Edital de Apoio à Editoração e Publicação de periódicos vai até dia 22 de dezembro

  • Post author:
  • Post category:NotíciaSem categoria
  • Post last modified:11 de janeiro de 2022
  • Reading time:1 mins read

Com o objetivo de apoiar a consolidação e a qualificação dos periódicos científicos vinculados às instituições sediadas no estado do Piauí, a FAPEPI mantem aberto até o dia 22 de dezembro o edital de número 008/2021.

Os periódicos devem estar enquadrados no sistema Qualis Periódicos da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes). A chamada ainda contempla periódicos novos indexados, com, pelo menos, dois números publicados de forma regular até a data da inscrição

O edital é parte do Programa de Apoio à Participação e Realização de Eventos Científicos, de Divulgação Científica e Tecnológica (PAP-Divulgação Científica). O objetivo do programa é promover a produção de conhecimentos, transferência tecnológica e a inovação em prol do desenvolvimento do estado do Piauí.

Estão habilitados os periódicos promovidos por Instituições de Ensino Superior Públicas (IES), Instituições de Ciência, Tecnologia e Inovação (ICTIs) e Entidades Científicas de natureza pública e privadas sem fins lucrativo, sediadas no Piauí, de acordo com as regras do Edital.

Confira o edital.

Continuar lendoEdital de Apoio à Editoração e Publicação de periódicos vai até dia 22 de dezembro

UESPI realiza Simpósio de Produção e Seminário de Iniciação Científica

  • Post author:
  • Post category:Notícia
  • Post last modified:1 de dezembro de 2021
  • Reading time:2 mins read

O XXI Simpósio de Produção Científica e o XX Seminário de Iniciação Científica (SPC & SIC 2021) da Universidade Estadual do Piauí começa na próxima quarta-feira (01). Serão três dias de evento com programação virtual: palestras, mesas redondas, apresentação de vídeo-pôster e premiação. Neste ano, mais de 700 pessoas realizaram a inscrição.

O SPC & SIC tem como objetivo divulgar as pesquisas científicas desenvolvidas na UESPI através do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica (PIBIC) e do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação em Desenvolvimento Tecnológico e Inovação (PIBITI); bem como dar visibilidade a outros projetos que são produzidos na instituição.

Programação completa

Dia 01|12 

9h – Solenidade de abertura: XXI Simpósio de Produção Científica e XX Seminário de Iniciação Científica (Transmissão: canal da UESPI no YouTube).

9h30 às 10h30 – Palestra – Investimentos em Ciência e Tecnologia no cenário pandêmico: desafios e perspectivas (Transmissão: canal da UESPI no YouTube).

14h às 16h – Sessões assíncronas de vídeo-pôsteres (Salas do Google Classroom).

16h às 18h – Mesa Redonda: O potencial e os impactos da pesquisa para a UESPI e para a sociedade (Transmissão: canal da UESPI no YouTube).

Dia 02|12  

9h – Palestra: Propriedade Industrial com ênfase em Patentes (Transmissão: canal da UESPI no YouTube).

10h30 às 12h – Videoconferências (Salas do Google meet).

14h às 16h – Sessões assíncronas de vídeo-pôsteres (Salas do Google Classroom).

16h às 18h – Mesa Redonda – A Iniciação científica e a Pandemia: múltiplos olhares (Transmissão: canal da UESPI no YouTube).

Dia 03|12 

9h às 10h30 – Palestra- Planejamento in silico de moléculas bioativas para inibir o SARS-CoV-2 (Transmissão: canal da UESPI no YouTube).

10h30 às 12h – Palestra – Tecnologia e Saúde: impactos e inovação em sistemas inteligentes (Transmissão: canal da UESPI no YouTube).

14h às 16h – Videoconferências (Salas do Google meet).

16h às 18h – Palestra de encerramento: Os desafios do Piauí no desenvolvimento da Ciência e da Tecnologia (Transmissão: canal da UESPI no YouTube).

