Edital lançado pela Iniciativa Amazônia+10, em parceria com o CNPq, agora tem fundo total de aproximadamente R$ 94 milhões

  • Autor do post:
  • Categoria do post:Notícia
  • Última modificação do post:19 de janeiro de 2024
  • Tempo de leitura:6 minutos de leitura

Reino Unido, Suíça e Alemanha se somam à Chamada Expedições Científicas

Quatro agências estrangeiras passaram a integrar a chamada Expedições Científicas, lançada em novembro pela Iniciativa Amazônia+10 em conjunto com o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e que está aberta para inscrições até 29 de abril de 2024. São elas o British Council e o UK Research and Innovation (UKRI), ambas do Reino Unido, a Swiss National Science Foundation (SNSF), da Suíça, e o Centro Universitário da Baviera para América Latina (BAYLAT), da Alemanha.

As instituições vão apoiar pesquisadores dos seus respectivos países a desenvolverem estudos relacionados à Amazônia Brasileira – as informações e os detalhes dos itens financiáveis de cada agência estão descritos no Anexo IX do edital e, no caso dos proponentes ao UKRI, também no Anexo X.

O CNPq e as 19 Fundações de Amparo à Pesquisa estaduais envolvidas no edital disponibilizaram R$59,2 milhões para o financiamento de pesquisas voltadas à expansão do conhecimento científico da sociobiodiversidade sobre áreas pouco conhecidas da maior floresta tropical do mundo. Com os aportes financeiros das quatro agências internacionais – 30 mil euros, 5 milhões de libras esterlinas (sendo £ 4 milhões aportados pelo UKRI e £ 1 milhão pelo British Council) e 1 milhão de francos suíços –, a chamada Expedições Científicas agora tem um fundo total de aproximadamente R$ 94 milhões.

Além disso, o British Council também vai investir em outras ações em conjunto com a Iniciativa Amazônia+10, entre elas um programa de bolsas de início de carreira para pesquisadores da Amazônia Legal no Reino Unido. São £360 mil para financiar 6 bolsas, em torno de R$2,1 milhões.

E foi lançada, ainda em 2023, a chamada Amazonia BR/UK Workshops Grants, que tinha como objetivo financiar workshops científicos para apoiar a realização de novas pesquisas, projetos e colaborações entre pesquisadores brasileiros e britânicos em temas relacionados à Amazônia. O British Council disponibilizou em torno de £370 mil, aproximadamente R$2,3 milhões, para esta chamada. As propostas enviadas até 7 de janeiro de 2024 estão em fase de avaliação.

O Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa (CONFAP) também assinou Memorandos de Entendimento com a SNSF, o BAYLAT e o UKRI para cooperação no âmbito da Iniciativa Amazônia+10 entre as três entidades internacionais e as FAPs.

Embora a Amazônia seja uma das maiores e mais intactas florestas do mundo, ela é também uma das menos conhecidas em termos biológicos. Seu tamanho imenso, sua diversidade e seus acessos limitados fazem com que a tarefa de documentar sua biodiversidade seja extremamente desafiadora.

O edital tenta justamente preencher duas lacunas, uma geográfica e outra taxonômica, além de também apoiar expedições voltadas a ampliar o conhecimento da diversidade sociocultural dos povos tradicionais da Amazônia. Serão financiadas pesquisas, por exemplo, sobre o patrimônio material e imaterial de povos ancestrais, indígenas e tradicionais, documentação de línguas indígenas e sistemas de conhecimento associados, além da relação entre dinâmicas territoriais de povos tradicionais com o uso sustentável dos recursos naturais da floresta.

Importante ressaltar que a participação de integrantes estrangeiros em pesquisa de expedições científicas requer autorização que deverá ser solicitada aos órgãos competentes pelo colaborador no Brasil (orientações no site do CNPq) e as devidas licenças (de coleta, acesso ao material genético, envio de material para o exterior, etc) devem ser providenciadas pelos pesquisadores brasileiros da equipe. Uma das diretrizes do edital é justamente que o material coletado nas expedições científicas seja catalogado e tombado em instituições amazônicas, como forma de preservação desse patrimônio.

A divulgação do resultado final das propostas contempladas acontecerá em agosto de 2024.

A Iniciativa Amazônia+10 é liderada pelo CONFAP e pelo Conselho Nacional de Secretários para Assuntos de Ciência Tecnologia e Inovação (Consecti), e conta também com a parceria do CNPq. O programa já destinou quase R$100 milhões em recursos para projetos científicos na região, articulando grupos de pesquisa que combinam pesquisadores da Amazônia Legal e de outros Estados brasileiros.

