Fapepi participa de evento nacional de computação, multimídia e web em Teresina

  • Post author:
  • Post category:Sem categoria
  • Post last modified:24 de novembro de 2016
  • Reading time:2 minuto(s) de leitura

Durante a noite de ontem (09), no Blue Tree Hotel, ocorreu à abertura oficial do Encontro Unificado de Computação (Enucomp), evento que conta com o apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Piauí (Fapepi) e busca a união de acadêmicos, profissionais junto ao setor produtivo para o avanço da Ciência, Tecnologia e Inovação.

Articulado por professores das Instituições de Ensino em Computação da cidade de Parnaíba, que atuam no ensino superior, médio e técnico, o Enucomp acontece este ano em conjunto com o Simpósio Brasileiro de Sistemas Multimídia e Web (WebMedia), que é organizado pela Sociedade Brasileira de Computação (SBC).

width=750

Entre palestras, apresentação de trabalhos, minicursos e sessões técnicas, o evento contou também com uma apresentação da Orquestra Sanfônica de Teresina.

Para o diretor administrativo-financeiro da Fapepi, Wellington Camarço, que representou o Governo do Estado durante a abertura do Encontro, “O que temos que destacar é que a Fapepi é participante direta do evento. Temos nos deslocado pelo Piauí inteiro para realizar e apoiar eventos científicos, dessa forma nossa instituição não poderia ficar de fora de um encontro nacional como este”.

width=750

O coordenador do evento, professor Fábio Gomes, destacou a importância da realização das discussões entre os profissionais da área.

“Preparamos esse evento com muito carinho, tenho certeza que a programação vai superar expectativas. Nós esperamos, entre outros resultados, que este evento contribua para a formação de nossos pesquisadores nas áreas de multimídia e web”.

O evento se encerra às 20h do dia 11 (sexta-feira), com a apresentação de artigos.

Continuar lendoFapepi participa de evento nacional de computação, multimídia e web em Teresina

II Mostra em Empreendedorismo na cidade de Oeiras é marcada por integração empresa-escola

  • Post author:
  • Post category:Sem categoria
  • Post last modified:24 de novembro de 2016
  • Reading time:2 minuto(s) de leitura

Aconteceu na última quinta-feira, 03 de novembro, a II Mostra em Empreendedorismo do Campus Oeiras do Instituto Federal de Ciência e Tecnologia do Piauí (IFPI). Realizada na Praça de Eventos da cidade, ela é promovida pelo curso Técnico em Administração.

Para a coordenadora do evento, Marina Bezerra, que também coordena o curso Técnico em Administração a proposta é desenvolver o aspecto empreendedor na cidade. “Queremos fazer isso a partir das ideias criativas e aplicáveis na realidade local, o que faz com que se fortaleza economicamente a atuação daqueles que participam desse evento de hoje. Outra coisa importante nessa segunda edição da Mostra é a integração entre as ideias dos discentes com as empresas locais já estabelecidas. Então, buscamos nessa integração mostrar o potencial empreendedor da cidade e propostas que podem desenvolver ainda mais a região”, comentou.

width=750

Durante a programação, além de exposição das ideias de negócios, houve palestra com o tema empreendedorismo e inovação apresentada pelo Serviço de Apoio às Micros e Pequenas Empresas do Piauí (Sebrae). Entre as apresentações culturais participaram o Coral Serenara do Campus Oeiras, e a banda Forró Ispritado, do Campus Picos.

A coordenadora do Núcleo da Fapepi em Oeiras, Daniele Savana, comemorou a iniciativa e a oportunidade de apoiar a Mostra. “A Fapepi mais uma vez se faz presente nesse importante evento aqui em nossa cidade. Colaboramos com todo o material e logística de demandas e, esse intercâmbio entre escola e empresa é a finalidade mais esperada por nós que fazemos ciência voltada para o desenvolvimento”. 

