Governo quer triplicar investimentos nos programas de mestrado e doutorado

  • Post author:
  • Post category:Sem categoria
  • Post last modified:26 de abril de 2017
  • Reading time:3 mins read

O presidente da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Piauí, Francisco Guedes participou, na última terça-feira (25), de audiência com o presidente da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES), do Ministério da Educação, doutor Abílio Baeta. Com a CAPES, o Governo do Piauí está finalizando convênio de 5 anos, no valor de R$ 15 milhões, sendo que 1/3 desse valor, R$ 5 milhões, é do Tesouro Estadual, via Fapepi. “Este programa dá sustentação aos programas de pós-graduação das universidades públicas do Piauí”, diz Guedes.

Durante a reunião, Guedes diz que o Governo do Piauí apresentou a proposta de nos próximos 5 anos, investir R$ 30 milhões, sendo R$10 milhões do Tesouro Estadual para bolsistas de mestrados e doutorados das universidades Estadual e Federal e ainda do IFPI. “O presidente da CAPES encaminhou a proposta ao jurídico e apesar de todo contigenciamento, ele viu esse novo acordo de cooperação técnica com bons olhos e agora precisamos do apoio da bancada federal do Piauí para que esse projeto tenha continuidade”, finaliza.

Em Brasília, Francisco Guedes foi recebido pelo presidente nacional da Embrapa, Maurício Lopes, onde tratou sobre o desenvolvimento sustentável do Piauí e a formação de uma aliança para inovação agropecuária do Estado.

“Há um processo iniciado pelo doutor Luís Fernando, da Embrapa Meio Norte, que conseguiu reunir cerca de 20 instituições do Piauí e Maranhão numa integração para trabalhar para o desenvolvimento. Temos grande convênio em apoio às câmaras setoriais da agropecuária com a Emater, Embrapa para o desenvolvimento de tecnologias e apoio às câmeras setoriais, principalmente apicultura, piscicultura em territórios piauienses”, explica Guedes, afirmando ainda que estão bem avançadas as propostas da câmara setorial e da Emater estão em análise na Embrapa.

Guedes informa que outro projeto discutido foi a demanda da pesquisa com o desenvolvimento de clones e tecnologias para o cultivo da cajá, que está em análise na Embrapa e na próxima semana já deve ter o resultado. “Ele passou nas primeiras etapas, é um projeto de cerca de R$ 400 mil, liderado pela Embrapa Agroindústria Tropical de Fortaleza com a participação da Embrapa Meio Norte”, diz, enfatizando que o governador Wellington Dias fez uma proposta de colocar mais R$ 400 mil reais do Governo do Estado, via Fapepi, para desenvolvimento de mais pesquisa com a cajá.

Segundo Guedes, o projeto foi bem aceito pelo presidente Marcos Lopes. “Agora com o valor de R$ 800 mil, o que se espera são os bons resultados dessas demandas e dar os encaminhamentos para essa aliança da inovação agropecuária do Piauí”, diz.

Continuar lendoGoverno quer triplicar investimentos nos programas de mestrado e doutorado

Fapepi promove oficina de planejamento sobre Oeiras +300

  • Post author:
  • Post category:Sem categoria
  • Post last modified:8 de abril de 2017
  • Reading time:6 mins read

A Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Piauí (Fapepi), levou para o município de Oeiras uma proposta para a realização do Seminário Internacional Oeiras +300. Trata-se de um evento cultural e acadêmico, paralelo aos tradicionais Festival Cultural de Oeiras e Feira de Literatura de Oeiras (Flor), com previsão de realização entre 13 e 18 de novembro de 2017. O objetivo é promover um intercâmbio de informações pautadas na história de Oeiras em seus 300 anos com a contribuição de portugueses, africanos e o povo nativo da cidade.

O presidente da Fapepi, Francisco Guedes, ressalta a importância de valorizar a história de Oeiras como um dos pontos mais fortes do município e que a programação deve ser construída junto à população através da oficina de planejamento realizada na cidade. “A proposta é justamente a troca de experiências. É promover um seminário internacional sobre os 300 anos de Oeiras. Um dos pontos mais importantes de Oeiras é sua história e nós temos que valorizá-la. Vamos trazer professores, intelectuais e adidos culturais dos países de origem desse pessoal que construiu Oeiras, tanto de Portugal como da África, especialmente do Congo e da Argélia que foram de onde vieram o maior número de escravos para o Piauí. Então é essa troca de experiência que a gente tem que valorizar aqui nesse momento. Estamos numa oficina de planejamento com a direção do Instituto Histórico de Oeiras, dirigentes da Prefeitura de Oeiras e professores e alunos das Universidades Federal e Estadual e da Secretaria de Educação, além de várias entidades e instituições de Oeiras construir a programação e realizarmos mais um belo evento ao lado dos tradicionais que são o Festival de Cultura e a Feira de Literatura de Oeiras”, explica.