Clique aqui para acessar o Edital.

Clique aqui para acessar o anexo IX

Clique aqui para acessar o anexo X

FONTE: INICIATIVA AMAZÔNIA +10 COM ADAPTAÇÕES

Continue lendoEdital lançado pela Iniciativa Amazônia+10, em parceria com o CNPq, agora tem fundo total de aproximadamente R$ 94 milhões

Feira de Negócios do Programa Centelha 2 PI promete impulsionar Inovação e Empreendedorismo no Piauí

  • Autor do post:
  • Categoria do post:Notícia
  • Última modificação do post:24 de janeiro de 2024
  • Tempo de leitura:4 minutos de leitura

Dia 30 de janeiro acontece em Teresina a Feira de Negócios do Programa Centelha 2 PI. O evento gratuito tem o objetivo de fomentar o ecossistema de inovação local e proporcionar um ambiente para a conexão entre startups, pesquisadores, investidores e a comunidade empreendedora.

A iniciativa é resultado da parceria entre a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Piauí (FAPEPI), Governo do Estado, SEBRAE, SUDENE, FNDCT, FINEP, MCTI, CONFAP, CNPQ e Fundação CERTI.

O Programa Centelha 2 PI desempenha um papel importante no estímulo à criação e ao desenvolvimento de novos negócios inovadores em território piauiense, contribuindo para o impulsionamento da economia regional.

Detalhes do Evento:

  • Data: 30 de janeiro
  • Hora: 14h
  • Local: SEBRAE – Avenida Campos Sales, 1046, Centro (Norte), Teresina-PI

Programação:

13h30 – Credenciamento

14h30 – Abertura

15h – Mesa redonda: Oportunidades de Fomento e Captação de Recursos Financeiros para Negócios Inovadores

16h – Feira de Negócios (com exposição das soluções desenvolvidas pelas startups do Programa Centelha 2 PI)

17h30 – Happy Hour

18h30 – Encerramento

Aberta ao público, a Feira de Negócios do Programa Centelha 2 PI é uma oportunidade para aqueles que buscam explorar o potencial inovador do Piauí e contribuir para o crescimento econômico do estado por meio do empreendedorismo.

Para mais informações e inscrições, acesse: bit.ly/feiradenegocios-pi

Sobre o Programa Centelha 2 PI:

O Programa Centelha 2 PI é uma iniciativa que visa estimular a criação de empreendimentos inovadores no estado do Piauí, apoiando projetos que contribuam para o desenvolvimento econômico e social da região. O programa é fruto da parceria entre diversas instituições comprometidas com o fomento à inovação e ao empreendedorismo, como a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Piauí (FAPEPI), Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa (CONFAP), Fundo Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico(FNDCT), Financiadora de Estudos e Projetos (FINEP), Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação  (MCTI), Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPQ) e Fundação CERTI.

Continue lendoFeira de Negócios do Programa Centelha 2 PI promete impulsionar Inovação e Empreendedorismo no Piauí

FAPEPI celebra 30 Anos de contribuições à Pesquisa e a Ciência no Piauí

  • Autor do post:
  • Categoria do post:Notícia
  • Última modificação do post:21 de dezembro de 2023
  • Tempo de leitura:8 minutos de leitura

A Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Piauí “Professor Afonso Sena Gonçalves” (FAPEPI), comemorou seu trigésimo aniversário em uma cerimônia especial realizada na manhã desta quarta-feira, 20 de dezembro. O evento que aconteceu na sede da instituição, reuniu uma série de atividades marcantes em homenagem às três décadas de contribuição para o avanço científico e tecnológico no estado.

A solenidade em comemoração aos 30 anos da Fundação teve início com o descerramento da placa que oficializou a nomeação do edifício sede como Edifício Afonso Sena, em honra ao legado do cientista mineiro, reconhecido por sua incansável dedicação ao desenvolvimento da pesquisa no Piauí.

“Quero agradecer essa homenagem tão significativa trinta anos depois da ausência do meu pai, ele ser lembrado me deixa muito honrado. A nossa família é o resultado do poder transformador que a educação promove. A educação transforma assim como a pesquisa e o meu pai era um grande apaixonado pela pesquisa. Então quero desejar à FAPEPI um futuro brilhante, como já tem sido uma história brilhante e o seu papel fundamental na transformação do nosso estado”, destacou Alessandro Ribeiro, filho de Afonso Sena.

O evento também foi palco da inauguração da galeria física e virtual de presidentes da Fundação, uma homenagem reverente aos líderes que conduziram a instituição ao longo de sua história, delineando os caminhos para o progresso científico regional.

