CAPES lança Edital sobre mudanças climáticas

  • Autor do post:
  • Categoria do post:Notícia
  • Última modificação do post:24 de maio de 2022
  • Tempo de leitura:3 minutos de leitura

A Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) lançou o Edital nº 25/2022 do Programa CAPES/CLIMAT-AMSUD. O documento é  fruto da cooperação entre Brasil, França, Argentina, Bolívia, Chile, Colômbia, Paraguai, Peru e Uruguai.

O Programa  CAPES/CLIMAT-AMSUD tem por objetivo promover a colaboração na área de estudos sobre o clima e encorajar cooperações educacionais e científicas na América do Sul, além de incentivar a participação de jovens cientistas, assim, formando e dando continuidade a redes internacionais.

O período para apresentação de projetos conjuntos prevê dois prazos: até 17 de maio pelo site internacional do programa e até 1º de junho pelo Sistema de Inscrições da CAPES (Sicapes).

O edital estabelece o financiamento, pela CAPES, de até cinco propostas, no valor máximo de R$2.301.902,18 para cada projeto. Esse montante compreende R$120 mil para missões de trabalho e um limite de duas bolsas no exterior — de pós-doutorado ou doutorado-sanduíche, com duração de quatro a dez meses, em ambos os casos.

Cada projeto terá vigência de até dois anos e deverá ter a participação de pelo menos dois países sul-americanos e de uma equipe de cientistas franceses. A CAPES é responsável pelo investimento nas equipes brasileiras.

A divulgação do resultado está prevista para dezembro deste ano e o início das atividades deve ocorrer em janeiro de 2023, dois meses antes da vigência das bolsas (março de 2023).

Para mais informações acesse o link do programa.

Fonte: CCS / CAPES

Continue lendoCAPES lança Edital sobre mudanças climáticas

SEBRAE abre inscrições para o Programa Sebrae Startup Nordeste – Piauí

  • Autor do post:
  • Categoria do post:Notícia
  • Última modificação do post:2 de maio de 2022
  • Tempo de leitura:1 minutos de leitura

O Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (SEBRAE) divulga Edital do Programa SEBRAE Startup Nordeste. Serão selecionadas em todo o estado do Piauí até 200 startups que passarão por uma pré-aceleração e a partir disso serão selecionadas 20 startups com até 2 sócios para cada startup. A bolsa mensal será de R$ 6.000,00 durante o período de 6 meses. O objetivo do incentivo é para que se mantenham focados no desenvolvimento de seus negócios.

Durante o mês de maio, ocorrerá o lançamento do edital em todas as regionais do Sebrae e LIVES para tirar as dúvidas dos interessados e participantes. Fique ligado!

Faça sua inscrição no link abaixo:

https://bit.ly/bse-piaui

Fonte: Ascom

Continue lendoSEBRAE abre inscrições para o Programa Sebrae Startup Nordeste – Piauí

Empreendedorismo: inscrições para o Centelha II já estão abertas

  • Autor do post:
  • Categoria do post:Sem categoria
  • Última modificação do post:30 de abril de 2022
  • Tempo de leitura:5 minutos de leitura

Segunda edição do programa vai investir recursos não reembolsáveis em ideias empreendedoras do Piauí

Foram abertas nesta sexta-feira as inscrições da segunda edição do Centelha, programa que estimula ideias empreendedoras e inovadoras por meio de injeção de recursos, capacitação e suporte para os futuros empresários do Piauí. O lançamento do Centelha 2 aconteceu no auditório da Sasc e teve a presença do presidente da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Piauí (FAPEPI), Antônio Cardoso de Amaral, do ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação, Paulo Alvim, entre outras autoridades.

Centelha II é lançado no Piauí (FOTO: Yury Pontes)

Ao todo, serão investidos R$ 5,2 milhões para 61 ideias inovadoras no Piauí, sendo que cada projeto receberá até R$ 53 mil para investir na empresa, e cada futuro empreendedor terá direito a uma bolsa de até R$ 26 mil durante 12 meses, que é o período de execução do programa. Ao todo, o Centelha arcará com 95% do investimento, cabendo ao candidato apenas 5% do valor).