O Bispo de Oeiras, Dom Edilson Soares, parabenizou a iniciativa da Fapepi e diz que a igreja católica recebe com entusiasmo a proposta. “A gente vê que é uma forma inteligente de pensar, de fazer a memória. De pensar qual a perspectiva que a cidade pode ter. Estão buscando as pessoas que estudam essas questões e colocando em torno da mesa essas pessoas que podem colaborar culturalmente com a nossa cidade. Eu acredito que a gente pode trazer perspectiva novas através dessas discussões. Eu elogio e parabenizo todos os envolvidos e sobretudo a forma que está sendo construída, buscando opinião de diversas instituições para a melhor forma de realizar o seminário. Parabéns! ”, congratulou.

O secretário municipal de cultura e turismo, Stefano Ferreira, afirmou que a prefeitura será parceira na construção da programação do seminário. “Nós recebemos com muita alegria a proposta da Fapepi, na pessoa do Guedes, que é um oeirense, e a prefeitura vai ser uma parceira dentro desse evento. Queremos realmente promover um intercâmbio cultural e acadêmico, onde o povo de Oeiras possa ser protagonista, os estudantes, os poetas, os produtores de conhecimento. É com muita satisfação que o município recebe esse evento, nos colocando à disposição para a construção de uma programação que possa abrilhantar ainda mais dois eventos que já existem, o Festival de Cultura de Oeiras e a Feira de Literatura. “

Após a realização da oficina de planejamento, coube ao Instituto Histórico de Oeiras (IHO) a organização do evento. Para o presidente do IHO, Júnior Vianna, a inciativa da Fapepi traz um olhar diferenciado nas comemorações típicas de aniversários municipais. “Olha, essa iniciativa da Fapepi é louvável porque normalmente na comemoração de aniversário das cidades é comum que as gestões se preocupem em fazer algo mais do ponto de vista de festas populares. A proposta de trabalhar com a história, a memória e a identidade do município, isso provoca uma reflexão do ponto de vista de que aquilo que não se conhece, possivelmente não se ame e o povo de Oeiras tem um sentimento muito afetuoso por sua terra, sentimento esse que a gente costuma chamar de ‘oeirensidade’. Então a Fapepi ombreada a outras instituições como a municipalidade por meio da secretaria de cultura e o próprio IHO, isso viabiliza que a população vivencie muito mais intensamente sua história, memória e tradições por meio de um evento que vai dar visibilidade não somente local, mas internacional. É um momento oportuno para que nós possamos discutir e compartilhar informações, histórias e tradições que as vezes estão adormecidas e por meio desse evento voltam a ser afloradas”, pontua.

Em janeiro desse ano, o governo do estado transferiu a sede do executivo para Oeiras nos dias 23 e 24 de janeiro em comemoração aos 194 anos de adesão do município à Independência do Brasil e marcando o início das comemorações pelos 300 anos da primeira capital do Piauí, ocasião em que o governador Wellington Dias orientou a realização deste grande evento.

Continuar lendoFapepi promove oficina de planejamento sobre Oeiras +300

Representantes das Câmaras Setoriais participam de reunião na Fapepi

  • Post author:
  • Post category:Sem categoria
  • Post last modified:5 de abril de 2017
  • Reading time:2 mins read

Na manhã desta terça-feira (04), os representantes de todas as Câmaras Setoriais, grupos técnicos que buscam o desenvolvimento e soluções para as demandas locais do Estado, estiveram reunidos na sede da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Piauí (Fapepi).