Continuar lendoUESPI realiza Simpósio de Produção e Seminário de Iniciação Científica

XXX Seminário de Iniciação Científica da UFPI ocorre nos dias 29 e 30 de novembro

  • Post author:
  • Post category:Notícia
  • Post last modified:30 de novembro de 2021
  • Reading time:3 mins read

O XXX Seminário de Iniciação Científica está entre os eventos que fazem parte da programação dos Seminários Integrados da UFPI (SIUFPI 2021). Contando com palestras, minicursos, mesas-redondas e apresentações e premições dos trabalhos, as atividades do XXX SIC serão realizadas nos dias 29 e 30 de novembro, com transmissão pelo Canal da UFPI TV no YouTube.

O Seminário vai trazer temáticas importantes e atuais no campo da pesquisa científica, como a situação da pesquisa durante a pandemia e a preocupação com o plágio na pesquisa científica. Comemorando as três décadas de Iniciação Científica na UFPI, o evento vai trazer uma programação especial e debates para enfatizar a importância da Iniciação Científica no universo acadêmico.

Na tarde de hoje, segunda-feira, dia 29 de novembro, acontece a palestra “Transferência de Tecnologia: Regulação, Desafios e Oportunidades”, ministrada pela Profª. Mônica Felts, da Universidade Federal de Pernambuco. (UFPE)

Com início as 8h30, as atividades do dia 30 de novembro vão ter a abertura a palestra sobre “A Iniciação Científica na UFPI: 30 anos de sucesso e transformação”, ministrada pela Professora Rosa Ester Rossini, docente da Universidade de São Paulo (USP), que vai falar sobre o sucesso e a transformação que a iniciação científica gerou em toda a comunidade.

Depois, ocorre uma mesa-redonda, às 9h35, em conjunto com a Pró-reitoria de ensino e pós-graduação (PRPG), com o tema “A Prática da atividade de trabalhos de pesquisa em um cenário remoto: perspectivas e desafios”. A atividade tratá como discussão os tipos de pesquisa conduzidos durante a pandemia e quais foram os impactados da adaptação para o formato on-line. A mesa redonda vai ser mediada pela Professora Keylla Urtiga, coordenadora do XXX SIC.

Às 10h, ainda na terça-feira, se iniciam os minicursos ofertados pelo XXX SIC. Em forma de oficinas com exemplos práticos, as atividades vão ter temas como “Plágio na pesquisa científica”, “Recursos didáticos e tecnológicos no ensino e na aprendizagem: conceitos e práticas” e “Escrita acadêmica na/para pesquisa de iniciação científica júnior”.

A III edição do SIUFPI promoverá discussões em todas as áreas do conhecimento científico, artístico e cultural, realizados em dez eventos simultâneos, nos dias 29 de novembro à 3 de dezembro. A programação será online, com previsão de cerca de dez mil participantes.

Confira a programação completa do XXX SIC aqui.

Continuar lendoXXX Seminário de Iniciação Científica da UFPI ocorre nos dias 29 e 30 de novembro

Edital CAPES sobre Impactos da pandemia encerra as inscrições nesta segunda

  • Post author:
  • Post category:NotíciaSem categoria
  • Post last modified:29 de novembro de 2021
  • Reading time:2 mins read

Termina na segunda-feira, 22 de novembro, às 12h, o prazo para apresentação de projetos para o Edital nº 12/2021, que trata do Programa de Desenvolvimento da Pós-Graduação (PDPG) – Impactos da Pandemia. As propostas devem tratar das consequências e dos reflexos culturais, econômicos, históricos e sociais decorrentes da COVID-19. As inscrições são feitas pelo Sistema de Inscrições da CAPES (Sicapes).

A CAPES investirá até R$25,1 milhões em projetos com vigência de até 48 meses.  O objetivo é formar pessoal qualificado no desenvolvimento de pesquisas sobre questões emergenciais de abrangência nacional. Devem ser considerados fatores surgidos ou agravados no contexto pandêmico, como violência, saúde e adoecimento social, reestruturação da arquitetura urbana, novas ou adaptadas estruturas de trabalho e de ensino, e agravamento de diferenças entre os estados.

Desse valor, até R$21,1 milhões irão para a concessão de bolsas; o restante será para recursos de custeio. Cada projeto contará com até quatro bolsas de mestrado, três de doutorado e três de pós-doutorado. Todas serão pagas diretamente aos bolsistas, pelo Sistema de Controle de Bolsas e Auxílios (SCBA).