As inscrições para o Centelha podem ser feitas até dia 09 de junho, às 13h, por meio do site do programa Centelha, onde o candidato também pode baixar o edital com todas as informações. O programa tem três etapas e para fazer a inscrição não é necessário o candidato ter CNPJ. “O futuro empreendedor só precisará abrir uma empresa caso seja selecionado”, explica Amaral.

Lançamento contou com a presença do Ministro do MCTI, Paulo Alvim. (FOTO: Yury Pontes)

A primeira edição do programa foi lançada em 2020. Das 276 ideias empreendedoras inscritas no Piauí, 23 foram selecionadas, sendo que 20 deram continuidade ao projeto e receberam, cada uma, até R$ 60 mil, além de mentorias e suporte. Várias dessas ideais já viraram empresas piauienses e entraram no mercado, gerando emprego e renda.

Uma dos cases de sucesso do Centelha 1 é a empresa piauiense Mandala do Sabor, que usou recursos do programa para desenvolver o produto o lança-lo no mercado. A empresa expôs os produtos no evento para o público presente.

Antônio Cardoso do Amaral ressaltou que o programa é uma grande oportunidade para quem quer abrir sua empresa, mas não tem recursos ou crédito. Ele citou que só foi possível a realização do Centelha graças a parcerias com diversos órgãos e entidades. “Todos os órgãos e instituições são fundamentais para o sucesso do programa. Além do Ministério, temos a Finep, a Sudene, a Fundação CERTI e CNPq”, afirmou o presidente.


Representando a governadora Regina Sousa, o presidente da Agência da Tecnologia da Informação do Piauí (ATI), Antônio Torres, destacou a importância dos entes Estado, Município e União para o desenvolvimento do programa. “É esse o papel do poder público. Trabalhar em prol do cidadão”, frisou.

O ministro Paulo Alvim frisou que o Centelha 2 é um exemplo prático de que a iniciativa virou um programa de Estado. “ Com o lançamento da primeira edição do Centelha em 2019 e o sucesso do programa, decidimos então lançar novas edições, transformando-o em uma política de Estado. Então, vamos dar sequência e nos próximos anos teremos o Centelha 3, Centelha 4 e assim por diante”, anunciou o ministro.


O Centelha é uma realização do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), do Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa (Confap), da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Piauí (FAPEPI), da Fundação CERTI e da Sudene.

Estiveram presentes ainda no evento, entre outras autoridades, Marcelo Camargo, superintendente da Área de Pesquisa Aplicada e Desenvolvimento Tecnológico da Finep, Marcos Pinto, diretor de Empreendedorismo Inovador do MCTI e Ciro Sá, diretor de Desenvolvimento Científico e Tecnológico da FAPEPI.

Continue lendoEmpreendedorismo: inscrições para o Centelha II já estão abertas

Programa Centelha anuncia investimentos para estimular abertura de novas empresas no Piauí

  • Autor do post:
  • Categoria do post:CentelhaNotícia
  • Última modificação do post:26 de abril de 2022
  • Tempo de leitura:6 minutos de leitura

FAPEPI também participa do programa, que irá aplicar R$ 5,2 milhões no desenvolvimento de novos negócios

A Ecobfit foi uma das empresas criadas após a primeira edição do Centelha

A Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Piauí (FAPEPI) vai lançar, na próxima sexta-feira (29), em parceria com o Governo Federal, a segunda edição do Centelha, programa de investimento de R$ 5,2 milhões para estimular a criação de novos negócios inovadores no Piauí. Além da disponibilizar recursos, o Centelha também promove capacitação e suporte para os empreendedores.

A primeira edição do programa foi lançada em 2020. Das 276 ideias empreendedoras inscritas, 23 foram selecionadas e receberam cada uma até R$ 60 mil, além de mentorias e suporte. Várias dessas empresas entraram no mercado e já estão faturando. Ao todo, foram liberados R$ 1,2 milhões em recursos.

O diretor de Desenvolvimento Científico e Tecnológico da FAPEPI, Ciro Sá, explica que o programa é muito importante porque o investimento é quase todo do poder público.  No caso do Centelha, a empresa entra apenas com uma contrapartida de 5% do valor recebido. Ou seja, no máximo R$ 2,6 mil. “Não é raro que futuros empreendedores desistam de lançar sua ideia no mercado por falta de recursos. E o dinheiro do Centelha não é empréstimo, mas sim, investimento que será aplicado na ideia empreendedora. E a criação de um novo negócio gera desenvolvimento para o Estado, pois fomenta a economia, gera emprego e renda”, diz o diretor.