Na reunião, os gestores da Fapepi, coordenados pelo presidente da instituição, Francisco Guedes, debateram a proposta preliminar do Programa de Bolsas de Apoio Técnico às Câmaras Setoriais. De acordo com a proposta serão concedidas bolsas a estudantes de nível médio ou graduandos para que ajudem as Câmaras a desenvolver e elaborar projetos dentro da sua área de atuação. Durante a reunião a proposta foi lida e explicada para os representantes das Câmaras que tiveram a chance de apontar melhorias e alterações para os termos.

width=750

Participaram da reunião também, representantes da Secretaria de Governo (Segov), da Secretaria de Desenvolvimento Regional (SDR), da Secretaria Estadual de Mineração, Petróleo e Energias Renováveis (Seminper), da Fundação Cultural de Fomento ao Ensino, Pesquisa e Extensão (Fadex), da Secretaria de Planejamento (Seplan), da Cooperativa de Desenvolvimento Rural do Vale do Rio Piracuruca (Coodervap) e do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae).

width=750

Continuar lendoRepresentantes das Câmaras Setoriais participam de reunião na Fapepi

Confap divulga chamada para pesquisadores no âmbito de projetos financiados pelo Conselho Europeu de Pesquisa – ERC

  • Post author:
  • Post category:Sem categoria
  • Post last modified:3 de abril de 2017
  • Reading time:6 mins read

O Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa (Confap) está com inscrições abertas a pesquisadores PhDs brasileiros, no âmbito de projetos financiados pelo Conselho Europeu de Pesquisa (European Research Council – ERC). A chamada para manifestação de interesse (Call for Expression of Interest) de pesquisadores brasileiros para integrar equipes de Pesquisadores Principais com projetos financiados pelo ERC (ERC Grantees) pode ser de curto ou longo prazo (até 12 meses).

Podem participar pesquisadores em nível pós-doutoral com projetos fomentados pelas Fundações de Amparo à Pesquisa (FAPs) ou pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) ou pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). O prazo limite para envio das propostas às FAPs é até o dia 31 de maio.

Os projetos do ERC que estão abertos a abrigar pesquisadores brasileiros são projetos na fronteira do conhecimento e cobrem uma vasta área de campos científicos e que foram selecionados pela Comissão Europeia do ERC. São eles:

a. Biologia e Bioquímica estrutural e molecular
b. Genética, genômica, bioinformática e biologia sistêmica
c. Biologia celular e desenvolvimental
d. Fisiologia, patofisiologia e endocrinologia
e. Neurociências e desordens neurais
f. Imunidade e infecção
g. Ferramentas de diagnóstico, terapias e saúde pública
h. Biologia evolucionária, populacional e ambiental
i. Ciências aplicadas à vida e biotecnologia não-médica
j. Matemática
k. Constituição fundamental da matéria
l. Física de matéria condensada
m. Ciências da químico-física e química analítica
n. Química sintética e materiais
o. Ciência da Computação e informática
p. Engenharia de sistemas e de comunicações
q. Engenharia de produtos e processos
r. Ciências do universo
s. Ciência do sistema terrestre
t. Mercados, indivíduos e instituições
u. Instituições, valores, crenças e comportamento
v. Meio ambiente, espaço e população
w. A mente humana e sua complexidade
x. Culturas e produção cultural
y. Estudo do passado humano
z. Sinergia

Propostas
Os pesquisadores brasileiros visitantes aprovados deverão ser incorporados no grupo de pesquisadores financiados pelo ERC durante a visita. Eles deverão receber suporte dos projetos ERC e o fomento poderá ser negociado e definido entre os Pesquisadores Principais (ERC Grantees) e os pesquisadores brasileiros.

As propostas aprovadas terão início no segundo semestre de 2017 e poderão ser realizadas em um período contínuo ou dividido em visitas curtas. Os pesquisadores brasileiros aprovados na chamada, continuarão a receber seus salários ou bolsas de acordo com os termos e condições de suas Instituições.

Manifestação de interesse
Para submeter uma proposta, o pesquisador brasileiro deverá primeiramente verificar com a FAP do estado onde ele atua se ele atende os critérios de elegibilidade. Em seguida, deverá enviar ao Confap uma carta de manifestação de interesse, usando o modelo do Anexo A para receber do Conselho informações a respeito dos projetos fomentados pelo ERC que podem receber pesquisadores brasileiros, incluindo a descrição dos projetos fomentados pelo ERC e contatos dos pesquisadores desses projetos. Feito isso, o pesquisador deverá contatar o pesquisador principal do projeto financiado pelo ERC e acordar sua participação. O pesquisador precisará receber do pesquisador principal do ERC e de sua instituição de destino um aceite, que é necessário para sua elegibilidade à submissão da proposta à respectiva FAP.