O proponente – que coordenará o projeto – deve ser professor ou pesquisador vinculado a um programa de pós-graduação (PPG) reconhecido pelo Ministério da Educação (MEC). Além disso, deverá estar cadastrado na Plataforma Sucupira, possuir título de doutor e currículo atualizado na Plataforma Lattes. O PPG ao qual estiver vinculado será considerado o principal. É vedada a submissão de outra iniciativa pelo mesmo programa de pós-graduação.

Sobre o edital
O PDPG – Impactos da Pandemia é o quarto edital do Programa Estratégico Emergencial de Combate a Surtos, Endemias, Epidemias e Pandemias, cuja finalidade é incentivar estudos sobre a prevenção e o enfrentamento à COVID-19 e outras doenças. Sua estruturação baseia-se em duas dimensões: Ações Estratégicas Emergenciais Imediatas e Ações Estratégicas Emergenciais Induzidas em Áreas Específicas. Nos três editais anteriores, 109 projetos de pesquisa e formação de pessoal foram selecionados e contam com a participação de 1.248 pesquisadores.

Para mais informações:
impactos.pandemia@capes.gov.br
(61) 2022-6310

Fonte: Redação – CCS/CAPES

Continuar lendoEdital CAPES sobre Impactos da pandemia encerra as inscrições nesta segunda

FAPEPI realiza atividades da Semana de Ciência e Tecnologia

  • Post author:
  • Post category:Notícia
  • Post last modified:17 de novembro de 2021
  • Reading time:3 mins read

A Fundação de Amparo à Pesquisa no Piauí (FAPEPI) realizou na quinta-feira, dia 4 de novembro uma live de abertura, marcando o início da Semana Nacional de Ciência e Tecnologia (SNCT) 2021. Durante a live foi aberta uma mesa redonda com o tema: “Desafios da Ciência brasileira na conjuntura sociopolítica atual”. A abertura está disponível no YouTube e pode ser acessada clicando aqui.

Estiveram presentes o presidente da Fundação de Amparo à Pesquisa no Alagoas (FAPEAL), Fábio Guedes, o presidente da Fundação de Amparo à Pesquisa no Maranhão (FAPEMA), André Santos, o presidente da FAPEPI, Antônio Cardoso do Amaral, o ex-reitor da Universidade Federal do Piauí (UFPI) e atual presidente da Academia de Ciências do Piauí (ACIPI), José de Arimatéia Dantas Lopes, o ex-presidente da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), Ildeu de Castro Moreira, a pró-reitora de pesquisa e pós-graduação da UESPI, Ailma do Nascimento e a Diretora Técnico-Científica da FAPEPI, Valtéria Alvarenga. 

Também foram lançados durante o encontro 2 Editais de apoio. São eles: EDITAL FAPEPI/ Nº 008/2021 – APOIO À EDITORAÇÃO E PUBLICAÇÃO DE PERIÓDICOS CIENTÍFICOS e o EDITAL FAPEPI Nº 009/2021 – PROGRAMA DE APOIO À PARTICIPAÇÃO E REALIZAÇÃO DE EVENTOS CIENTÍFICOS, DE DIVULGAÇÃO CIENTÍFICA E TECNOLÓGICA – OLIMPÍADAS CIENTÍFICAS.

Além da abertura, a FAPEPI também já realizou como parte da Semana uma live com a pesquisadora Lilian Catennacci, que falou sobre suas pesquisas e a necessidade de consiliar a forma como usamos a natureza e a necessidade de preservá-la. O vídeo completo pode ser assistido por aqui.

Também aconteceu, dentro da promgramação, o Seminário de Avaliação final do Programa de Desenvolvimento Científico e Tecnológico Regional, onde pesquisadores da FAPEPI apresentaram os resultados de suas pesquisas.