“É uma grande honra desde quando estivemos 30 anos atrás na ALEPI, hoje estarmos comemorando os 30 anos da FAPEPI. Na condição de ex-presidente e falando em nome dos meus colegas, todos a seu tempo enfrentaram desafios e conquistaram avanços importantes para termos a Fundação que temos hoje. Então é uma grande alegria nos confraternizarmos, comemorarmos hoje com a nossa Balzaquiana Fapepi. Que tenhamos muitos investimentos, muitos anos e muita valorização”, enfatizou a ex-presidente, Bárbara Olímpia.

Outro momento marcante foi o lançamento da edição número 50° da Revista Sapiência, um marco significativo nos 30 anos da Fundação. A publicação reconhecida por disseminar conhecimento e promover o compartilhamento de ideias inovadoras, marca este momento singular na trajetória da FAPEPI, consolidando sua missão de fomentar a pesquisa de excelência e a popularização da ciência no Piauí.

Além dos servidores, presidente, ex-presidentes e membros do Conselho Superior da Fundação, o evento reuniu autoridades como o chefe geral da EMBRAPA, Anisío Ferreira Neto, o presidente da Academia de Ciências do Piauí, Paulo Henrique Lima, o superintendente de transformação digital da SEPLAN, André Macêdo, o secretário estadual de administração Samuel Pontes, o superintendente executivo da SEDUC, Rodrigo Torres, além de personalidades políticas como o deputado Francisco Limma e o ex-deputado federal, Nazareno Fonteles, representantes das instituições de ensino superior piauienses como o reitor da UESPI, Evandro Alberto e membros da comunidade acadêmica como professores universitários e o coordenador geral do CIATEN, Carlos Henrique Nery, que compartilharam o entusiasmo e a importância da FAPEPI no fortalecimento da pesquisa científica e na promoção do desenvolvimento socioeconômico do estado.

“É uma alegria muito grande através da Universidade Estadual do Piauí manter uma parceria muito boa com a Fapepi, esse órgão que tem uma missão muito nobre. João Xavier, tem a missão junto com sua equipe de alinhar a Fundação para os desafios que o Estado está se propondo a superar, principalmente em relação aos incentivos às pesquisas, a energia renovável e a toda essa transformação que o governador Rafael tem orientado e buscado para transformar o Piauí. A Fapepi deve vista, deve ser lembrada e deve ser valorizada, porque através dela vamos acessar muitos produtos tecnológicos oriundos da pesquisa. Então, que os órgãos possam cada vez mais atuar em parceria e apoiar essa grande instituição para que a gente possa ter um estado mais desenvolvido e a pesquisa avançando cada vez mais”, destacou o reitor da UESPI, Evandro Alberto.

Evandro Alberto, reitor da UESPI.

A celebração dos 30 anos da FAPEPI não apenas honra o passado e o presente da instituição, mas sinaliza um compromisso renovado com o futuro, reafirmando o papel crucial da pesquisa para impulsionar o progresso e a prosperidade no Piauí. Durante o evento, o presidente da Fundação, professor João Xavier, destacou projetos e parcerias importantes

“Nesse plano de gestão nós mantivemos acordos de cooperação com todas as instituições de alguma forma. Com o IFPI tivemos o Arranjo Produtivo Local da Opala, que vai gerar um grande retorno para a economia local e também nacional e internacional. Temos também parcerias com a EMBRAPA, UFDPar, UESPI e UFPI. Com o TJ temos um projeto de um aplicativo com base na inteligência artificial que oferece ações de prevenção e suporte para a saúde mental da comunidade judiciária e que pode ser estendido à outras instituições que queiram fazer parceria com o laboratório do tribunal”, destacou.

A solenidade em comemoração às três décadas de existência da FAPEPI reiterou o comprometimento da Fundação em continuar investindo no fomento à pesquisa, no estímulo à inovação e no apoio irrestrito aos pesquisadores, consolidando-se como um pilar fundamental para a construção de um futuro promissor e transformador para o estado.

A celebração foi um momento não apenas para comemorar as conquistas passadas, mas para reforçar o compromisso constante da FAPEPI em impulsionar o desenvolvimento científico e tecnológico, pavimentando o caminho para um futuro ainda mais próspero e inovador para o Piauí.

Continue lendoFAPEPI celebra 30 Anos de contribuições à Pesquisa e a Ciência no Piauí

FAPEPI marca presença em lançamento da Pedra Fundamental do HUB de Hidrogênio Verde na ZPE Piauí

  • Autor do post:
  • Categoria do post:Notícia
  • Última modificação do post:18 de dezembro de 2023
  • Tempo de leitura:5 minutos de leitura

Aconteceu na cidade de Parnaíba na última sexta-feira, dia 15 de dezembro, o lançamento da pedra fundamental dos dois maiores empreendimentos em produção de hidrogênio verde global, que promete redefinir os rumos da produção de energia limpa no Brasil e no mundo.