Ciro Sá, diretor científico e tecnológico da Fapepi

Na segunda edição, uma novidade: além do investimento no projeto, os empreendedores receberão também uma bolsa do programa, no valor de até R$ 26 mil em 12 meses.  “É como se fosse uma remuneração paga pelo Governo para o empresário investir em sua ideia”, compara Ciro Sá.

A empresa Mutiveículos.com, de Picos, uma plataforma on-line que vende carros usados vistoriados, foi uma das participantes da primeira edição do Centelha e já está faturando. Os sócios Felipe Moura e Thiago Bonfim não tinham recursos para levar a ideia adiante, mas após o investimento e capacitação do programa, a empresa está inclusive gerando emprego.

“A ideia estava em andamento, mas se aperfeiçoou por meio do projeto. Além dos recursos, as consultorias nos ajudaram a entender o mercado.  O programa encoraja muito quem quer empreender, visto que 80% dos empresários do Brasil não têm capital para começar o negócio”, afirma Felipe.

A Multiveiculos.com, de Picos, foi uma das empresas que recebeu recursos do programa Centelha

Muitas vezes o projeto já está pronto, falta apenas alguém para investir. É o caso de alimentos saudáveis feitos a partir do coco babaçu, derivado de estudos desenvolvidos pela nutricionista Lindalva de Moura Rocha, do Piauí. Ela usou os recursos do Centelha para levar seus produtos ao mercado e assim criou a empresa EcoBfit.

“O programa me permitiu captar recursos para comprar insumos e abrir meu próprio negócio. Também fiz bastante mentorias e muito network, que foram necessários para o sucesso da empresa”, afirma Lindalva. A EcoBfit também mantém o dinheiro circulando no Piauí, já que a matéria-prima é local.

A parceria da Fapepi, por meio do Centelha, inclui o Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), a Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), o Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa (Confap), a Fundação CERTI e a Sudene.

A segunda edição do Centelha vai liberar recursos para até 61 ideias empreendedoras. Cada um dos projetos selecionados receberá até R$ 53 mil para desenvolver o modelo de negócio e até R$ 26 mil em bolsas e nove meses de capacitação. O prazo de execução dos projetos será de 12 meses, após a data da contratação.

Podem submeter propostas, pessoas maiores de 18 anos ou maiores de 16, se emancipadas. Desta vez, o edital permite a participação de servidores públicos, desde que não haja choque com a legislação da instituição empregadora.

O investimento global para a segunda edição do Centelha Piauí será de R$ 5,2 milhões, sendo R$ 2 milhões do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (concedidos através da Financiadora de Estudos e Projetos –  Finep), R$ 1 milhão da FAPEPI, R$ 586 mil da Superintendência do Desenvolvimento do Nordeste (Sudene) e R$ 1,586 milhão em bolsas do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq).

Fonte: Robert Pedrosa / Governo do Piauí

Continue lendoPrograma Centelha anuncia investimentos para estimular abertura de novas empresas no Piauí

LNCC abre inscrições para cursos de Mestrado e Doutorado Stricto sensu

  • Autor do post:
  • Categoria do post:Sem categoria
  • Última modificação do post:11 de abril de 2022
  • Tempo de leitura:2 minutos de leitura

O Laboratório Nacional de Computação Científica – LNCC (unidade de pesquisa do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações – MCTI) abriu as inscrições para o 1°Processo Seletivo 2022 para os cursos de Mestrado e Doutorado (stricto sensu) do Programa de Pós-graduação em Modelagem Computacional do LNCC. As inscrições podem ser realizadas até 18 de abril, para matrículas em junho e setembro de 2022.

O Programa de Pós-graduação em Modelagem Computacional do LNCC visa prover uma formação multidisciplinar em Ciências Exatas, Ciências da Computação e Ciências da Vida a graduados em Matemática, Física, Química, Engenharias, Computação, Biologia, Economia ou outras áreas afins. Para ingresso no Programa de Mestrado, o candidato deve ter concluído um curso de graduação em uma das referidas áreas. E para ingresso no Programa de Doutorado, o candidato deve ter concluído um curso de mestrado stricto sensu em uma das áreas citadas.