Continuar lendoII Mostra em Empreendedorismo na cidade de Oeiras é marcada por integração empresa-escola

Governador aprova Projeto de Fomento à Inovação e Competitividade

  • Post author:
  • Post category:Sem categoria
  • Post last modified:24 de novembro de 2016
  • Reading time:3 minuto(s) de leitura

Durante a manhã desta quinta-feira (18), representantes da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Piauí (Fapepi), e da Câmara Setorial de Tecnologia da Informação Comunicação (CSTIC), estiveram reunidos para aprovação do projeto de Fomento à Inovação e Competitividade do Estado, que busca, entre diversas ações, a implementação de polos de tecnologia e a capacitação de profissionais na área da Tecnologia da Informação.

Na oportunidade, o governador, Wellington Dias, aprovou o projeto que conta com R$ 4,100,000,00 (quatro milhões e cem mil reais) oriundos do Tesouro Estadual.

Organizado por instituições e entidades que compõem a Câmara Setorial de Tecnologia da Informação e Comunicação (CSTIC), entre elas a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Piauí (Fapepi), o projeto, que une esforços dos setores público e privado, conta com quatro frentes de atuação: Difusão do Conhecimento e Cultura de Empreendedorismo; Apoio à Política de Inovação Estadual; Fortalecimento dos Polos de Tecnologia: Teresina, Picos, Parnaíba e Bom Jesus, e Apoio a Startups.

width=700Entre as metas a serem atingidas estão: a incubação de empresas de base tecnológica, a capacitação de pessoas, a criação de postos de trabalho qualificados, a criação de centros de desenvolvimento de pesquisas voltadas a inovação e as Hubs Itinerantes, laboratórios móveis de pesquisas em Tecnologia da Inovação.

“Estamos priorizando os polos de Teresina, Parnaíba, Picos e Bom Jesus, com perspectivas de beneficiamento futuro para outras regiões, o incentivo as pesquisas desenvolvidas em áreas como a mineração, a agricultura, o turismo, e em cadeias produtivas como a do caju, do mel e do babaçu, para garantir aquilo que for mais promissor em cada um desses campos, o financiamento através do projeto”, destacou, o governador.

Continuar lendoGovernador aprova Projeto de Fomento à Inovação e Competitividade

Fapepi leva conhecimento e novas oportunidades à comunidade rural em Oeiras

  • Post author:
  • Post category:Sem categoria
  • Post last modified:29 de novembro de 2016
  • Reading time:3 minuto(s) de leitura

A Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Piauí (Fapepi) realizou uma visita na última quarta-feira (09) à comunidade Exú, localizada na zona rural da cidade de Oeiras (PI). Na oportunidade, o diretor técnico-científico da Fapepi, Albemerc Moraes convidou também a Dr. Janaína Mitsue Kimpara, da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), de Parnaíba, para apresentar o projeto “Sisteminha Embrapa” aos moradores, já que a expectativa é aliar o projeto ao de energia solar já existente. 

width=680

width=640

Vale lembrar que a Sapiência Jr. é uma publicação complementar à revista Sapiência que é, por sua vez, a única revista de divulgação científica do Piauí. O suplemento infantil tem como objetivo desmistificar a ciência para crianças, trazendo temas atuais do universo científico em uma linguagem simples e direta. Ambas as publicações são produzidas trimestralmente pela Fapepi. “A Revista Sapiência Jr. é um recurso maravilhoso voltando os temas científicos para a garotada. Essa atenção especial envolve essas crianças e ajuda a integrá-los em um mundo de conhecimento que pode futuramente melhorar suas vidas”, reforça o diretor.

Vitória tem 10 anos e ficou animada com o tema. “O sol é a melhor energia porque a gente tem todo dia e também a gente aprendeu que ele não polui o nosso meio ambiente”, disse. Após a breve conversa com as crianças, a equipe verificou o funcionamento do poço da comunidade que é bombeado através da energia solar. São duas placas em tamanho grande e que estão em perfeito funcionamento, beneficiando assim os moradores de Exú.

width=680

Sobre o projeto Sisteminha Embrapa, três moradores solicitaram a participação, o que deve abrir caminhos para o início do trabalho na região. O projeto é um Sistema Integrado Alternativo para produção de Alimento, ou seja, basicamente ele forma o microempreendedor individual com um sistema baseado em uma tecnologia de baixo investimento e autossustentável para o agricultou familiar. Uma novidade de implantar esse trabalho na comunidade Exú será justamente aliar à tecnologia da energia solar para o funcionamento de todo o sistema.