O ponto central dessa revolução energética é o HUB de Hidrogênio Verde, que visa abastecer o mercado europeu e tornar o Piauí referência na produção desta energia limpa e renovável. O projeto monumental localizado na Zona de Processamento de Exportação (ZPE) do Piauí, está prestes a receber grandes investimentos na ordem de R$200 bilhões de reais. A expectativa é que a Green Energy Park e a Solatio, empresas responsáveis pelos dois empreendimentos, juntas, possam gerar 20 mil empregos na região com uma produção energética de 20GW.

As obras das usinas para a produção de amônia, que depois será beneficiada em hidrogênio, devem começar no final de 2024. A primeira etapa está prevista para ser concluída em 2027, seguindo as etapas seguintes até o ano de 2035.

Durante o evento inaugural diversas autoridades marcaram presença. Além do governador Rafael Fonteles e do vice-presidente Geraldo Alckmin, estiveram presentes, o ministro do Desenvolvimento, Assistência Social, Família e Combate à Fome, Wellington Dias, o presidente da Investe Piauí, Victor Hugo Almeida, e o Diretor-Presidente da ZPE do Piauí, Álvaro Nolleto. Também é importante destacar entre os participantes, a presença da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Piauí (FAPEPI), representada pela Diretora de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, Eliciana Vieira.

A presença da FAPEPI neste evento histórico mostra o compromisso da Fundação com a pesquisa e o desenvolvimento científico-tecnológico do Piauí, destacando seu papel fundamental na viabilização e consolidação de projetos que não apenas impulsionam a economia do estado, mas também contribuem para a sustentabilidade ambiental em nível global.

O HUB de Hidrogênio Verde promete não apenas transformar a matriz energética piauiense, mas também alçar o estado a um patamar de relevância global na transição para uma economia mais limpa e sustentável. Com a participação ativa da FAPEPI nesse cenário científico-tecnológico a região ganha impulso, consolidando o Piauí como um centro de excelência na inovação e na pesquisa de energias renováveis.

Este marco inaugural não apenas simboliza o começo de uma era promissora na produção de hidrogênio verde, mas também evidencia o comprometimento do Piauí e de suas instituições, como a FAPEPI, em serem protagonistas ativos na construção de um futuro mais sustentável e próspero para todos.

Fonte: Governo do Piauí com adaptações.

Continue lendoFAPEPI marca presença em lançamento da Pedra Fundamental do HUB de Hidrogênio Verde na ZPE Piauí

CONVITE

  • Autor do post:
  • Categoria do post:Notícia
  • Última modificação do post:14 de dezembro de 2023
  • Tempo de leitura:1 minutos de leitura

O presidente da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Piauí, professor João Xavier, tem a honra de convidar a todos para a solenidade em celebração aos 30 anos da FAPEPI.

A programação inicia às 8h30 com o descerramento da placa de denominação do prédio sede da Fundação em homenagem ao professor Afonso Sena Gonçalves.

Em seguida haverá a inauguração da Galeria física e virtual de presidentes da Fundação.

Na ocasião, também acontece o lançamento da 50ª edição da revista Sapiência em comemoração aos 30 Anos da Fundação de Amparo a Pesquisa do Estado do Piauí.

Continue lendoCONVITE

FAPEPI marca presença no 62º Fórum Nacional CONFAP em Brasília

  • Autor do post:
  • Categoria do post:Notícia
  • Última modificação do post:13 de dezembro de 2023
  • Tempo de leitura:3 minutos de leitura

Acontece entre os dias 12 e 14 de dezembro na cidade de Brasília, o 62º Fórum do Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa (CONFAP), evento de grande relevância para a ciência e tecnologia no país e que reúne presidentes e representantes das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa (FAPs) de todo o Brasil.

Realizado quatro vezes ao ano, o evento representa uma oportunidade ímpar para discutir temas prioritários e alinhar estratégias que impulsionem a pesquisa, a inovação e o desenvolvimento científico no país. Promovendo também o diálogo estratégico entre as FAPs, entidades e agências de fomento à Ciência, Tecnologia e Inovação (CT&I) tanto a nível federal quanto internacional.

Com a presença de dirigentes e equipes técnicas das FAPs, o fórum visa promover a articulação de interesses comuns e a troca de experiências no campo da política científica e tecnológica nacional. Entre os participantes, a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Piauí (FAPEPI), marca presença representada pelo presidente, João Xavier.