Criado em 2000, tem conceito 6 desde a avaliação 2007-2009 e foi o primeiro programa da área interdisciplinar a obter esse alto conceito junto à Área Interdisciplinar da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior – CAPES (órgão do Governo Federal, vinculado ao Ministério da Educação – MEC).

Informações e inscrições, acesse o endereço.

Continue lendoLNCC abre inscrições para cursos de Mestrado e Doutorado Stricto sensu

CAPES e MEC enviarão professores para curso em Portugal

  • Autor do post:
  • Categoria do post:Notícia
  • Última modificação do post:28 de março de 2022
  • Tempo de leitura:3 minutos de leitura

A Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) e a Secretaria de Alfabetização (Sealf) do Ministério da Educação (MEC) divulgaram o Programa de Desenvolvimento Profissional de Professores Alfabetizadores em Portugal – Alfabetização Baseada na Ciência (ABC). Serão oferecidas 100 vagas para que professores em exercício nas redes públicas de educação básica participem do curso de aperfeiçoamento na cidade do Porto, em Portugal. As diretrizes do processo seletivo, apresentadas no Edital nº 17/2022, foram publicadas no Diário Oficial da União.

As aulas presenciais em Portugal serão oferecidas em parceria com a Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação da Universidade do Porto. Rui Alves, professor da instituição, expressou a satisfação de sua equipe em colaborar para que as crianças portuguesas e brasileiras aprendam com métodos científicos eficazes. Já as atividades práticas e visitas às escolas portuguesas, serão acompanhadas pelo Instituto Politécnico do Porto (IPP). Ana Sucena, do Centro de Investigação e Intervenção na Leitura (CiiL) do IPP, concluiu: “pretendemos capacitar os professores brasileiros na promoção de competências-alicerces para aprender a ler em português”.

Cronograma
O candidato precisa estar cadastrado e com currículo atualizado na Plataforma CAPES de Educação Básica, até o dia 29 de abril. As inscrições podem ser feitas pelo Sistema de Inscrições da CAPES (Sicapes), até as 18h do dia 06 de maio. Ele terá até 26 de junho para concluir o Curso ABC, na modalidade on-line. O resultado final será divulgado em 01 de agosto. O embarque para Portugal está previsto para acontecer de 28 a 30 de outubro. A capacitação, com 240 horas, terá seis semanas de duração e ocorrerá entre novembro e dezembro desse ano.

Programa
A ação faz parte da parceria entre a CAPES e a Sealf, no âmbito do Programa Tempo de Aprender, Eixo I – Formação continuada de profissionais da alfabetização. Além disso, conta com a cooperação de duas instituições portuguesas: Universidade do Porto e Instituto Politécnico do Porto. O edital complementa outras iniciativas incentivadas pela CAPES, com o Projeto ABC: o curso on-line – que conta com 245 mil inscritos – e a publicação dos Manuais ABC e ABC na Prática, que estão disponíveis, gratuitamente, no site do MEC.

Fonte: Reprodução – CCS/CAPES

Continue lendoCAPES e MEC enviarão professores para curso em Portugal

Fiocruz abre inscrições para a 2º edição do curso de Boas Práticas Clínicas

  • Autor do post:
  • Categoria do post:Notícia
  • Última modificação do post:6 de abril de 2022
  • Tempo de leitura:3 minutos de leitura

A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) abre inscrições para a 2º edição do curso de Boas Práticas Clínicas. A formação, online e gratuita, foi revista, atualizada e já está disponível para acesso no Campus Virtual Fiocruz. O objetivo da chamada é apresentar melhores padrões para a condução de projetos, assim como disseminar e fortalecer o respeito pleno aos direitos dos participantes de uma pesquisa. A primeira edição formou cerca de 9 mil participantes das quatro regiões brasileiras e de outros 22 diferentes países, incluindo Estados Unidos, Afeganistão, Peru, Espanha, entre outros. As inscrições poderão ser realizadas até o dia 30 de dezembro de 2022.