Por fim, os pesquisadores deverão submeter diretamente à FAP responsável, seu Currículo; Plano de Trabalho, incluindo os recursos que o Pesquisador Principal e a instituição de destino deverão providenciar ao pesquisador visitante brasileiro; Carta de Aceite do Pesquisador Principal do ERC, manifestando seu aceite em integrá-lo em sua equipe e concordando com sua proposta de Plano de Trabalho; uma Carta de Aceite da Instituição de destino na União Europeia, que confirme sua disponibilidade em receber um pesquisador brasileiro nos termos e no tempo previstos no Plano de Trabalho; e uma Carta manifestando a anuência da Universidade ou Centro de Pesquisa de origem do pesquisador brasileiro.

Cartas de Interesse do primeiro estágio, manifestando interesse e pedindo informações sobre as oportunidades em projetos financiados pelo ERC devem ser enviadas por e-mail para confap.erc.ia@gmail.com. As propostas completas deverão ser enviadas diretamente para a FAP do Estado onde o pesquisador brasileiro atua.

Os resultados serão publicados na página http://confap.org.br/news/horizonte-2020/

Mais informações podem ser acessadas no link: https://erc.europa.eu/managing-your-project/set-and-develop-your-team

A Chamada Pública completa pode ser acessada aqui.

Coordenadoria de Comunicação do Confap.

Continuar lendoConfap divulga chamada para pesquisadores no âmbito de projetos financiados pelo Conselho Europeu de Pesquisa – ERC

Em reunião, Conselho Superior da Fapepi discute demandas da instituição

  • Post author:
  • Post category:Sem categoria
  • Post last modified:31 de março de 2017
  • Reading time:3 mins read

Na manhã desta quinta-feira (30), os membros do Conselho Superior da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Piauí (Fapepi), estiveram reunidos na sede da instituição para discutir e dar encaminhamentos a diferentes setores da Fundação

width=750

As Diretorias Administrativa e Técnica-Científica da Fapepi trouxeram para a reunião a apreciação de vários assuntos como a aprovação de mudanças no Estatuto da Fapepi, apresentação do plano de atividades, documento que contém todos os projetos, programas e ações da Fundação para este ano e apresentação do orçamento da Fapepi em anos anteriores e previsão para 2017.

width=750

width=750

O Presidente da Fapepi, Francisco Guedes, falou sobre a renovação do acordo entre a Fapepi e a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) para bolsas de mestrado no Piauí. E que a proposta da fundação é dobrar o valor de 15 milhões anteriormente investidos, gerando assim mais oportunidades para os pesquisadores. 

width=750

No encontro também foi empossado o novo membro do Conselho, Edvaldo Sagrilo, Chefe de Pesquisa e Desenvolvimento da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa Meio Norte). “Eu acho um privilégio fazer parte desse conselho, já que decisões tão importantes para Estado, do ponto de vista científico e tecnológico, são discutidas nesta oportunidade”, afirmou Edvaldo.

width=750

O Conselho Superior da Fapepi é formado por diversos representantes de instituições e secretarias do Estado. Participaram hoje da reunião representantes da Fundação CEPRO, da Universidade Federal do Piauí (UFPI), do Instituto Federal do Piauí (IFPI), do Fórum dos Cursos de Pós-Graduação, da Embrapa, da Federação das Industrias do Estado do Piauí (Fiepi), da Secretaria da Fazenda (Sefaz), da Secretaria de Planejamento (Seplan) e das Instituições de Ensino Superior do Estado.

A reunião finalizou-se com os informes gerais da Fapepi, observações por parte dos conselheiros das demandas tratadas e agendamento das próximas reuniões. 

Continuar lendoEm reunião, Conselho Superior da Fapepi discute demandas da instituição

Acordo entre Fapepi e Capes gerou mais de 300 bolsas de pós-graduação no Piauí

  • Post author:
  • Post category:Sem categoria
  • Post last modified:30 de março de 2017
  • Reading time:4 mins read

A pós-graduação é um dos principais itens de um currículo bem construído, especialmente nos últimos anos. O aprendizado básico nas universidades já não é suficiente para garantir uma posição de destaque no mercado de trabalho. É claro que o objetivo é sempre a busca por mais conhecimento e não apenas um título. Além disso, o profissional bem qualificado é sinônimo de uma instituição de ensino bem-sucedida, estruturada e que proporciona educação de qualidade a seu corpo discente. Portanto, os cursos de pós-graduação, especialmente a modalidade stricto sensu que compreende os cursos de mestrado e doutorado, são fortes indícios que demonstram o quão bem uma determinada área de ensino é avaliada dentro de uma universidade.

