workshop devem ser pesquisadores em estágio inicial de carreira (ECR, na sigla em inglês). O número máximo de pessoas no evento é 40, incluindo Proponentes Principais, mentores e pesquisadores em início de carreira.

Para esta chamada, foi definido como “ECR” alguém que concluiu ou está prestes a concluir o doutorado, potencialmente aguardando defesa oral final, que deve ser aprovada antes de receber o financiamento. Se um pesquisador não possui um doutorado, mas tem experiência de pesquisa equivalente a um doutorado e trabalha em uma área onde um doutorado não é um pré-requisito para atividade de pesquisa estabelecida, ele ainda pode ser considerado elegível. Participantes de organizações com fins lucrativos não podem receber financiamento.

Saiba mais detalhes e outras informações no site do British Council: https://www.britishcouncil.org.br/atividades/educacao/ispf/amazonia

Sobre o British Council

O British Council é a organização internacional do Reino Unido para relações culturais e oportunidades educacionais. Apoiamos a paz e a prosperidade construindo conexões, entendimento e confiança entre as pessoas no Reino Unido e em países do mundo todo. Fazemos isso por meio de nosso trabalho em Artes e Cultura, Educação e Língua Inglesa. Trabalhamos com pessoas em mais de 200 países e territórios e estamos presentes em mais de 100 países. No ano fiscal de 2022-23 atingimos 600 milhões de pessoas.

FONTE: INICIATIVA AMAZÔNIA+10

Continue lendoEm parceria com a Amazônia+10, British Council lança chamada de apoio a workshops científicos

CONVITE

  • Autor do post:
  • Categoria do post:Notícia
  • Última modificação do post:14 de dezembro de 2023
  • Tempo de leitura:1 minutos de leitura

O presidente da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Piauí (FAPEPI), convida os servidores e servidoras para sessão solene em homenagem aos 30 anos da FAPEPI.

Informamos que o expediente do dia 6 de dezembro (quarta-feira), será na Assembleia Legislativa do Estado do Piauí a partir das 9h. Contamos com a sua presença, você faz parte desta história!

Continue lendoCONVITE

FAPEPI e Associação de Joalheiros de Pedro II se reúnem para discutir APL da Opala

  • Autor do post:
  • Categoria do post:Notícia
  • Última modificação do post:1 de dezembro de 2023
  • Tempo de leitura:5 minutos de leitura

O encontro aconteceu na cidade de Pedro II e teve como objetivo principal discutir e avançar no Arranjo Produtivo Local (APL) da Opala, visando impulsionar o desenvolvimento econômico e valorizar a rica produção de gemas na região.

O APL da Opala tem papel fundamental na estruturação do turismo mineral no município. O objetivo central do projeto consiste em criar estratégias que promovam a qualificação da produção, aprimorem técnicas de lapidação, incentivem a inovação na criação de joias e agreguem valor às gemas produzidas na região. Além disso, busca-se a implementação de ações que fomentem a sustentabilidade e a preservação ambiental no processo de extração e lapidação das opalas.

A reunião, realizada na última sexta-feira (24), contou com a presença do presidente da FAPEPI, professor João Xavier, do geólogo, Érico Rodrigues Gomes, do coordenador do Centro de Treinamento em Artefatos Minerais de Pedro II (CETAM), Antônio Mário e representantes da Associação de Joalheiros, Lapideiros e Garimpeiros da cidade.

A expectativa é que a parceria entre a FAPEPI e os profissionais ligados à produção de opalas resulte em avanços significativos para o setor.

A Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Piauí (FAPEPI),reconhecida por seu papel crucial no fomento à pesquisa e desenvolvimento científico no estado, demonstrou um claro interesse em apoiar iniciativas voltadas para o fortalecimento de setores produtivos locais, e a parceria estabelecida com os joalheiros, lapideiros e garimpeiros do município reforça esse compromisso.