A presença da FAPEPI representa o compromisso em contribuir ativamente para esse diálogo construtivo, visando não apenas o fortalecimento das atividades científicas locais, mas também identificar oportunidades de colaboração e alinhamento de estratégias que impulsionem a pesquisa no Piauí e em todo o território brasileiro.

O 62º Fórum Nacional CONFAP conta com o apoio de importantes entidades como a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES), o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), o Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), a União Europeia e a EURAXESS América Latina e Caribe. Essa rede de colaboração reforça a importância do evento e a relevância das discussões realizadas ao longo desses dias.

Continue lendoFAPEPI marca presença no 62º Fórum Nacional CONFAP em Brasília

Edição 49° da Revista Sapiência celebra o Piauí como vanguarda da Inovação em Energias Renováveis

  • Autor do post:
  • Categoria do post:Notícia
  • Última modificação do post:12 de dezembro de 2023
  • Tempo de leitura:3 minutos de leitura

A 49ª edição da Revista Sapiência surge como um tributo ao Piauí, destacando-o como um epicentro comprometido com a Ciência, a Inovação e, especialmente, com a jornada rumo à sustentabilidade. Sob a égide do desenvolvimento de pesquisas dedicadas à produção, armazenamento e distribuição de energias renováveis, esta edição celebra o papel protagonista do Estado na busca por fontes limpas e eficientes de energia.

O Piauí na vanguarda da Inovação em Energias Renováveis.

O foco central desta edição é a consolidação do Piauí como referência na adoção e promoção de fontes de energia limpa, com destaque para o hidrogênio verde como uma alternativa crucial no panorama das energias renováveis, impulsionando o território piauiense para o epicentro da revolução energética nacional.

A Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Piauí ‘Prof. Afonso Sena Gonçalves’ (FAPEPI), em colaboração com a Universidade Federal do Piauí, o Instituto Federal do Piauí, a Universidade Estadual do Piauí e a Universidade Federal do Delta do Parnaíba, une esforços para trilhar esse caminho de inovação e pesquisa.

A parceria entre as instituições resultou na criação do “Núcleo de Altos Estudos em Energias Renováveis”, uma iniciativa que visa impulsionar pesquisas estratégicas focadas na produção de hidrogênio verde. O objetivo é claro: posicionar o Estado do Piauí na linha de frente da transformação do panorama energético do país.

Esta edição especial da Sapiência busca não apenas informar, mas também inspirar. Além de abordar o hidrogênio verde como tema principal, a revista também apresenta os aspectos históricos da pesquisa no Piauí e traz uma série de entrevistas com pesquisadores piauienses que se destacaram internacionalmente entre os melhores cientistas do mundo.

A 49ª edição da Revista Sapiência, dedicada ao Piauí e seu compromisso com a inovação em energias renováveis, está disponível em formato digital no site da FAPEPI ou em https://revistasapiencia.wixsite.com/sapiencia. Uma leitura imperdível para todos que buscam compreender e se inspirar na construção de um futuro sustentável por meio da ciência e da inovação.

Clique aqui para acessar a Edição 49°.

Continue lendoEdição 49° da Revista Sapiência celebra o Piauí como vanguarda da Inovação em Energias Renováveis

Assembleia Legislativa do Estado do Piauí celebra os 30 anos da FAPEPI em Sessão Solene

  • Autor do post:
  • Categoria do post:Notícia
  • Última modificação do post:6 de dezembro de 2023
  • Tempo de leitura:7 minutos de leitura

A Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Piauí este ano completa 30 anos. Como forma de celebrar a contribuição e os avanços no campo da pesquisa, ciência e tecnologia promovidos pela Fundação, a Assembleia Legislativa do Estado do Piauí (ALEPI), realizou nesta quarta-feira (06) uma sessão solene em homenagem a trajetória da FAPEPI.

O evento reuniu uma gama diversificada de participantes,desde servidores e servidoras da Fundação até renomadas autoridades como o chefe geral da EMBRAPA, Anisío Ferreira Neto, o presidente da Academia de Ciências do Piauí, Paulo Henrique Lima, o superintendente comercial do Banco do Brasil Piauí, Daniel Amaral, ex-presidentes da FAPEPI, professores universitários e demais membros da comunidade acadêmica, o reitor da Universidade Federal do Piauí, Gildásio Guedes, vice-reitor da Universidade Estadual do Piauí, Jesus Abreu, além de personalidades políticas como o presidente da ALEPI, Franzé Silva, deputado Francisco Limma, ex-deputado federal, Nazareno Fonteles, ex-deputado estadual,João de Deus representando os membros do conselho superior da FAPEPI.

