Centelha Piauí encerra inscrições com 277 propostas submetidas

  • Post author:
  • Post category:Sem categoria
  • Post last modified:11 de maio de 2020
  • Reading time:3 minuto(s) de leitura

O Programa Centelha Piauí, promovido pelo Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) e pela Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), em parceria com o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e o Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa (Confap), operada pela Fundação CERTI e executada no Piauí pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Piauí (FAPEPI), recebeu 277 propostas de negócio, submetidas por 816 participantes, provenientes de 24 municípios. Lista com as 200 ideias aprovadas para a próxima fase será divulgada até dia 28 de maio de 2020.

Como funciona

O Programa Centelha visa estimular a criação de empreendimentos inovadores, a partir da geração de novas ideias, e disseminar a cultura do empreendedorismo inovador em todo território nacional, incentivando a mobilização e a articulação institucional dos atores nos ecossistemas locais, estaduais e regionais de inovação do país.

No endereço eletrônico www.programacentelha.com.br/pi, no qual é possível obter mais informações sobre o programa e seu edital detalhado em todos os estados.  

Próximos Passos:

Na segunda fase até 200 proponentes que foram selecionadas deverão, então, elaborar um projeto de empreendimento, detalhando o plano de negócio executivo com o objetivo de demonstrar as chances da ideia gerar um bom negócio.

A terceira fase – pela qual passam até 100 das propostas ainda em jogo – consiste no desenvolvimento de um projeto de fomento, com apresentação detalhada do orçamento e do planejamento de execução do projeto. Ao longo de todas as etapas são oferecidas capacitações para auxiliar o empreendedor a aprimorar sua ideia e desenvolver seu negócio.

Ao final, até 28 projetos serão contemplados, cada um com até R$ 60 mil em subvenção econômica, além de outros benefícios oferecidos por parceiros do programa. Ainda, durante seis meses, essas empresas passarão por um processo de pré-incubação com suporte e capacitação para transformar suas ideias em negócios de sucesso.

O Programa Centelha contribuirá para o estabelecimento da ponte entre academia e indústria no Piauí, já que muitas das ideias vêm de pessoas ainda na universidade, tanto de cursos de graduação como de pós-graduação. Além disso, o Centelha abre espaço para participação de todos os cidadãos do estado, tanto para inscrever suas ideias como para interagir com os empreendedores e consolida uma forte rede de apoio ao empreendedorismo inovador.

/

Continuar lendoCentelha Piauí encerra inscrições com 277 propostas submetidas

Faps do Nordeste mapeiam trabalhos científicos sobre COVID-19

  • Post author:
  • Post category:Sem categoria
  • Post last modified:6 de maio de 2020
  • Reading time:4 minuto(s) de leitura

As Fundações de Amparo à Pesquisa do Nordeste (Alagoas, Bahia, Ceará, Maranhão, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Norte e Sergipe), no âmbito do Comitê Científico de Combate ao Coronavírus (C4NE), elaboraram formulário de pesquisa para aconselhamento dos governadores da região como ponto estratégico das possíveis ações e políticas de fomento à ciência que podem ser feitas. O formulário está disponível no link: https://bit.ly/fapsnordestecovid

O objetivo do formulário é identificar as pesquisas que já estão sendo realizadas com foco na Covid-19 e as possíveis pesquisas que podem ser financiadas num futuro edital do consórcio de todas as fundações do Nordeste. Para respondê-lo é bem simples e os participantes podem apresentar de forma resumida as pesquisas que estão em andamento e que podem ser utilizadas ou aplicadas no combate ao coronavírus.

O presidente da Fundação de Amparo à Pesquisa de Alagoas (FAPEAL) e do Conselho Nacional das Fundações de Amparo à Pesquisa do país (CONFAP), Fábio Guedes Gomes, destaca que já existe um número grande de pesquisas sendo desenvolvidas, no âmbito da COVID-19, no Nordeste e que o mais importante é a rede de pesquisadores que foi criada na região.