Continuar lendoFapepi leva conhecimento e novas oportunidades à comunidade rural em Oeiras

Campanha arrecada fundos para instalação de sistema de energia solar no Abrigo São Lucas

  • Post author:
  • Post category:Sem categoria
  • Post last modified:10 de novembro de 2016
  • Reading time:4 minuto(s) de leitura

Com o objetivo de proporcionar desconto permanente na conta de energia do Abrigo São Lucas e buscando difundir tecnologia limpa e renovável de geração de energia elétrica que é a energia solar, um grupo de pesquisadores está realizando uma campanha de arrecadação de fundos para a implementação de um sistema de energia solar naquela instituição filantrópica.

No Piauí, apesar do grande potencial, esse tipo de aproveitamento energético renovável ainda é pouco explorado e, em geral, desconhecido pela população. Desse modo, tendo em vista o importante papel das instituições filantrópicas do Piauí e o gasto constante dessas instituições com energia elétrica, o Instituto Piauí Solar (IPS) e o Grupo Interdisciplinar de Pesquisa em Energia Solar do Piauí (GIPES) realizaram, em abril de 2016, uma consulta pública através de uma enquete na internet para escolher uma entidade filantrópica do Piauí a ser contemplada com um sistema de energia solar. Na ocasião, a Fundação Abrigo São Lucas foi a vencedora com cerca de 23% dos votos.

 

width=700

O sistema de energia solar que será implementado no Abrigo São Lucas custa em torno de R$ 50.000 e implicará na redução mensal em torno de R$ 3.200 na conta de energia. Caso a campanha supere a meta estabelecida, o grupo promete contemplar outras instituições.

As pessoas que contribuem com a campanha recebem recompensas que vão desde um certificado digital e livros a palestras sobre energia solar e propriedade intelectual. Até agora a campanha, que será encerrada dia 12 de dezembro, conseguiu arrecadar R$ 2.900.

 

width=700

O Abrigo São Lucas

A Fundação Abrigo São Lucas é uma instituição filantrópica, sem fins lucrativos, que presta serviços à sociedade há mais de 25 anos e tem como objetivo principal o acolhimento institucional a pessoas idosas, que se encontram em condições de exclusão social, promovendo uma convivência em grupo e integrando idosos que se encontram em situação de vulnerabilidade, expostos a riscos pessoais e sociais em decorrência de abandono, maus tratos físicos e/ou psíquicos, dentre outras.

A instituição abriga 60 idosos, sendo 27 mulheres, de 60 a 104 anos, e 33 homens, de 60 a 90 anos. Conta com 19 funcionários contratados, além dos voluntários em diversas áreas. Com a instalação do sistema de energia solar a instituição terá abatimento na conta de luz e poderá reinvestir os recursos economizados em outras atividades e/ou suprir outras necessidades.

Para mais informações acesse o site da campanha.

Continuar lendoCampanha arrecada fundos para instalação de sistema de energia solar no Abrigo São Lucas

Teresina recebe pela primeira vez o Encontro Regional Nordeste da Abem

  • Post author:
  • Post category:Sem categoria
  • Post last modified:10 de novembro de 2016
  • Reading time:6 minuto(s) de leitura

Começou na noite da terça-feira (25) o XIII Encontro Regional Nordeste da Associação Brasileira de Educação Musical (Abem), no Hotel Blue Tree Towers. O encontro traz à capital do Piauí, profissionais, estudantes e professores de vários estados do nordeste para discutir o tema “Diversidade humana, responsabilidade social e currículos: interações na educação musical”.

width=700

O diretor técnico-científico da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Piauí (Fapepi), Albemerc Moraes, representou a instituição na abertura do evento e ficou maravilhado com a beleza da área. “Já fiquei surpreso com a apresentação do hino do Piauí em uma versão tão rica em variedade musical. Desde já é um prazer fazer parte desse momento histórico já que recebemos pela primeira vez um evento tão importante na área musical”.