“O apoio da FAPEPI ao projeto de APL da Opala é crucial para impulsionar não apenas a indústria de gemas em Pedro Segundo, mas também para fortalecer a economia regional. Essa iniciativa representa uma oportunidade única de valorizar nossos recursos naturais, fomentar a inovação e promover o crescimento sustentável. Estamos comprometidos em apoiar e investir nesse projeto, pois acreditamos no seu potencial para gerar desenvolvimento econômico e social em nosso estado”, destacou João Xavier, presidente da Fundação.

Pedro Segundo é reconhecido em solo piauiense pela sua riqueza mineral, mas a informalidade do setor pode ter contribuído para o contrabando de pedras, evasão de divisas, acidentes de trabalho e impactos ambientais na região. Durante o encontro alguns pontos importantes foram discutidos para o avanço do projeto:

1. Capacitação Técnica: proposta de cursos e capacitações para lapidadores e profissionais do setor, visando melhorar as técnicas de lapidação e beneficiamento das opalas

2. Pesquisa e Desenvolvimento: investimento em pesquisas voltadas para aprimorar a qualidade das gemas, identificar novas técnicas de lapidação e criação de peças, e incentivar a inovação no setor.

3. Comercialização e Promoção: estratégias para aumentar a visibilidade e a comercialização das opalas de Pedro Segundo, seja no mercado nacional ou internacional, destacando a singularidade e a qualidade das gemas produzidas na região.

A expectativa é que a parceria entre a FAPEPI e os profissionais ligados à produção de opalas resulte em avanços significativos para o setor, fortalecendo a economia local, gerando empregos e valorizando não apenas a produção de gemas, mas também a cultura e a expertise dos artesãos envolvidos nesse trabalho.

A reunião encerrou-se com um cronograma inicial de atividades e um compromisso mútuo de trabalho conjunto para o desenvolvimento e sucesso do APL da Opala. Essa colaboração promete não apenas impulsionar o setor de gemas na região, mas também servir de modelo para outras iniciativas de desenvolvimento econômico baseadas no fortalecimento de arranjos produtivos locais.

Continue lendoFAPEPI e Associação de Joalheiros de Pedro II se reúnem para discutir APL da Opala

RNP e PoP-PI promovem Workshop de Tecnologias de Redes com apoio da FAPEPI

  • Autor do post:
  • Categoria do post:Notícia
  • Última modificação do post:29 de novembro de 2023
  • Tempo de leitura:5 minutos de leitura

Acontece entre os dias 29 e 30 de novembro a sétima edição do Workshop de Tecnologias de Redes (WTR). O evento é promovido pela Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP), em parceria com o Ponto de Presença da RNP no Piauí (PoP-PI), e conta com o apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Piauí (FAPEPI).

O Workshop é voltado para gestores e equipes técnicas da área de TIC das principais instituições públicas e privadas de educação e pesquisa, agências de fomento, ambientes promotores de inovação, instituições culturais, empresas inovadoras e estabelecimentos de saúde com ensino e pesquisa piauienses.

O evento que acontece no auditório do Cesvale, tem como foco impulsionar o debate e a atualização no cenário tecnológico regional, se destacando como um espaço para o intercâmbio de ideias e aprendizado.

A programação desta edição contempla uma gama de temas essenciais para o avanço da área, incluindo discussões sobre saúde digital, o papel das mulheres na TIC e estratégias para fomentar a inovação. Além das palestras e debates, o evento oferece a oportunidade de participar de dois minicursos intensivos: “Imersão em Monitoramento de Redes” e “Imersão na LGPD”, contribuindo para a capacitação técnica dos presentes.

O Workshop de Tecnologias de Redes se destaca não apenas por seu conteúdo diversificado, mas pela oportunidade de networking e troca de experiências entre os participantes, provenientes de diferentes setores e áreas de atuação. Essa interação é fundamental para a construção de parcerias estratégicas e o desenvolvimento conjunto de soluções inovadoras.

Ao reunir especialistas e profissionais renomados, o WTR promove um ambiente propício para o desenvolvimento e aprimoramento das práticas de TIC no estado, alinhando-se às demandas crescentes do setor e fortalecendo a comunidade de profissionais da área.