A atmosfera solene foi pontuada por discursos que destacaram o comprometimento da instituição ao longo das últimas três décadas, promovendo e fomentando a pesquisa em diversas áreas do conhecimento.

Professor João Xavier, presidente da FAPEPI.

“Gostaria de agradecer publicamente aos deputados Franzé Silva e Francisco Limma, autores do requerimento para realização desse momento de solenidade alusiva aos 30 anos da Fundação. Hoje a FAPEPI é reconhecida como uma das Fundações mais atuantes do Brasil. Estamos trabalhando para fomentar pesquisas que estejam alinhadas ao plano de gestão do governo. Então vamos ter investimentos em projetos como o Arranjo Produtivo da Opala em Pedro Segundo, o projeto de fruticultura em parceria com a EMBRAPA e para os próximos 30 anos temos um desafio de gerar qualificação para os grandes projetos de desenvolvimento do estado, como por exemplo, a produção de hidrogênio verde com a possibilidade de gerar 20 mil novos empregos. E a FAPEPI juntamente com as instituições de ensino e pesquisa tem a incumbência de formar essa mão de obra”, destacou o presidente da FAPEPI, João Xavier.

Ao longo desses anos, a FAPEPI desempenhou um papel crucial como agente catalisador do progresso científico no Piauí. Seu investimento estratégico em projetos de pesquisa e inovação tecnológica não apenas impulsionou a produção de conhecimento, mas também estimulou a integração entre as instituições de ensino, pesquisa e empresas, fortalecendo o ambiente de inovação e empreendedorismo na região.

Gildásio Guedes, reitor da Universidade Federal do Piauí.

“A FAPEPI nesses trinta anos consolidou uma base de fomento a pesquisa, a inovação e tem contribuído fortemente com os grandes projetos da Universidade Federal do Piauí. Essa base de apoio à pesquisa e fomento à distribuição de recursos fazem com que a gente desenvolva com mais propriedade e com mais facilidade muitos de nossos projetos conveniados com a Fundação. Nós fazemos um esforço para participar de todos os editais e somos contemplados, acreditamos que esta base de fomento consolidada nesses trinta anos pela FAPEPI, satisfaz muitos dos nossos pesquisadores como também do IFPI e da UESPI. Então para nós é um momento de festa, um momento também de apresentarmos grandes resultados em virtude da base de fomento já consolidada”. Afirmou o reitor da UFPI, Gildásio Guedes.

Durante a sessão, ressaltou-se a importância da FAPEPI como um vetor de transformação, capacitando recursos humanos, fomentando a produção científica local e contribuindo diretamente para o desenvolvimento econômico e social no território piauiense. Seu apoio incansável a projetos de pesquisa e inovação em áreas estratégicas como saúde, agricultura, tecnologia e meio ambiente foi enfatizado como um pilar fundamental para a melhoria da qualidade de vida da população.

Autoridades presentes como o ex-deputado federal, Nazareno Fonteles, autor da lei de criação da FAPEPI, destacaram a relevância da Fundação no fortalecimento da pesquisa científica e tecnológica, reconhecendo na FAPEPI um modelo de sucesso a ser seguido e ampliado em prol do avanço contínuo do estado.

Ex-deputado federal,Nazareno Fonteles, autor da lei de criação da FAPEPI.

“Por uma feliz coincidência a gente tem hoje uma FAPEPI muito mais protagonista, um governo que tem a frente uma pessoa com muita sensibilidade com a ciência como o Rafael e muita audácia nos seus projetos na área de tecnologia de ponta e na transição energética, e a FAPEPI tem hoje o Xavier que também contribuído para que ela seja protagonista. Eu acho que é uma coincidência boa, é um momento que a sociedade como um todo requer um conhecimento mais acumulado por causa da inteligência artificial, que está mudando e vai mudar a nossa vida. Então é preciso um governo sintonizado com isso e a FAPEPI, deve ter o papel de articular as universidades, os centros de pesquisa e também conhecer o básico para que de fato essa esse conhecimento novo, possa ser adequadamente, humanizadamente, desenvolvido aqui”, enfatizou Nazareno.

A celebração dos 30 anos da FAPEPI não apenas foi um momento de homenagem à sua história, mas uma oportunidade para reafirmar o compromisso com o futuro, renovando os esforços em direção a uma sociedade cada vez mais baseada no conhecimento e na inovação.