Sob essa perspectiva, em 2012, a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Piauí (Fapepi) fez convênio com a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) apoio para melhorar a educação superior no estado. Assim, foi celebrado o Acordo Capes-Fapepi de Apoio ao Desenvolvimento de Programas de Pós-Graduação stricto sensu em Instituições de Ensino Superior do Piauí; Ufpi, Uespi e IFPI, com duração de cinco anos. O objetivo é apoiar os Programas de Pós-Graduação (stricto sensu) do estado do Piauí, ampliando a formação de recursos humanos de alto nível em áreas estratégias do estado, além de apoiar e qualificar em nível de doutorado no país, professores doutorandos vinculados a instituições públicas de ensino superior no Piauí. Ao todo o acordo concedeu 32 bolsas para programas de doutorado da Ufpi, 275 bolsas para programas de mestrado, todos reconhecidos pela Capes e com editais de seleção elaborados pela Fapepi, e 36 bolsas de doutorado para docentes, 80% desses beneficiados da Ufpi. Os recursos somam R$ 14.109.120,00 sendo R$ 3.680.400,00 a contrapartida do Governo do Estado através da Fapepi.

O presidente da Fapepi, Francisco Guedes, avalia a evolução da qualidade do ensino superior no Piauí através do convênio Capes-Fapepi. “O fortalecimento dos programas de pós-graduação stricto sensu do estado vem contribuindo para a formação de novos grupos de pesquisa em áreas prioritárias, consolidando os grupos já existentes, estimulando a cooperação acadêmica e criando novos programas de pós-graduação. Outro ponto de destaque é a melhoria das atividades de pesquisa no interior do estado através da formação de novos doutores.”

Francisco Guedes reforça a importância de renovar o convênio com a Capes para que a educação superior no Piauí continue a se desenvolver. “Estamos fazendo gestão junto à Capes, desde o ano passado, para renovação deste convênio, que encerra em agosto. E a Capes determinou que não haverá renovação e sim um novo convênio que só pode ser feito após a prestação de contas deste. Estamos com a proposta pronta no valor de R$ 30 milhões, com contrapartida do Estado de R$ 10 milhões e precisamos de um grande mutirão das autoridades do executivo, do legislativo, da bancada federal e dos reitores das universidades junto ao Ministério de Educação e Cultura para a aprovação do mesmo”, conclui o presidente da Fapepi.

width=460

width=460 

Continuar lendoAcordo entre Fapepi e Capes gerou mais de 300 bolsas de pós-graduação no Piauí

Proposta de lei vai consolidar Marco Legal da Ciência, Tecnologia e Inovação (CT&I) no Piauí

  • Post author:
  • Post category:Sem categoria
  • Post last modified:29 de março de 2017
  • Reading time:3 mins read

Hoje foi dado um grande passo para a área de inovação no Piauí. Isso porque a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Piauí (Fapepi) esteve em reunião com o líder do governo na Assembleia Legislativa do Piauí (Alepi), o deputado estadual João de Deus, entregando ao mesmo as propostas de lei que serão o Marco Legal da Ciência, Tecnologia e Inovação (CT&I) do Piauí.

width=750

Participaram do encontro, além da Fundação, os demais parceiros que compõe o Grupo de Trabalho e Estudo do Marco Legal de CT&I no Piauí: a Sedet, ATI, UFPI, UESPI, IFPI, Sebrae-PI, Embrapa, CSTIC e Fiepi/EIL. Já a coordenação geral do grupo ficou sob a responsabilidade da advogada Helflida Rocha, assessora jurídica da Fapepi.

O resultado de sete meses de trabalho árduo desse Grupo foi o Projeto da Lei Estadual de Inovação e o Projeto de Lei de criação do Conselho Estadual de Ciência e Tecnologia e Inovação. Essas duas leis vão adequar o Piauí à legislação federal que já está em vigor e iniciar novos rumos para a CT&I no estado. O desafio das instituições participantes, ao longo desse processo de estudo, foi justamente apresentar alternativas dentro das propostas nacionais que melhor se adequassem às necessidades locais.