Durante os dois dias intensivos de atividades, o Workshop de Tecnologias de Redes se consolida como um ponto de referência para a disseminação do conhecimento e o estímulo à inovação, reforçando seu papel fundamental na construção de um cenário tecnológico mais robusto e conectado no Piauí.

Para mais informações clique aqui.

A Rede Nacional de Ensino e Pesquisa – RNP

É uma associação civil qualificada como Organização Social pelo Decreto Federal nº 4.077 de 09 de janeiro de 2002, responsável pela execução do Programa Interministerial MEC-MCTI de redes para educação e pesquisa, que desenvolve e mantém uma infraestrutura nacional avançada de comunicação e colaboração a distância (“Rede Ipê”), integrando mais de 1.000 campi de organizações usuárias, financiando projetos de P&D na área de tecnologia da informação e comunicação e realizando a capacitação de recursos humanos.

Sobre o PoP-PI

O Ponto de Presença da RNP no Piauí (PoP-PI/RNP), atualmente localizado na sede da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Piauí (FAPEPI), conecta mais de dez instituições usuárias, com destaque para as universidades federais do Piauí (UFPI) e do Vale do São Francisco (Univasf), a Universidade Estadual do Piauí (UESPI), o Hospital Getúlio Vargas (HGV), uma das principais unidades de saúde da região, e dois centros de pesquisa da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), entre outras instituições conectadas à rede metropolitana de Teresina (rede Poti).

Continue lendoRNP e PoP-PI promovem Workshop de Tecnologias de Redes com apoio da FAPEPI

Divulgado o Resultado Final da 2° rodada de credenciamento de empresas para aceleração de startups piauienses

  • Autor do post:
  • Categoria do post:Notícia
  • Última modificação do post:29 de novembro de 2023
  • Tempo de leitura:1 minutos de leitura

A Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Piauí “Professor Afonso Sena Gonçalves” – (FAPEPI), torna público o resultado final da Chamada Pública FAPEPI/MCTI/FINEP nº 03/2023, referente ao credenciamento de Empresas para Aceleração de Startups Piauienses no Tecnova 3 Piauí: Programa INOVAPIAUÍ de Apoio à Inovação Tecnológica.

Do total de 12 propostas submetidas, 05 estão habilitadas.

Clique aqui para acessar o resultado.

Continue lendoDivulgado o Resultado Final da 2° rodada de credenciamento de empresas para aceleração de startups piauienses

FAPEPI colabora com TV Antares em programa inédito sobre Hidrogênio Verde

  • Autor do post:
  • Categoria do post:Notícia
  • Última modificação do post:29 de novembro de 2023
  • Tempo de leitura:4 minutos de leitura

Aconteceu na Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Piauí (FAPEPI), na manhã desta quarta-feira (29), uma reunião estratégica para debater a viabilidade e os próximos passos de um programa televisivo focado em energias renováveis, especialmente no contexto do hidrogênio verde.

Reunião na FAPEPI evidenciou a cooperação entre diferentes setores em prol do desenvolvimento e da divulgação de conhecimentos sobre energias renováveis.

O encontro reuniu os interessados na proposta, incluindo o presidente da FAPEPI, professor João Xavier, o assessor da Fundação, Ciro Sá, o assessor do governo, Antônio Pereira, o presidente e a diretora da TV Antares, Marcos Vinícius do Amaral e Núbia Ramos como também os representantes do Núcleo de Estudos em Energias Renováveis do Piauí, professores Juan Aguiar (UESPI), Bruno Vasconcelos (UFPI) e Gilvan Moreira (IFPI).

O diálogo inicial foi marcado por uma atmosfera colaborativa, onde ideias e estratégias foram discutidas em prol da concepção e execução de um programa televisivo voltado para a disseminação de conhecimentos sobre o hidrogênio verde. Esta fonte energética emergente tem despertado interesse global, e o Piauí, com seu potencial no campo das energias renováveis, se destaca como um protagonista na discussão desse tema.