O curso deverá compartilhar com os alunos um arcabouço histórico-ético-regulatório da pesquisa clínica nacional, além de apresentar o papel de seus atores e manejo de eventos adversos. O curso está organizado em sete módulos independentes e que abordam conteúdos essenciais para as boas práticas clínicas. Estratégias de exemplificação de casos e problematização de situações pertinentes às atividades cotidianas são exploradas na formação de modo a conduzir o participante à reflexão crítica sobre o tema.

A primeira edição do curso de formação foi realizada de forma presencial, e nesta segunda edição, será oferecida na modalidade à distância, alcançando, assim, uma quantidade maior de participantes. O curso, com total de 40h de carga horária, também contará com módulo de avaliação. Esta formação certifica em Boas Prática Clínicas (BPC) profissionais envolvidos em pesquisa clínica, independentemente do nível de escolaridade e formação profissional. Dessa forma, o curso serve não apenas na capacitação desses profissionais, como também em uma fonte de consulta na área. Vale ressaltar que os módulos são independentes entre si, não sequenciais, sendo permitido que o aluno realize sua trajetória de maneira particular, a partir de suas necessidades. O curso emite certificado de participação. No entanto, é necessário obter, no mínimo, 70% de acertos na avaliação final.

Conheça a estrutura do curso de Boas Práticas Clínicas:

  • Introdução e Glossário;
  • Histórico e Diretrizes Éticas Nacionais;
  • Regulamentação Brasileira para Pesquisa Clínica Envolvendo Seres Humanos: Contexto e Evolução;
  • Fuxo Ético-Regulatório daPesquisa Clínica no Brasil;
  • Pesquisador e Patrocinador, Papéis, Responsabilidades e Documentos Essenciais
  • Participantes de Pesquisa
  • Evento Adverso Grave

Fonte: Ascom/Fiocruz

Continue lendoFiocruz abre inscrições para a 2º edição do curso de Boas Práticas Clínicas

Embrapa realiza evento sobre projeto “Geração de tecnologias para o cultivo sustentável da cajazeira”

  • Autor do post:
  • Categoria do post:Notícia
  • Última modificação do post:6 de abril de 2022
  • Tempo de leitura:9 minutos de leitura

A Embrapa Meio-Norte realizou na sexta-feira, dia 11 de março, uma apresentação a técnicos e produtores os resultados parciais de experimentos do projeto “Geração de tecnologias para o cultivo sustentável da cajazeira” durante dia de campo, no sítio Tuturubá, no Povoado Fonte Boqueirão, zona rural de Teresina, PI.

O evento teve início às 8h e foi dividido em cinco seções. Na primeira, contou com apresentação do pesquisador Lúcio Flávio Vasconcelos com o tema “Controle do crescimento do cajá por restrição radicular”. Esse experimento consiste em manter as cajazeiras com porte baixo para facilitar tanto a colheita como os tratos culturais, como poda e tratos fitossanitários. Na segunda seção, sobre Indução floral, quem conduziu a apresentação foi o pesquisador Eugênio Celso Emérito Araújo. Essa pesquisa, por conta da grande variabilidade do tempo da floração das cajazeiras, o que torna as colheitas mais desuniformes, visa regularizar e uniformizar a produção do cajá, trazendo a possibilidade de antecipar ou retardar sua produção. Outro resultado importante deste projeto foi a comprovação de que o hormônio vegetal etileno tem uma atuação importante no mecanismo de floração do cajá, o que traz a possibilidade de manipular a floração da cajazeira com o uso do etileno.

O pesquisador Lúcio Flávio também apresentou as informações sobre clonagem de cajá, onde foi apresentado 3 tipos de clones desenvolvidos com melhoramento genético. Um deles foi chamado clone Teresina, próprio para consumo in natura. Esse fruto é maior e apresenta uma polpa mais farta que o comum, baixa acidez e maior doçura. Outro clone é o chamado cajá ZLU, também com maior doçura e baixa acidez. E o cajá ácido, que embora não seja muito adequado para consumo direto, apresenta um grande rendimento para a fabricação de sucos.