Albemerc aproveitou o momento para explicar o papel da Fapepi na difusão científica do estado. “Não existe um estado nesse país que se desenvolva sem considerar a ciência e tecnologia, por isso é com satisfação que a Fapepi conseguiu duplicar o valor do edital que contemplou esse evento, ou seja, mesmo em meio a dificuldades conseguimos avançar e produzir muito mais do que o esperado para esse ano”, comemorou o diretor.

O presidente da Abem, Luís Ricardo Silva Queiroz, explicou que a instituição é uma associação que nasceu em 1991 com o objetivo de congregar professores de música de diferentes níveis e contextos de ensino do Brasil e fortalecer a interação entre os diferentes pares a cerca da educação musical. Hoje é uma associação consolidada, com uma projeção grande no Brasil inteiro, presente em todos os estados e com um bom relacionamento com as universidades. “O Encontro Regional é importante porque é a chance que a instituição tem de colocar em diálogo seus estudantes, professores com os profissionais dos diferentes contextos. É sempre uma troca, aprendemos muito com a realidade de cada lugar, e todos os participantes saem sempre muito fortalecidos”, completou.

Paula Molinare, professora da Universidade Federal do Piauí (UFPI) e também coordenadora local do evento, não esconde a satisfação em sediar pela primeira vez o encontro. “Era um grande desejo trazer esse evento para o Piauí. O esforço foi justamente porque nas outras regiões e até outros estados no Nordeste, a produção científica na área da música é bastante forte, mas ainda ouvimos aqui na Universidade as pessoas sendo desencorajados a pesquisar na área de educação musical pela falta de material, quando na realidade nós temos sim, e inclusive exportamos conhecimento com pedagogos brasileiros conhecimentos mundialmente. O Piauí não tinha tomado conhecimento disso, então essa aproximação só tem a beneficiar a pesquisa no nosso estado”.  

SAIBA MAIS SOBRE A PESQUISA NA ÁREA DE EDUCAÇÃO MUSICAL

O presidente da Abem, Luís Ricardo, também é professor da Universidade Federal da Paraíba e conta que o Brasil, hoje, tem cursos de música de diferentes naturezas, os de licenciatura são maioria no país sendo que todos os estado da federação tem um curso, mas com realidades muito distintas, já que algumas estão começando uma trajetória na música enquanto outras instituições já possuem cursos há 50 e até 100 anos. “O curso de música da Federal da Paraíba é na verdade um complexo de cursos pois temos desde curso de musicalização para bebês até doutorados. Então, é uma instituição que tem uma área de música muito grande, são quase 100 professores e com uma produção nos diferentes níveis extensão, ensino e pesquisa bastante avançada nessa área”.

 

width=700

A área de maneira geral vem crescendo consideravelmente e cada vez com mais cursos, sobretudo na formação de professores, as pós-graduações tem aumentado e por isso existe hoje uma produção científica considerável da área. A Abem, inclusive, faz circular um periódico Qualis A1 na Capes que ajuda a difundir essa produção.

E para os profissionais em formação ou aqueles que querem optar pela carreira, saibam que a música tem uma realidade institucionalizada bastante consistente. Existe ensino de música em escolas especializadas formais em muitas instituições no Brasil, ou seja, pertencentes à rede de ensino municipal ou estadual; a música na educação básica também está se espalhando pelas escolas, há inserção grande da música na educação superior, inclusive com mais mestrados e doutorados. Fora isso ainda existe o contexto informal de atuação com uma série de possibilidades para esse profissional como os estúdios, bandas, espaços de performance em geral. 

Continuar lendoTeresina recebe pela primeira vez o Encontro Regional Nordeste da Abem

Evento nacional na área da linguística é apoiado pela Fapepi

  • Post author:
  • Post category:Sem categoria
  • Post last modified:10 de novembro de 2016
  • Reading time:4 minuto(s) de leitura

Teve início nesta terça-feira (25) e segue até a próxima quinta (27) o I Congresso Nacional de Variação/Diversidade Linguística e Letramentos, que acontece na Universidade Federal do Piauí e conta com o apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Piauí (Fapepi).