“Estamos diante de uma oportunidade única para levarmos informação e conscientização sobre o potencial do hidrogênio verde para a população piauiense. É crucial explorar os benefícios dessa fonte energética limpa e renovável, bem como discutir os desafios e oportunidades que ela apresenta para o nosso estado”, ressaltou João Xavier, presidente da FAPEPI, durante a reunião.

O Núcleo de Estudos em Energias Renováveis do Piauí, coordenado por Juan Aguiar, trouxe contribuições fundamentais para a elaboração do programa, destacando a importância de abordar não apenas os aspectos técnicos, mas também os impactos sociais, econômicos e ambientais relacionados ao hidrogênio verde.

A TV Antares por sua vez, tem um papel essencial na difusão de conhecimento e na promoção de debates relevantes para a sociedade. A proposta do programa sobre hidrogênio verde representa uma oportunidade importante para esclarecer e engajar a população, além de fomentar discussões sobre políticas públicas e investimentos nessa área.

A reunião na FAPEPI evidenciou a cooperação entre diferentes setores em prol do desenvolvimento e da divulgação de conhecimentos sobre energias renováveis, reafirmando o compromisso do estado do Piauí com a inovação e a sustentabilidade.

Os próximos passos envolvem a construção de um plano detalhado para o programa, considerando a estruturação do conteúdo, a definição de pautas relevantes, a participação de especialistas e a formatação adequada para a televisão, visando proporcionar à audiência uma visão abrangente e esclarecedora sobre o hidrogênio verde.

O encontro na FAPEPI representa um marco inicial para uma colaboração contínua entre instituições e especialistas na construção desse programa inovador, prometendo trazer à sociedade piauiense informações valiosas sobre uma das fontes de energia do futuro.

Continue lendoFAPEPI colabora com TV Antares em programa inédito sobre Hidrogênio Verde

Nefrologista piauiense solicita apoio da FAPEPI para desenvolver cama hospitalar que pode reduzir a taxa de mortalidade e o tempo de internação em UTIs

  • Autor do post:
  • Categoria do post:Notícia
  • Última modificação do post:27 de novembro de 2023
  • Tempo de leitura:5 minutos de leitura

A Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Piauí (FAPEPI), recebeu a visita do médico nefrologista José Napoleão, responsável por liderar o projeto de um equipamento para uso em UTIs e unidades de emergência para tratar pacientes com Sepse, uma infecção grave que lesa os vasos sanguíneos, provoca extravasamento de líquidos e proteínas para fora do sistema circulatório e resulta na falência múltipla dos órgãos.

Assessor da FAPEPI, Ciro Sá, seguido do médico nefrologista, José Napoleão e do presidente da Fundação, João Xavier.

A proposta da cama hospitalar de imersão a seco é diminuir o número de dias que os pacientes ficam internados na UTI, como também reduzir a mortalidade pela Sepse. Segundo o nefrologista, no Brasil atualmente existe uma incidência de 670 mil casos de pacientes com Sepse por ano e a taxa de mortalidade em torno de 230 mil pessoas. Com o desenvolvimento do equipamento, o objetivo é reduzir a mortalidade em aproximadamente 30%.

O equipamento oferece uma nova linha de ação no enfrentamento da Sepse e apresenta como benefícios: a prevenção de escaras e da trombose venosa, assim como a melhora significativa na fisioterapia respiratória e na mobilidade física precoce por meio de terapia em esteira aquática. A cama hospitalar também pode ajudar no controle da temperatura e no alívio das dores.

O projeto que se encontra em fase de preparo para construção de Protótipos e Prova de Conceitos, busca obter apoio estrutural e econômico para participar do Programa Aliança SEBRAE (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas) e EMBRAPII (Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial) com a participação da Fundação de Amparo a Pesquisa do Estado do Piauí (FAPEPI), fortalecendo, deste modo, a sedimentação desta Instituição na vanguarda da Inovação e Desenvolvimento Tecnológico no estado do Piauí.