O presidente da Fapepi, Francisco Guedes, explicou que é fundamental a aprovação das leis em âmbito estatual por incluir o estado em cenário de desenvolvimento já consolidado na esfera federal. “É preciso entender que existe a Lei Federal, porém ela só atende às universidades e institutos federais. Assim, é necessária uma proposta que beneficiasse também a universidade estadual e nossas escolas técnicas estaduais. Portanto, a lei vai beneficiar muito o estado, já que busca uma maior articulação do Governo com a academia e com o setor privado para atender melhor a sociedade”, reforçou.

O deputado João de Deus vai agora avaliar os documentos e posteriormente apresenta-los para a Alepi, onde deve tramitar como projeto de lei. Vale lembrar que o Estado do Piauí, atualmente, não possui lei estadual de inovação, carecendo de um marco legal sobre este tema. A criação de uma lei estadual de inovação neste momento, despontará o estado como pioneiro na adoção das novas medidas legais de promoção da pesquisa e da inovação e o colocará em destaque em âmbito nacional.

Continuar lendoProposta de lei vai consolidar Marco Legal da Ciência, Tecnologia e Inovação (CT&I) no Piauí

Congresso Internacional em Artes, Patrimônio e Museologia está com inscrições abertas

  • Post author:
  • Post category:Sem categoria
  • Post last modified:8 de março de 2017
  • Reading time:2 mins read

O Congresso é uma inciativa e realização do Mestrado Profissional em Artes, Patrimônio e Museologia e do Grupo de Pesquisa CNPq/ VOX MUSEI arte e patrimônio, Universidade Federal do Piauí; tem o apoio institucional do CIEBA, Centro de Investigação e de Estudos em Belas-Artes, Faculdade de Belas-Artes da Universidade de Lisboa e do CES, Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra e da Extensão do Centro de Ecologia Funcional da Universidade de Coimbra na Universidade Aberta, Portugal. O desafio que se propõe aos investigadores e profissionais é apresentarem propostas de trabalhos inseridas nos seguintes eixos temáticos:

I Artes, Patrimônio e Museologia

II Territórios, Museus e Comunidades

III Patrimônio, Educação e Museus

IV Patrimônio, Turismo e Sustentabilidade

V Políticas Públicas e Patrimônio Socioambiental

VI Políticas Públicas e Patrimônio Cultural no Brasil

Saiba mais: http://www.museologiabr.org/

Continuar lendoCongresso Internacional em Artes, Patrimônio e Museologia está com inscrições abertas

SBPC abre inscrições para 69ª Reunião Anual

  • Post author:
  • Post category:Sem categoria
  • Post last modified:15 de fevereiro de 2017
  • Reading time:4 mins read

Estão abertas as inscrições para a 69ª Reunião Anual da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), que será realizada de 16 a 22 de julho de 2017, no campus Pampulha da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), em Belo Horizonte (MG). O tema desta edição é Inovação – Diversidade – Transformações. O prazo para inscrições com submissão de resumos vai até o dia 27 de março, ou enquanto houver vagas. Para aqueles que não desejarem apresentar trabalhos, as inscrições podem ser feitas até o dia 10 de julho.

width=750

Todos os resumos aprovados serão incluídos na programação da Sessão de Pôsteres, destinada à apresentação de pesquisas científicas e tecnológicas; experiências e/ou práticas de ensino-aprendizagem; e relatos de casos ou experiências. Podem ser submetidos trabalhos em todas as áreas do conhecimento, por estudantes de graduação ou pós-graduação, docentes de Ensino Superior, pesquisadores e outros profissionais, estudantes e professores da Educação Básica ou Ensino Profissionalizante. Todas as informações sobre o processo de submissão estão disponíveis no site da Reunião Anual.O valor da inscrição varia de R$ 80,00 a R$ 300,00, dependendo da categoria do inscrito, e dá direito à submissão de um resumo, ao certificado de participação e, ainda, a optar pelo livro impresso da programação com bolsa (por R$ 20,00 adicionais). Com uma taxa extra de R$30,00, o inscrito pode também se matricular em um dos minicursos ofertados durante o evento.