Na quarta seção, foram apresentados os resultados parciais da tecnologia do processo de Fertirrigação e técnicas de adubação, apresentado pelo pesquisador Valdemício Ferreira de Sousa. Os resultados apresentaram um grande aumento de produtividade do cajá, com um aumento de 300% de rendimento. O evento também contou com apresentação de trabalhos relacionados ao controle de pragas e doenças, especialmente no combate à mosca-das-frutas, com armadilhas de baixo custo.

Finalizando o evento, o pesquisador Carlos César Pereira Nogueira mostrou aos participantes o funcionamento do Sistema de colheita com telas. Um dos problemas na colheita do cajá é a queda do fruto do alto da planta, o que causa rachaduras, perda de polpa e risco de contaminação. Esse sistema de colheita adiciona uma tela embaixo da cajazeira para o fruto não cair no chão, não causando danos ao cajá.

Esse projeto, é oriundo de uma parceria com a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Piauí (FAPEPI) e já apresenta resultados consistentes. O evento foi idealizado para mostrar as vantagens do sistema e estimular outros produtores a investirem na produção dessa fruteira nativa.

FAPEPI renova parceria e firma novo acordo de cooperação com a Embrapa Meio Norte

A Fundação de Amparo à Pesquisa no Piauí (FAPEPI) e a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária da região Meio-Norte (EMBRAPA-Meio Norte) assinaram, no segundo semestre de 2021, dois importantes convênios, uma nova parceria e uma renovação de cooperação iniciada em 2018.

O termo aditivo ao acordo de cooperação técnica referente a geração de tecnologias para o cultivo sustentável da cajazeira foi assinado no dia 25 de novembro de 2021, dando continuidade à parceria iniciada em 2018. O termo estabelece o incentivo à pesquisas e atividades que visem a criação de novas tecnologias para melhoria no cultivo do cajá no Piauí. O termo aditivo visa a prorrogação da cooperação por trinta meses, que
trata da integração de esforços entre as partes para execução de trabalhos de pesquisa
agropecuária, objetivando a geração de tecnologias para o cultivo sustentável da
cajazeira, bem como ajustes das formas do termo de cooperação.

O aditivo trouxe a inclusão de novos entes para a cooperação: O Instituto de Assistência Técnica e Extensão Rural do Piauí (EMATER) e a Fazenda da Paz Comunidade Terapêutica do Piauí, instituição não-governamental.

O novo acordo de cooperação entre as instituições, intitulado “Transferência de tecnologias e inovação em fruticultura irrigada para os polos prioritários do Estado do Piauí” foi assinado em 21 de setembro de 2021, que dentre outros objetivos, visa ao compartilhamento de tecnologias e novos processos no manejo de fruticultura irrigada, com foco para os polos de produção prioritários do Piauí. O objetivo geral é adaptar e transferir tecnologias de cultivo, manejo, de produção e de agregação de valor às fruteiras tropicais para o desenvolvimento integrado sustentável com inovação no segmento da fruticultura em polos prioritários do Piauí.

“No âmbito desses polos é fundamental contextualizar que, o relacionamento, mesmo que diferenciado, dos agentes da cadeia produtiva ao lado de características específicas do conjunto de produtores e instituições de apoio são importantes para ajudar na compreensão do relativo sucesso que esses polos haverão de alcançar. Aspectos como o nível tecnológico predominante, o padrão de cooperação entre os produtores e entre estes e as instituições de apoio tecnológico etc., serão decisivos para a expansão do nível de produto e de renda na região, atuando de forma sinérgica sobre o marco da inovação tecnológica na cadeia produtiva da fruticultura irrigada no estado do Piauí”, afirmam os idealizadores do projeto.

Também são objetivos da parceria realizar um levantamento e sistematização do acervo de tecnologias já desenvolvidos para as espécies: acerola, banana, goiaba, maracujá, e uva, com possibilidades de ajuste/adaptação e utilização; a instalação de Unidades de Referência Tecnológica em campo com vistas a ajustes e adaptação de tecnologias no âmbito das espécies frutíferas: acerola, banana, goiaba, maracujá e uva; ajustar estratégias de transferência de tecnologia nos polos de fruticultura irrigada, visando o aumento da produtividade e da produção de frutas com qualidade para atendimento ao mercado consumidor nacional e regional; estruturar e instalar, junto com o setor produtivo, ações integradas de transferência de tecnologias e desenvolvimento com inovação na fruticultura, capazes de impactar positivamente o desenvolvimento regional e capacitar, simultaneamente, técnicos e agricultores multiplicadores nas principais tecnologias e estratégias para aplicação e utilização das ações integradas de transferência de tecnologias.