“No Rio Grande do Norte há um grupo de físicos e matemáticos liderando o trabalho de construção de modelos de previsão e dinâmica da pandemia. Na Paraíba foi desenvolvido um protótipo de respirador mecânico na UFPB. Em Alagoas, um grande grupo, liderado por professores da UFAL está produzindo em escala máscaras plásticas. No Ceará realizaram chamada pública para contratação de produtos, serviços e pacotes tecnológicos. Ou seja, por todo o Nordeste nossas instituições de ensino públicas, laboratórios e secretarias de saúde estão irmanados numa só frente: demonstrar ao país que com união, parceria e cooperação, a ciência é fundamental para mitigarmos o efeito da pandemia”, pontuou.

Ações no Piauí 

No Piauí, o Governo do Estado, através da Fundação de Amparo à Pesquisa do Piauí (Fapepi) divulgou na última semana o resultado final da Chamada Pública 001/2020, selecionando sete projetos emergenciais com temáticas ligadas à Covid-19. O Edital Tecnova II, também lançado recentemente pela Fapepi, em parceria com Finep e MCTIC, destina recursos específicos para pesquisas sobre a Covid-19. 

Além disso, as Instituições de Ensino Superior do estado têm se dedicado à pesquisa sobre o novo coronavírus. Diversos grupos de pesquisadores estão liderando em diversas frentes, o combate à doeça. 

Continuar lendoFaps do Nordeste mapeiam trabalhos científicos sobre COVID-19

Finep e Fapepi lançam edital de inovação para empresas piauienses

  • Post author:
  • Post category:Sem categoria
  • Post last modified:9 de maio de 2020
  • Reading time:4 minuto(s) de leitura

A Finep (Financiadora de Estudos e Projetos) e o Governo do Piauí, através da Fapepi (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Piauí) acabam de anunciar nesta quinta-feira (30) um novo edital no valor total de R$ 2 milhões para inovação em empresas do Estado, o TecNova II. Clique aqui e acesse o edital. 

O objetivo é apoiar, por meio da concessão de recursos de subvenção econômica – não reembolsáveis – o desenvolvimento de produtos e/ou processos inovadores de empresas piauienses  para o desenvolvimento dos setores econômicos considerados estratégicos nas políticas públicas federais e aderentes à política pública estadual  de inovação. As inscrições para o edital acontecem a partir do dia 05 de maio, através do sistema SIGFapepi

Para propostas no tema Saúde, voltadas à ações de combate à pandemia da Covid-19, as inscrições seguem até o dia 11 de maio. Para as demais propostas, o período de envio se estende até o dia 29 de junho. Acompanhe todo o cronograma clicando aqui

Além disso, busca-se por meio do edital promover um significativo aumento das atividades de inovação e o incremento da competitividade das empresas e da economia do Estado do Piauí. As inscrições de propostas devem ser submetidas conforme os temas apresentados pela chamada pública. 

“Este é mais um importante edital para a inovação no estado do Piauí. O Programa TecNova II pretende financiar entre 10 e 20 projetos inovadores para o mercado piauiense e nacional, fazendo com que a economia e a ciência avancem no nosso estado”, afirma o diretor de desenvolvimento científico e tecnológico da Fapepi, Ciro Sá. 

Enquadram-se propostas nos temas: Saúde, Tecnologias da Informação e Comunicação, Inovação, Diversificação e Competitividade, Cadeia produtiva de alimentos e Gestão Pública e Turismo. Podem concorrer empresas de qualquer porte, independentemente do tipo societário sob o qual estejam constituídas, com sede no Estado do Piauí, individualmente ou em associação com outras empresas , que atendam às condições previstas no edital. 

Covid-19

As propostas do tema Saúde que sejam voltadas à ações de combate à pandemia da Covid-19 terão análise imediata e em caráter excepcional, até o limite de 30% dos recursos do edital, em razão do Decreto Estadual nº 18.895 de 19 de março de 2020, que declara estado de calamidade pública, em razão da grave crise de saúde pública decorrente da pandemia do novo coronavírus. Essas propostas seguirão cronograma próprio. 

Continuar lendoFinep e Fapepi lançam edital de inovação para empresas piauienses

Pesquisa do IFPI apresenta candidatos a fármacos para Covid-19

  • Post author:
  • Post category:Sem categoria
  • Post last modified:20 de abril de 2020
  • Reading time:2 minuto(s) de leitura

Uma equipe de pesquisadores do Instituto Federal do Piauí publicou o artigo Interaction of drugs candidates with various SARS-CoV-2 receptors: an in silico study to combat COVID-19 no periódico internacional ChemRxiv. 