O evento foi marcado não apenas por discursos, mas também pelo reconhecimento do impacto da Fundação na trajetória de milhares de pesquisadores. Durante a cerimônia, o presidente da FAPEPI, João Xavier, recebeu o pin de “Amigo da Ciência” da Associação Nacional de pós-graduandos do Brasil (ANPG), uma forma de agradecimento dos bolsistas formados e em formação beneficiados pela FAPEPI.

Presidente da FAPEPI, João Xavier, recebendo o pin de “Amigo da Ciência” da ANPG.

A sessão solene na Assembleia Legislativa do Piauí representou um tributo à trajetória e ao impacto significativo da FAPEPI na promoção do avanço científico, tecnológico e no fomento à inovação, evidenciando a importância crucial da Fundação para o desenvolvimento do estado.

Continue lendoAssembleia Legislativa do Estado do Piauí celebra os 30 anos da FAPEPI em Sessão Solene

Em parceria com a Amazônia+10, British Council lança chamada de apoio a workshops científicos

  • Autor do post:
  • Categoria do post:Notícia
  • Última modificação do post:5 de dezembro de 2023
  • Tempo de leitura:5 minutos de leitura
Amazonia BR/UK Workshops Grants vai disponibilizar aproximadamente R$2 milhões para financiar propostas
que ampliem o conhecimento sobre sociobiodiversidade e biodiversidade na região.

O British Council, por meio do Fundo de Parcerias Internacionais em Ciências (ISPF) do governo do Reino Unido, se uniu à Iniciativa Amazônia+10 para lançar o programa Amazonia BR/UK Workshops Grants, voltado para pesquisadores do Reino Unido e do Brasil. O objetivo da chamada é financiar workshops científicos para apoiar a realização de novas pesquisas, projetos e colaborações entre pesquisadores brasileiros e britânicos em temas relacionados à Amazônia.

A Iniciativa Amazônia+10 é liderada pelo Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo a Pesquisas (Confap) e pelo Conselho Nacional de Secretários para Assuntos de Ciência Tecnologia e Inovação (Consecti), e conta também com a parceria do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). O programa já destinou quase R$100 milhões em recursos para projetos científicos na região, articulando grupos de pesquisa que combinam pesquisadores da Amazônia Legal e de outros Estados brasileiros.

No caso do Amazonia BR/UK Workshops Grants, também existe a mesma premissa de estabelecer novos vínculos, ao incentivar a reunião de pesquisadores em início de carreira de ambos os países.

As propostas devem incluir um Proponente Principal no Reino Unido e um Proponente Principal no Brasil – este, obrigatoriamente, vinculado a uma instituição de pesquisa localizada na Amazônia Legal. Cada projeto pode atingir até £53,2 mil, com um fundo total de £320 mil disponível para esta chamada – em torno de R$330 mil e R$2 milhões, respectivamente. O prazo de envio é 12h, horário do Reino Unido, em 7 de janeiro de 2024.

Sobre os workshops

A duração mínima de um workshop é de três dias e eles devem ser realizados em qualquer um dos nove estados da Amazônia Legal (Acre, Amapá, Amazonas, Maranhão, Mato Grosso, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins), entre 15 de março e 31 de julho de 2024.

Cada workshop científico será coordenado pelos dois Proponentes Principais e deverá expandir o conhecimento sobre sociobiodiversidade e biodiversidade amazônica em qualquer disciplina ou área multidisciplinar (incluindo as ciências naturais, ciências sociais, artes e humanidades).

Os Proponentes Principais podem identificar até quatro Pesquisadores Líderes adicionais, dois de cada país – no caso brasileiro, os pesquisadores podem ser de qualquer estado que integre a Iniciativa Amazônia+10 –, para se envolverem no workshop e atuarem como mentores. É importante lembrar que o British Council incentiva a participação de pesquisadoras líderes mulheres e/ou daqueles pertencentes a grupos minoritários.

Os demais participantes do workshop devem ser pesquisadores em estágio inicial de carreira (ECR, na sigla em inglês). O número máximo de pessoas no evento é 40, incluindo Proponentes Principais, mentores e pesquisadores em início de carreira.

Para esta chamada, foi definido como “ECR” alguém que concluiu ou está prestes a concluir o doutorado, potencialmente aguardando defesa oral final, que deve ser aprovada antes de receber o financiamento. Se um pesquisador não possui um doutorado, mas tem experiência de pesquisa equivalente a um doutorado e trabalha em uma área onde um doutorado não é um pré-requisito para atividade de pesquisa estabelecida, ele ainda pode ser considerado elegível. Participantes de organizações com fins lucrativos não podem receber financiamento.