Um dos objetivos do evento é promover o diálogo entre os diversos estudos afins à área de linguagem com vistas ao desenvolvimento científico-tecnológico do conhecimento produzido por pesquisadores de diferentes Instituições de Ensino Superior, seja do Piauí, ou dos demais estados da federação brasileira.

width=700

No congresso, serão debatidos as linguagens e os processos de ensino-aprendizagem de língua com foco na relação escola, linguagem e sociedade. Além disso, o evento visa promover o diálogo entre os diversos estudos afins à área de linguagem enquanto prática social em diferentes ambientes.

A gerente técnica científica, Eliana Abreu, participou da abertura do evento representando a Fapepi e destacou a ampliação das ações da Fundação no apoio aos pesquisadores piauienses durante o exercício de 2016.

“A Fapepi é a única agência de fomento do estado do Piauí, somente no exercício de 2016 nós já investimos 220 mil só em eventos nas instituições de ensino e pesquisa do estado, então esse recurso, mesmo escasso porque estamos em um período de crise, está sendo bem aplicado, uma vez que nós estamos aqui promovendo a difusão e a divulgação das pesquisas científicas. Mesmo na dificuldade, o Governo do Estado e a Fapepi estão comprometidos em financiar as pesquisas e os eventos científicos”, afirmou Eliana Abreu.

width=700

A coordenadora do evento, professora Dra. Catarina de Sena Mendes da Costa, destacou a importância do apoio da Fapepi às ações do grupo de pesquisa por ela coordenado.

“A Fapepi vem ajudando sistematicamente na realização de nossas ações do grupo de pesquisa “Linguagem, Escola e Sociedade”, desde que chegamos aqui na Universidade que a Fapepi tem nos ajudado com sistematicidade”, disse.

A professora Dra. Catarina de Sena ainda explicou que as discussões que serão realizadas no congresso têm forte relevância no que diz respeito ao desenvolvimento social do Piauí. 

“A variação linguística e o letramento são tudo que o Piauí precisa, nós temos um dos menores índices de IDH do Brasil e uma das maiores taxas de analfabetismo, a sociolinguística junta o social e o linguístico, o letramento transforma tudo em social e aí é o grande ponto para a gente trabalhar em prol do nosso desenvolvimento, porque precisamos mudar essas estatísticas e nossa realidade”, afirmou a professora.

 

width=700

width=700width=700

width=700

Continuar lendoEvento nacional na área da linguística é apoiado pela Fapepi

Alunas do curso de nutrição fazem visita à Fapepi

  • Post author:
  • Post category:Sem categoria
  • Post last modified:10 de novembro de 2016
  • Reading time:2 minuto(s) de leitura

Na manhã de hoje (24), um grupo de alunas do 7º período do curso de nutrição da Faculdade Uninovafapi fizeram uma visita à Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Piauí (Fapepi).

Na oportunidade, o diretor administrativo da Fapepi, Wellington Camarço apresentou as ações da fundação e destacou sua importância na área de incentivo à pesquisa científica no Estado. Falou ainda sobre cada um dos editais lançados pela Fapepi e ressaltou os resultados obtidos a partir da nova gestão.

width=700 

 

A estudante Bianca Magalhães, de 21 anos, explica que a ideia de conhecer a Fapepi surgiu do incentivo de uma das professoras do curso. Ela conta as impressões que teve da instituição após a apresentação: “ Eu não conhecia a Fapepi. Achei a fundação maravilhosa, realmente necessária. Nós podemos está recebendo futuramente bolsas ou incentivos o que ajuda na nossa jornada acadêmica”.

 “São oportunidade ótimas para divulgamos o trabalho da Fapepi, eu vejo nisso um efeito multiplicador”, afirmou Iolete Sales, assessora da diretoria técnica-científica da Fapepi. 

width=700

Continuar lendoAlunas do curso de nutrição fazem visita à Fapepi

Inscrições abertas para o 26º Programa Bolsas de Verão CNPEM

  • Post author:
  • Post category:Sem categoria
  • Post last modified:9 de novembro de 2016
  • Reading time:3 minuto(s) de leitura

O Centro Nacional de Pesquisa em Energia e Materiais – CNPEM – realizará o 26º Programa Bolsas de Verão, destinado somente a estudantes de graduação universitária matriculados em cursos de áreas das Ciências da Vida e Ciências Exatas de instituições de ensino localizadas em países da América Latina e Caribe. O Programa estimula jovens com vocação para pesquisa científica e atividades de desenvolvimento tecnológico. Veja o Formulário em Inscrições de Candidatos.