O artigo é resultado de pesquisa desenvolvida no Laboratório de Pesquisa de Sistema de Informação (LaPeSI) do campus Teresina Central, utilizando ferramentas de Bioinformática Estrutural, para confirmação de eficácia de medicamentos no tratamento da COVID-19.

Os resultados da pesquisa mostraram que a Metaquina, substância antimalárica, e o Saquinavir, antiretroviral anti-HIV, apresentaram interação com todos os receptores estudados do SARS-CoV-2, indicando-os como potenciais candidatos a fármacos multi-alvo para COVID-19. 

Participaram do artigo, o professor do campus Teresina Central, Ricardo Ramos, os alunos do Curso de Análise e Desenvolvimento (ADS) Fábio Júnior e Wildrimak Pereira, o técnico-administrativo do referido campus, Rômulo Barros e a estudante de Mestrado em Química da Universidade Estadual do Piauí, Neiva Oliveira. 

Confira a pesquisa na íntegra clicando aqui

Continuar lendoPesquisa do IFPI apresenta candidatos a fármacos para Covid-19

Fapepi lança edital específico para apoio a projetos sobre Coronavírus

  • Post author:
  • Post category:Sem categoria
  • Post last modified:16 de abril de 2020
  • Reading time:2 minuto(s) de leitura

O Governo do Estado do Piauí, através da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Piauí – FAPEPI, publicou nesta quinta-feira (16) a chamada pública do Projeto Emergencial Contra a Pandemia da Covid-19.

O edital visa contribuir para a rápida implementação de soluções de monitoramento, análise e recomendações (preferencialmente, que estejam em andamento) frente à pandemia do Covid-19, que têm acometido a sociedade piauiense.

A proposta é apoiar projetos realizados em concomitância ao alastramento da pandemia, adotando metodologias a fim de monitorar, avaliar, mapear e elaborar análise crítica, considerando as desigualdades quanto à prevenção, propagação, adoecimento e consequências econômicas e sociais do Estado do Piauí.

A chamada lista ainda linhas de interesse. Identificadas a conveniência e a oportunidade, e havendo disponibilidade de recursos adicionais, em qualquer fase, a FAPEPI poderá decidir por suplementar os projetos contratados e/ou aprovar novos projetos, seguindo ordem de classificação.

Dada a emergência, o cronograma acontece inteiramente no mês de abril, com a divulgação do resultado final proposto para o dia 29 deste mês.

Confira o edital completo clicando aqui. 

Continuar lendoFapepi lança edital específico para apoio a projetos sobre Coronavírus

CAPES investe R$200 milhões em pesquisas sobre epidemias

  • Post author:
  • Post category:Sem categoria
  • Post last modified:10 de abril de 2020
  • Reading time:9 minuto(s) de leitura

A Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) lançou nesta quinta-feira, 2, o Programa de Combate às Epidemias. A ação vai destinar R$ 200 milhões pelos próximos quatro anos para projetos que lidam direta ou indiretamente com trabalhos envolvendo o estudo da COVID-19. Serão concedidas 2.600 bolsas de estudo, além do quantitativo já previsto pelo modelo de concessão de bolsas, e recursos de custeio e de capital de até R$ 345 mil, por projeto, para até 30 pesquisas selecionadas.

O Combate às Epidemias oferece apoio a projetos de pesquisas e formação de recursos humanos qualificados, direcionados ao enfrentamento da pandemia do novo coronavírus e temas relacionados às endemias e epidemias típicas no país. Para Benedito Aguiar, presidente da CAPES, o potencial das universidades brasileiras precisa ser aproveitado e valorizado: Neste momento de grande apreensão na sociedade brasileira, a CAPES intensifica o seu apoio aos programas de pós-graduação”.

Principais responsáveis pela pesquisa científica e tecnológica no país, os programas de pós-graduação agora contam “com um programa estratégico emergencial que poderá contribuir de forma imediata à mitigação dos problemas ocasionados pela atual pandemia e contribuir para prevenção e combate de endemias e epidemias que assolam o país há anos, afirmou Aguiar.