Continue lendoEmbrapa realiza evento sobre projeto “Geração de tecnologias para o cultivo sustentável da cajazeira”

CNPq lança chamada para Bolsas de Mestrado e Doutorado

  • Autor do post:
  • Categoria do post:Notícia
  • Última modificação do post:6 de abril de 2022
  • Tempo de leitura:2 minutos de leitura

O Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico – CNPq lançou nesta segunda-feira (21), a Chamada CNPq Nº 07/2022 – APOIO À PESQUISA CIENTÍFICA, TECNOLÓGICA E DE INOVAÇÃO: BOLSAS DE MESTRADO E DOUTORADO. Os interessados podem submeter propostas até o dia 06 de maio de 2022.

A Chamada visa dar seguimento à diretriz de realinhamento da concessão de bolsas de pós-graduação do CNPq, por meio de uma transição gradual do sistema de quotas de bolsas para o novo modelo de concessão, via Projetos Institucionais de pesquisa, assim, atendendo à missão precípua do CNPq de fomentar a pesquisa de excelência.

Os projetos devem ser apresentados pelos Programas de Pós-Graduação (PPGs) e devem conter, de forma global, o direcionamento da pesquisa nos respectivos cursos. Essa Chamada visa conceder bolsas de mestrado (GM) e doutorado (GD) no País aos PPGs que dispuserem de bolsas GM e/ou GD provenientes do modelo de concessão por quotas do CNPq, com vigência a encerrar de 1º de janeiro a 31 de dezembro de 2022 (Ciclo 2022).

Para saber mais acesse o link disponível.

Fonte: CNPq

Continue lendoCNPq lança chamada para Bolsas de Mestrado e Doutorado

CNPq e MCTI lançam a 5ª chamada do BRICS-STI

  • Autor do post:
  • Categoria do post:Notícia
  • Última modificação do post:22 de março de 2022
  • Tempo de leitura:3 minutos de leitura

O Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e o Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) lançaram a 5ª Chamada BRICS-ST, com o objetivo de apoiar projetos conjuntos de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação (P&D&I) que visem contribuir significativamente para o desenvolvimento científico e tecnológico e a inovação do País, no âmbito da cooperação CNPq/BRICS-STI.  O prazo de submissão vai até o dia 26 de abril de 2022.

Somente deverá participar desta chamada o coordenador que teve a sua proposta aprovada na primeira fase (etapa internacional) que compreendeu a análise internacional pela Secretaria Geral do BRICS-STI, qualificando-o a participar da segunda fase (etapa nacional), objeto da presente chamada.

Os projetos de pesquisa podem ser nas seguintes áreas temáticas:

  • Eventos astronômicos transitórios e ciência Deep Survey;
  • Resistência aos antimicrobianos: tecnologias para diagnóstico e tratamento;
  • Simulação e análise de big data para medicina de precisão avançada e saúde pública;
  • Computação de alto desempenho (HPC) e BigData para sustentabilidade; Desenvolvimento:
  • Resolução de problemas ecológicos, climáticos e de poluição em larga escala;
  • Inovação e empreendedorismo em fotônica, nanofotônica e metamateriais abordando questões de biomedicina, agricultura, indústria alimentícia e coleta de energia;
  • Ciência de materiais e nanotecnologia para lidar com o meio ambiente, mudanças climáticas, questões agrícolas, alimentares e energéticas;
  • Energia renovável, incluindo integração com rede inteligente;
  • Ciência e tecnologia oceânica e polar;
  • Tecnologia de tratamento de água;
  • Pesquisa em aeronáutica e aeroespacial.

As propostas deverão ser encaminhadas ao CNPq exclusivamente via Internet, utilizando-se o Formulário de Propostas online, disponível na Plataforma Carlos Chagas.

Para informações completas da Chamada, acesse aqui.

Continue lendoCNPq e MCTI lançam a 5ª chamada do BRICS-STI