A SNCT 2021 trouxe como temática “A transversalidade da ciência, tecnologia e inovações para o planeta”. A FAPEPI seguindo o conceito presente no evento nacional, apresenta como tema para o evento local: “Ciência para a vida”. O objetivo do evento é mobilizar a comunidade piauiense, através das instituições de ensino superior, escolas e organizações civis que atuam em parceria com a FAPEPI, para o permanente fortalecimento do compromisso com o desenvolvimento científico e tecnológico, com a educação científica, bem como estimular a prática de inovações que agreguem bons resultados na preservação do meio ambiente, na produção e distribuição de riquezas materiais, culturais e no fortalecimento da qualidade de todas as formas de vida do planeta terra.

A SNCT 2021 ainda contará com vários eventos até o dia 25 de novembro. São eles:

3ª Semana de 16 a 18/11/2021

Dia: 17/11/2021 – Live – 19h –  Tema: O papel das instituições no controle das doenças tropicais emergentes e negligências – Prof.  Dr. Carlos Henrique Nery 

4ª Semana de 22 a 25/11/2021

Dia: 22/11/2021 – Evento de Premiação – Prêmio de Jornalismo Científico da FAPEPI – 19h

Dia 25: Live –  Patrícia Ellen da Silva – Secretária de Estado de Desenvolvimento Econômico de São Paulo – 19h – Tema: CT&I pós Covid 

Continuar lendoFAPEPI realiza atividades da Semana de Ciência e Tecnologia

Chamada Pública para projetos multilaterais do BRICS 2021- BRICS STI Framework Programme

  • Post author:
  • Post category:Notícia
  • Post last modified:27 de setembro de 2021
  • Reading time:11 mins read

O Programa BRICS STI Framework Programme visa apoiar pesquisas de excelência sobre áreas prioritárias, desenvolvidas por pesquisadores dos países do bloco. A iniciativa deve facilitar a cooperação entre os pesquisadores e instituições dos consórcios que consistem de parceiros de pelo menos três países do BRICS.

Como parte da iniciativa, as seguintes organizações de fomento à pesquisa dos países que integram o BRICS concordaram em estabelecer em conjunto um novo esquema de financiamento de cooperativas multilaterais. O prazo para submissão de propostas será até 14 de outubro de 2021, 15:00, horário de Moscou (UTC + 3), e devem ser realizadas clicando neste link.

Brasil:

Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq)

Rússia:

Fundação para Assistência a Pequenas Empresas Inovadoras (FASIE)

Ministério da Ciência e Ensino Superior (MSHE)

Índia:

Departamento de Biotecnologia (DBT)

Departamento de Ciência e Tecnologia (DST)

China:

Ministério da Ciência e Tecnologia (MOST)

Fundação Nacional de Ciências Naturais da China (NSFC)

África do Sul:

Departamento de Ciência e Inovação (DSI)

Fundação Nacional de Pesquisa (NRF)

Conselho de Pesquisa Médica da África do Sul (SAMRC)

Agência de Inovação Tecnológica (TIA)

Comissão de Pesquisa Hídrica (WRC)

Objetivo da Chamada Conjunta e Áreas Temáticas

Os Projetos de pesquisa colaborativa multilateral básica, aplicada ou de inovação nas seguintes áreas temáticas podem ser submetidas em resposta à convocatória:

1. Eventos astronômicos transitórios e ciência do Deep Survey;

O programa científico desenvolverá uma rede de telescópios astronômicos, alguns já existentes, e uma rede de dados inteligente associada que é o capacitador para o programa de ciências. Isso irá alavancar os existentes e planejados novo telescópio e instalações cibernéticas dentro dos países do BRICS e também contará com o oportunidades apresentadas por outras instalações espaciais e terrestres de vários comprimentos de onda dentro do grupo BRICS ou acessados ​​por ele.

2. Resistência aos antimicrobianos: tecnologias de diagnóstico e tratamento;

A Organização Mundial da Saúde (OMS) declarou a Resistência Antimicrobiana (AMR) como uma das 10 principais ameaças à saúde pública global que a humanidade enfrenta (www.who.int). Os países do BRICS reconhecem que este problema de saúde pode prejudicar décadas de progresso no combate a doenças infecciosas e enfatizou a necessidade de implementação da Política Global da OMS em execução de Plano de ação sobre AMR abordando questões de equidade, acessibilidade e acesso sustentável a remédios. O Plano Global apela a uma maior inovação e investimento em operações pesquisa e em P&D de novos medicamentos antimicrobianos, vacinas e ferramentas de diagnóstico especialmente de acordo com o que foi apontado pela OMS em Priorização de Patógenos para orientar a descoberta, pesquisa e desenvolvimento de novos antibióticos para resistentes a medicamentos Infecções bacterianas, incluindo tuberculose.