Com isso a CAPES pretende incentivar pesquisas focadas no desenvolvimento de estudos inovadores de prevenção, diagnóstico e estratégias terapêuticas, além de um melhor entendimento de doenças infecciosas, agentes e vetores. Os demais objetivos do programa são voltados ao desenvolvimento de Equipamentos de Proteção Individual (EPI) para profissionais de saúde e de tecnologias e mecanismos para monitoramento, mapeamento e controle de surtos, endemias, epidemias e pandemias.

O Programa de Combate às Epidemias, cujo investimento previsto para este ano é de R$30,8 milhões, está estruturado em três ações emergenciais. Na primeira delas, já iniciada, serão concedidas 900 bolsas de mestrado e doutorado para os programas com nota 5, 6 e 7 da área de saúde, dentro da grande área do conhecimento dos Colégios da Vida. As bolsas serão concedidas por 36 meses que podem ser prorrogados por mais 12. Em 2020, o investimento será de R$ 14,5 milhões.

Na segunda ação, a CAPES lançará um edital para selecionar até 30 projetos nas áreas abrangidas pelo Programa, que são: epidemiologia, infectologia, microbiologia, imunologia, bioengenharia e bioinformática. Aqui serão concedidas 900 bolsas de doutorado e pós-doutorado destinadas à execução dos projetos de pesquisa selecionados. Cada projeto receberá 30 bolsas – 18 de pós-doutorado, com duração de 12 meses, e 12 de doutorado, com 36 meses de duração – renováveis por um ano. As iniciativas receberão R$ 345 mil de verba de custeio, sendo R$ 95 mil para a aquisição de bens. Em 2020, o investimento será de R$ 16,3 milhões.

A terceira ação, última etapa do Programa de Combate às Epidemias, terá início nos próximos meses e vai conceder mais 800 bolsas de pesquisa para cursos das áreas de Exatas e Saúde, ambas fundamentais no desenvolvimento conjunto de insumos para enfrentar crises como a atual.

Recursos

Os recursos alocados este ano no Programa de Combate às Epidemias seriam destinados a outros editais da CAPES, suspensos devido à pandemia. Do Programa Brafitec, cooperação internacional com a França para alunos de graduação, serão aplicados R$ 18,5 milhões. Outros R$ 6,6 milhões vieram do Programa de Doutorado-Sanduíche no Exterior (PDSE) e pelo Programa Nacional de Pós-Doutorado no País (PNPD) foram aportados R$ 3 milhões.

A propósito do PNPD, o Programa está sendo reformulado para atuar em programas estratégicos de ações induzidas, como o CAPES Entre Mares e o Combate às Epidemias.

O Programa Combate às Epidemias se soma aos esforços do governo federal na contenção da disseminação do vírus pelo país. Com o investimento atual será possível preparar a comunidade científica para trabalhar em soluções para situações-limite.

Confira o edital nº 09/2020.

 

A Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) lançou nesta quinta-feira, 2, o Programa de Combate às Epidemias. A ação vai destinar R$ 200 milhões pelos próximos quatro anos para projetos que lidam direta ou indiretamente com trabalhos envolvendo o estudo da COVID-19. Serão concedidas 2.600 bolsas de estudo, além do quantitativo já previsto pelo modelo de concessão de bolsas, e recursos de custeio e de capital de até R$ 345 mil, por projeto, para até 30 pesquisas selecionadas. O Combate às Epidemias oferece apoio a projetos de pesquisas e formação de recursos humanos qualificados, direcionados ao enfrentamento da pandemia do novo coronavírus e temas relacionados às endemias e epidemias típicas no país. Para Benedito Aguiar, presidente da CAPES, o potencial das universidades brasileiras precisa ser aproveitado e valorizado: Neste momento de grande apreensão na sociedade brasileira, a CAPES intensifica o seu apoio aos programas de pós-graduação”. Principais responsáveis pela pesquisa científica e tecnológica no país, os programas de pós-graduação agora contam “com um programa estratégico emergencial que poderá contribuir de forma imediata à mitigação dos problemas ocasionados pela atual pandemia e contribuir para prevenção e combate de endemias e epidemias que assolam o país há anos, afirmou Aguiar. IMG 20200312 145025 2 Com isso a CAPES pretende incentivar pesquisas focadas no desenvolvimento de estudos inovadores de prevenção, diagnóstico e estratégias terapêuticas, além de um melhor entendimento de doenças infecciosas, agentes e vetores. Os demais objetivos do programa são voltados ao desenvolvimento de Equipamentos de Proteção Individual (EPI) para profissionais de saúde e de tecnologias e mecanismos para monitoramento, mapeamento e controle de surtos, endemias, epidemias e pandemias. O Programa de Combate às Epidemias, cujo investimento previsto para este ano é de R$30,8 milhões, está estruturado em três ações emergenciais. Na primeira delas, já iniciada, serão concedidas 900 bolsas de mestrado e doutorado para os programas com nota 5, 6 e 7 da área de saúde, dentro da grande área do conhecimento dos Colégios da Vida. As bolsas serão concedidas por 36 meses que podem ser prorrogados por mais 12. Em 2020, o investimento será de R$ 14,5 milhões. Na segunda ação, a CAPES lançará um edital para selecionar até 30 projetos nas áreas abrangidas pelo Programa, que são: epidemiologia, infectologia, microbiologia, imunologia, bioengenharia e bioinformática. Aqui serão concedidas 900 bolsas de doutorado e pós-doutorado destinadas à execução dos projetos de pesquisa selecionados. Cada projeto receberá 30 bolsas – 18 de pós-doutorado, com duração de 12 meses, e 12 de doutorado, com 36 meses de duração – renováveis por um ano. As iniciativas receberão R$ 345 mil de verba de custeio, sendo R$ 95 mil para a aquisição de bens. Em 2020, o investimento será de R$ 16,3 milhões. A terceira ação, última etapa do Programa de Combate às Epidemias, terá início nos próximos meses e vai conceder mais 800 bolsas de pesquisa para cursos das áreas de Exatas e Saúde, ambas fundamentais no desenvolvimento conjunto de insumos para enfrentar crises como a atual. Recursos Os recursos alocados este ano no Programa de Combate às Epidemias seriam destinados a outros editais da CAPES, suspensos devido à pandemia. Do Programa Brafitec, cooperação internacional com a França para alunos de graduação, serão aplicados R$ 18,5 milhões. Outros R$ 6,6 milhões vieram do Programa de Doutorado-Sanduíche no Exterior (PDSE) e pelo Programa Nacional de Pós-Doutorado no País (PNPD) foram aportados R$ 3 milhões. A propósito do PNPD, o Programa está sendo reformulado para atuar em programas estratégicos de ações induzidas, como o CAPES Entre Mares e o Combate às Epidemias. O Programa Combate às Epidemias se soma aos esforços do governo federal na contenção da disseminação do vírus pelo país. Com o investimento atual será possível preparar a comunidade científica para trabalhar em soluções para situações-limite. Confira o edital nº 09/2020.

Continuar lendoCAPES investe R$200 milhões em pesquisas sobre epidemias

MCTIC, CNPq e MS lançam Chamada Pública de enfrentamento da COVID-19

  • Post author:
  • Post category:Sem categoria
  • Post last modified:6 de abril de 2020
  • Reading time:3 minuto(s) de leitura

Está aberta a Chamada de apoio a pesquisas que visam ao enfrentamento da COVID-19, suas consequências e outras síndromes respiratórias agudas graves.  A iniciativa é uma parceria do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), o Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) e o Ministério da Saúde (MS), por meio do Departamento de Ciência e Tecnologia da Secretaria de Ciência, Tecnologia, Inovação e Insumos Estratégicos em Saúde (Decit/SCTIE). Ao todo, serão destinados R$ 50 milhões.

As propostas apresentadas devem seguir um dos temas definidos pela chamada. Os projetos apoiados pelo MCTIC poderão ser integrados à Rede Vírus MCTIC. Os temas são: Tratamento, Vacinas, Diagnóstico, Patogênese e História Natural da Doença, Carga de Doença, Atenção à Saúde e Prevenção e Controle. 

Nas linhas 1, 2, 3 e 4, serão apoiados projetos com valor máximo de R$ 2 milhões. Quando envolver ensaios clínicos, o valor máximo será de R$ 8 milhões, incluindo recursos de Custeio, Capital e Bolsas. Para as demais linhas de pesquisa, o valor máximo das propostas será de R$ 2,5 milhões, incluindo recursos de Custeio, Capital e Bolsas.