A programação científica desta edição é composta por conferências, mesas-redondas, encontros, sessões especiais, minicursos e sessões de pôsteres. Também são realizadas outras atividades, como a SBPC Jovem (exposição voltada para estudantes do ensino básico e público em geral), a ExpoT&C (mostra de ciência e tecnologia), a SBPC Cultura (apresentação de atividades artísticas regionais e discussões sobre temas relacionados a artes e cultura), a SBPC Afro indígena (conferências e mesas-redondas que abordam esta temática) e, encerrando o evento, teremos mais uma edição do Dia da Família na Ciência. Na semana que antecede a Reunião Anual, será realizada a SBPC Educação, com atividades voltadas para a atualização de professores do ensino fundamental e médio.

A Reunião Anual

A SBPC, criada em 1948, é uma entidade voltada à defesa do avanço científico e tecnológico e do desenvolvimento educacional e cultural do Brasil. Atualmente, 133 sociedades científicas – em todas as áreas do conhecimento – são associadas à SBPC, que conta com cerca de 5 mil sócios ativos.

A cada ano, a Reunião Anual da SBPC é realizada em um estado brasileiro, sempre em universidade pública. O evento reúne milhares de pessoas – cientistas, professores e estudantes de todos os níveis, profissionais liberais e visitantes. Além de autoridades e gestores que são formuladores de políticas públicas para ciência e tecnologia no País.

As reuniões anuais da SBPC têm, concomitantemente, os objetivos de debater políticas públicas nas áreas de Ciência, Tecnologia, Inovação e Educação e de difundir os avanços da Ciência nas diversas áreas do conhecimento para toda a população.

Para mais informações:  www.sbpcnet.org.br/belohorizonte.

Vivian Costa – Jornal da Ciência

Continuar lendoSBPC abre inscrições para 69ª Reunião Anual

Estão abertas as inscrições para o Prêmio José Reis de Divulgação Científica

  • Post author:
  • Post category:Sem categoria
  • Post last modified:3 de fevereiro de 2017
  • Reading time:3 mins read

O Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) lançou a 37ª edição do Prêmio José Reis de Divulgação Científica que premiará, em 2017, um jornalista profissional de destaque na difusão da Ciência, da Tecnologia e da Inovação nos meios de comunicação de massa.

As inscrições devem ser enviadas via Correios ao CNPq – Serviço de Prêmios e a documentação necessária inclui a Ficha de Inscrição, cópia do registro de jornalista, currículo atualizado em 2017 na Plataforma Lattes, justificativa que evidencie a contribuição do candidato à divulgação da ciência, da tecnologia e da inovação, e apresentação dos trabalhos mais importantes. A Ficha e mais informações podem ser obtidas na página do Prêmio na Internet: http://www.premiojosereis.cnpq.br/web/pjr/.

Os candidatos podem submeter sua inscrição até o dia 17 de abril de 2017.

O vencedor recebe uma premiação em dinheiro no valor de R$ 20 mil e diploma, além de participar da Reunião Anual da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), em julho de 2017, que acontecerá em Belo Horizonte (MG).

O Prêmio somente poderá ser concedido ao mesmo contemplado após 10 anos, contados a partir da data da cerimônia de entrega do prêmio.

width=580

O Prêmio

Instituído em 1978, o Prêmio é uma homenagem ao médico, pesquisador, jornalista e educador José Reis, que teve uma grande atuação no fortalecimento da divulgação científica no Brasil, sendo um dos fundadores da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC) e de sua revista Ciência e Cultura e manteve, por 55 anos, uma coluna no jornal Folha de S. Paulo.

Anualmente, é escolhido um nome em uma das três categorias, que se revezam – Jornalista em Ciência e Tecnologia, Instituição e Veículo de Comunicação e Pesquisador e Escritor – que tenha contribuído, significativamente, para a formação de uma cultura científica e por tornar a Ciência, a Tecnologia e a Inovação conhecidas da sociedade.

A escolha é feita por uma Comissão Julgadora, designada pelo Presidente do CNPq, composta por seis membros, sendo 3 de sua livre escolha e 3 indicados pelas seguintes entidades: Associação Brasileira de Editores Científicos – ABEC, Associação Brasileira de Jornalismo Científico – ABJC e Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência – SBPC.

Coordenação de Comunicação Social do CNPq

Continuar lendoEstão abertas as inscrições para o Prêmio José Reis de Divulgação Científica