Saiba mais detalhes e outras informações no site do British Council: https://www.britishcouncil.org.br/atividades/educacao/ispf/amazonia

Sobre o British Council

O British Council é a organização internacional do Reino Unido para relações culturais e oportunidades educacionais. Apoiamos a paz e a prosperidade construindo conexões, entendimento e confiança entre as pessoas no Reino Unido e em países do mundo todo. Fazemos isso por meio de nosso trabalho em Artes e Cultura, Educação e Língua Inglesa. Trabalhamos com pessoas em mais de 200 países e territórios e estamos presentes em mais de 100 países. No ano fiscal de 2022-23 atingimos 600 milhões de pessoas.

FONTE: INICIATIVA AMAZÔNIA+10

Continue lendoEm parceria com a Amazônia+10, British Council lança chamada de apoio a workshops científicos

FAPEPI e Associação de Joalheiros de Pedro II se reúnem para discutir APL da Opala

  • Autor do post:
  • Categoria do post:Notícia
  • Última modificação do post:1 de dezembro de 2023
  • Tempo de leitura:5 minutos de leitura

O encontro aconteceu na cidade de Pedro II e teve como objetivo principal discutir e avançar no Arranjo Produtivo Local (APL) da Opala, visando impulsionar o desenvolvimento econômico e valorizar a rica produção de gemas na região.

O APL da Opala tem papel fundamental na estruturação do turismo mineral no município. O objetivo central do projeto consiste em criar estratégias que promovam a qualificação da produção, aprimorem técnicas de lapidação, incentivem a inovação na criação de joias e agreguem valor às gemas produzidas na região. Além disso, busca-se a implementação de ações que fomentem a sustentabilidade e a preservação ambiental no processo de extração e lapidação das opalas.

A reunião, realizada na última sexta-feira (24), contou com a presença do presidente da FAPEPI, professor João Xavier, do geólogo, Érico Rodrigues Gomes, do coordenador do Centro de Treinamento em Artefatos Minerais de Pedro II (CETAM), Antônio Mário e representantes da Associação de Joalheiros, Lapideiros e Garimpeiros da cidade.

A expectativa é que a parceria entre a FAPEPI e os profissionais ligados à produção de opalas resulte em avanços significativos para o setor.

A Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Piauí (FAPEPI),reconhecida por seu papel crucial no fomento à pesquisa e desenvolvimento científico no estado, demonstrou um claro interesse em apoiar iniciativas voltadas para o fortalecimento de setores produtivos locais, e a parceria estabelecida com os joalheiros, lapideiros e garimpeiros do município reforça esse compromisso.

“O apoio da FAPEPI ao projeto de APL da Opala é crucial para impulsionar não apenas a indústria de gemas em Pedro Segundo, mas também para fortalecer a economia regional. Essa iniciativa representa uma oportunidade única de valorizar nossos recursos naturais, fomentar a inovação e promover o crescimento sustentável. Estamos comprometidos em apoiar e investir nesse projeto, pois acreditamos no seu potencial para gerar desenvolvimento econômico e social em nosso estado”, destacou João Xavier, presidente da Fundação.

Pedro Segundo é reconhecido em solo piauiense pela sua riqueza mineral, mas a informalidade do setor pode ter contribuído para o contrabando de pedras, evasão de divisas, acidentes de trabalho e impactos ambientais na região. Durante o encontro alguns pontos importantes foram discutidos para o avanço do projeto:

1. Capacitação Técnica: proposta de cursos e capacitações para lapidadores e profissionais do setor, visando melhorar as técnicas de lapidação e beneficiamento das opalas

2. Pesquisa e Desenvolvimento: investimento em pesquisas voltadas para aprimorar a qualidade das gemas, identificar novas técnicas de lapidação e criação de peças, e incentivar a inovação no setor.

3. Comercialização e Promoção: estratégias para aumentar a visibilidade e a comercialização das opalas de Pedro Segundo, seja no mercado nacional ou internacional, destacando a singularidade e a qualidade das gemas produzidas na região.

A expectativa é que a parceria entre a FAPEPI e os profissionais ligados à produção de opalas resulte em avanços significativos para o setor, fortalecendo a economia local, gerando empregos e valorizando não apenas a produção de gemas, mas também a cultura e a expertise dos artesãos envolvidos nesse trabalho.

A reunião encerrou-se com um cronograma inicial de atividades e um compromisso mútuo de trabalho conjunto para o desenvolvimento e sucesso do APL da Opala. Essa colaboração promete não apenas impulsionar o setor de gemas na região, mas também servir de modelo para outras iniciativas de desenvolvimento econômico baseadas no fortalecimento de arranjos produtivos locais.

Continue lendoFAPEPI e Associação de Joalheiros de Pedro II se reúnem para discutir APL da Opala