Na última quinta-feira (23), durante reunião com o presidente da FAPEPI, João Xavier, o assessor da Fundação, Ciro Sá e a diretora de desenvolvimento científico e tecnológico, Eliciana Vieira, o nefrologista, José Napoleão, compartilhou detalhes do andamento do projeto e solicitou o apoio da instituição para essa ideia inédita.

“Estamos aqui em busca de desenvolver esse equipamento e temos que construir os protótipos. O documento está patenteado nos Estados Unidos e já temos o registro da solicitação de patente aqui no Brasil, estamos aguardando o resultado. Na FAPEPI buscamos o apoio do Governo do Estado através desse órgão e estamos também participando de um processo de aceleração de startups na Investe Piauí, um programa do governo do estado em parceria com a MIT. Estamos nessa busca de conseguir sucesso para o desenvolvimento dessa tecnologia em benefício da nossa sociedade e de todas as pessoas do mundo inteiro”, enfatizou o líder do projeto, José Napoleão.

O projeto da cama hospitalar de imersão a seco promete revolucionar a medicina brasileira e internacional. O equipamento além de salvar vidas, oferece uma terapia mais direcionada e intensiva no combate a Sepse, como também pode contribuir para a redução dos custos com UTI.

Continue lendoNefrologista piauiense solicita apoio da FAPEPI para desenvolver cama hospitalar que pode reduzir a taxa de mortalidade e o tempo de internação em UTIs

FAPEPI participa de solenidade na ALEPI em homenagem aos 50 anos do CCHL da UFPI

  • Autor do post:
  • Categoria do post:Notícia
  • Última modificação do post:22 de novembro de 2023
  • Tempo de leitura:4 minutos de leitura

A Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Piauí (FAPEPI), marcou presença na solenidade em honra aos 50 anos do Centro de Ciências Humanas e Letras (CCHL) da Universidade Federal do Piauí (UFPI). O evento, realizado no Plenário da Assembleia Legislativa do Piauí nesta quarta-feira (22), reuniu autoridades, pesquisadores e membros da comunidade acadêmica para celebrar meio século de contribuição para o desenvolvimento científico e cultural do estado.

A solenidade comemorativa destacou a trajetória de excelência acadêmica do Centro e a significativa contribuição para a formação de profissionais nas áreas de humanidades e letras no Piauí.

Autoridades e membros proeminentes da comunidade acadêmica prestigiaram o evento, ressaltando a importância do CCHL não apenas na formação de estudantes, mas também na produção científica do estado. Durante a cerimônia, discursos enfatizaram o compromisso contínuo com a pesquisa, o ensino e a extensão, pilares fundamentais do Centro ao longo de sua história.

Representada pelo presidente, João Xavier, a FAPEPI esteve presente simbolizando o apoio institucional oferecido à pesquisa científica e ao avanço do conhecimento nas áreas abrangidas pelo CCHL. A parceria entre a Fundação e a UFPI tem se mostrado vital para o fomento de projetos inovadores e para o fortalecimento da produção acadêmica no estado.

“É com imensa satisfação que celebramos os 50 anos do Centro de Ciências Humanas e Letras da UFPI, um marco na história acadêmica do Piauí. A parceria entre a FAPEPI e a Universidade Federal do Piauí tem sido fundamental para impulsionar a pesquisa, a inovação e o desenvolvimento no estado. Essa colaboração é um elo sólido que fortalece o ensino, a produção científica e o impacto positivo na sociedade. Estamos comprometidos em continuar fortalecendo essa parceria para promover o conhecimento e contribuir para o futuro do cenário acadêmico e científico no Piauí”, destacou professor João Xavier, presidente da Fundação.

A celebração dos 50 anos do Centro de Ciências Humanas e Letras da UFPI foi um momento ímpar para reconhecer as conquistas alcançadas, os desafios superados e, principalmente, para renovar o compromisso com o avanço da ciência e da pesquisa no território piauiense por meio da parceria entre as instituições acadêmicas e as entidades de fomento à pesquisa.

Continue lendoFAPEPI participa de solenidade na ALEPI em homenagem aos 50 anos do CCHL da UFPI