Serão priorizados projetos desenvolvidos em rede ou multicêntricos, que poderão ter valores superiores aos já mencionados, a partir de avaliação de mérito científico e relevância sócio sanitária. Além disso, poderão ser destinados até R$ 500 mil para a contratação de estudos secundários, como revisões sistemáticas e avaliações econômicas.

A submissão de propostas pode ser feita até o dia 27 de abril por meio da Plataforma Carlos Chagas.  O resultado final será divulgado em 15 de junho de 2020.

Confira mais informações clicando aqui. 

Continuar lendoMCTIC, CNPq e MS lançam Chamada Pública de enfrentamento da COVID-19

Lançada edição 44 da Revista Sapiência

  • Post author:
  • Post category:Sem categoria
  • Post last modified:31 de março de 2020
  • Reading time:1 minuto(s) de leitura

Já está disponível a edição 44 da Revista Sapiência, publicação de divulgação científica da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Piauí (Fapepi). A publicação, publicada virtual e fisicamente, aborda nessa edição o lugar da mulher na ciência. 

Diversas matérias, artigos e tese compõem a publicação, que já está disponível no site da revista. Acesse www.revistasapiencia.com e confira a revista completa.

Continuar lendoLançada edição 44 da Revista Sapiência

Inscrições para o Centelha são prorrogadas até maio

  • Post author:
  • Post category:Sem categoria
  • Post last modified:31 de março de 2020
  • Reading time:2 minuto(s) de leitura

Estão prorrogadas as inscrições para o Programa Centelha até o dia 11 de maio, às 13:00h. Ficam prorrogados ainda demais itens do cronograma. A contratação dos projetos, embora com data alterada, ainda acontecerá em outubro de 2020. Confira o novo cronograma clicando aqui

Em caso de empate, será considerada a maior pontuação obtida nos critérios de Potencial Inovador, Equipe Empreendedora, Problema ou Oportunidade de Mercado e data mais antiga de submissão, nesta ordem, como critérios de desempate.

O Programa Centelha visa estimular a criação de empreendimentos inovadores e disseminar a cultura empreendedora no Piauí. O programa irá oferecer capacitações, recursos financeiros e suporte para transformar ideias em negócios de sucesso.

A iniciativa é promovida pelo Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) e pela Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), em parceria com o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e o Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa (Confap), operada pela Fundação CERTI e, no Piauí, é executada pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Piauí (FAPEPI).

Continuar lendoInscrições para o Centelha são prorrogadas até maio

Fapepi participa do Newton Fund Impact Scheme

  • Post author:
  • Post category:Sem categoria
  • Post last modified:24 de março de 2020
  • Reading time:2 minuto(s) de leitura

A Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Piauí (Fapepi) participa, através do Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa (Confap), do programa Newton Fund Impact Scheme. Ele tem como objetivo apoiar projetos já realizados ou em andamento pelo Fundo Newton.

A chamada adicionará um valor tangível ao investimento já feito pelos financiadores parceiros e pelo Reino Unido. Os valores poderão ser solicitados por qualquer beneficiário do fundo (projetos entregues pelo Brisitish Council e também pelos outros parceiros que operam o fundo no Brasil). Os projetos devem demonstrar impactos adicionais em políticas públicas, pesquisa ou em inovação comercial. Dessa forma a chamada financiará projetos que tenham o objetivo de:

• Iniciar ou aumentar os impactos de política pública,  isso pode envolver a tradução de resultados de pesquisa / e em impactos de políticas, aumentar o envolvimento com os usuários, medidas para superar barreiras ao impacto ou estender o engajamento a novas comunidades de usuários

• Iniciar ou aumentar o engajamento com multiplicadores de impacto (por exemplo, empresas, start-ups, ONGs ou instituições do terceiro setor). Isso pode envolver a movimentação de pesquisas ao longo do canal de tradução ou estender os resultados para o setor comercial (incluindo prototipagem e testes clínicos, por exemplo).

As candidaturas podem basear-se na parceria original ou formar novas parcerias para permitir que os candidatos busquem rotas criativas ou mutuamente amplificadoras de impacto.

Acesse as informações adicionais aqui

Continuar lendoFapepi participa do Newton Fund Impact Scheme