Os estudantes selecionados serão orientados – de modo individualizado – por um pesquisador e/ou tecnólogo qualificado de um dos Laboratórios Nacionais do CNPEM. A missão do estudante é desenvolver um projeto proposto pelo Orientador e apresentar resultados em formas de comunicação oral (seminários), comunicação escrita resumida e comunicação escrita em forma de relatório final de pesquisa.

O Programa ocorrerá em janeiro e fevereiro de 2017, no campus do CNPEM, em Campinas, Estado de São Paulo. No CNPEM estão agrupados quatro Laboratórios Nacionais: o Laboratório Nacional de Luz Síncrotron (LNLS), o Laboratório Nacional de Biociências (LNBio), o Laboratório Nacional de Ciência e Tecnologia do Bioetanol (CTBE) e o Laboratório Nacional de Nanotecnologia (LNNano). O CNPEM é uma instituição de Direito Privado, qualificada como Organização Social, que atua para cumprir metas fixadas em Contrato de Gestão com o Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC).

As orientações e regras para habilitar-se como candidato ao Programa estão detalhadas neste Blog. Leia com atenção as informações e prepare a documentação exigida para fazer a inscrição. Cada estudante selecionado para participar do 26º Programa Bolsas de Verão do CNPEM vivenciará uma experiência única e inesquecível em 2017.

Fonte: http://pages.cnpem.br/

Continuar lendoInscrições abertas para o 26º Programa Bolsas de Verão CNPEM

Programa Futuras Cientistas tem inscrições abertas para estudantes e professoras

  • Post author:
  • Post category:Sem categoria
  • Post last modified:9 de novembro de 2016
  • Reading time:3 minuto(s) de leitura

programa Futuras Cientistas está com inscrições abertas até 30 de outubro para estudantes e professoras interessadas em participar de projetos de pesquisa nas áreas de biotecnologia, nanotecnologia e microeletrônica.

O resultado deve ser divulgado em 15 de dezembro. A iniciativa é do Centro de Tecnologias Estratégicas do Nordeste (Cetene), unidade de pesquisa do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC).

Serão selecionadas 10 estudantes do 2º ano do ensino médio de escolas públicas e cinco professoras de química, física, matemática ou biologia.

O objetivo é despertar o interesse das mulheres pela ciência e abrir caminho para o acesso à cultura tecnológica. O campo de exatas é geralmente dominado pelo gênero masculino, e uma observação que fizemos é que as mulheres não procuram essas disciplinas por desconhecimento, por não saber o que é desenvolvido nessa área, explica a pesquisadora Giovanna Machado, coordenadora do programa.

Estudante de engenharia de materiais na Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), Rhauane Galvão, 20 anos, participou do programa em 2012. A experiência no laboratório de nanotecnologia foi determinante para a escolha da graduação.

Pude aprender coisas que muitos estudantes das áreas de exatas não imaginam que existam antes dos últimos períodos do curso. A beleza da ciência e o amor despertado durante a participação no programa me motivaram e continuam me motivando durante o curso de graduação, destaca.

Futuras Cientistas

Essa é a 3ª edição do Futuras Cientistas, realizado em parceria com a Secretaria de Educação de Pernambuco, Secretaria da Mulher de Pernambuco e o Consulado Geral dos Estados Unidos no Recife.

As estudantes e professoras escolhidas vão participar de um programa de atividades que vai de 2 a 27 de janeiro de 2017, com total de 80 horas. O programa também oferece uma bolsa no valor de R$ 400.

O edital do programa detalha os documentos necessários para inscrição e os critérios de escolha das participantes, que levam em conta as notas das estudantes e os currículos das professoras.

Fonte: Portal Brasil, com informações do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações

Continuar lendoPrograma Futuras Cientistas tem inscrições abertas para estudantes e professoras