3. Simulação e análise de big data para medicina de precisão avançada e público cuidados de saúde;

A Big Data está mudando radicalmente a pesquisa biomédica. Os avanços sem precedentes em coleta automatizada de dados clínicos e moleculares em grande escala representam grandes desafios para análise e interpretação de dados, exigindo o desenvolvimento de novas abordagens. A criação de poderosos sistemas de computação de alto desempenho (HPC) para o uso eficaz de Big Data biomédico em medicina personalizada (também conhecida como medicina de precisão) exigirá desenvolvimentos científicos e técnicos significativos, incluindo infraestrutura, engenharia, projetos e gestão financeira. Revisamos aqui como a evolução dos dados métodos dirigidos oferecem a possibilidade de resolver muitos desses problemas, orientando a formulação de hipóteses sobre o funcionamento dos sistemas e a geração de modelos e facilitando o desenho de procedimentos clínicos em Medicina Personalizada. Algumas áreas incluem HPC, tecnologias de dispositivos vestíveis, genômica computacional, IA, modelagem, simulação e análise de big data para medicina de precisão avançada e público saúde, com aplicativos que incluem Genômica e vigilância epidemiológica, design de medicamentos, e design de vacinas.

4. Computação de alto desempenho (HPC) e Big Data para o desenvolvimento sustentável: Resolução de problemas ecológicos, climáticos e de poluição em larga escala;

O objetivo desta chamada é apoiar avanços no desenvolvimento de aplicações de ponta do código HPC para a solução de problemas ecológicos, climáticos e de poluição, importantes para Países do BRICS, cobrindo uma ampla gama de aspectos da base matemática de HPC algoritmos e novas abordagens baseadas em IA, alavancando a previsão do tempo, para o uso eficiente de HPC e Big Data em tarefas específicas de previsão do tempo e ambiente e estimativa de impactos socioeconômicos relacionados. As propostas abrangendo ambos os tópicos de pesquisa fundamentais e aplicativos da vida real são altamente encorajados.

5. Inovação e empreendedorismo em fotônica, nanofotônica e metamateriais para abordar a biomedicina, agricultura, indústria alimentícia e coleta de energia questões;

Esta área temática visa criar, integrar e fortalecer a Cooperação Internacional. Os projetos dentro do BRICS nas áreas de fotônica, nanofotônica e metamateriais, busca promover a geração de conhecimento, pautada nas necessidades da iniciativa privada, para o desenvolvimento de processos, produtos e instrumentação, além de estimular integração, troca de conhecimento, alianças estratégicas e exploração de sinergias entre os países do BRICS para o desenvolvimento de tecnologias. 

6. Ciência dos materiais e nanotecnologia para abordar o meio ambiente, o clima mudança, questões agrícolas, alimentares e de energia;

Atualmente, uma das tendências dominantes reconhecidas pela comunidade mundial é a conquista do desenvolvimento sustentável, incluindo o uso de recursos naturais e o direção do desenvolvimento científico e tecnológico que fortaleceria o atual e capacidade futura de atender às necessidades e aspirações humanas. Ao mesmo tempo, em muitos aspectos, falamos em garantir a qualidade de vida das pessoas. A base para o desenvolvimento de tecnologias nessa direção é a pesquisa e criação de novos materiais avançados que poderiam formar a base de uma nova economia que pode cumprir os objetivos de sustentabilidade e desenvolvimento. As inscrições em resposta à chamada podem ser enviadas para qualquer tipo de materiais e nanotecnologias, incluindo materiais magnéticos e ferroelétricos avançados, que desenvolvam a ciência e a tecnologia mundiais na direção de mitigar as mudanças climáticas e preservando o meio ambiente, otimizando o balanço de carbono, evitando desastres climáticos, desenvolver produtos agrícolas e alimentos seguros, desenvolver energia livre de carbono (baixo carbono) e transporte.

7. Energia renovável, incluindo integração com rede inteligente;

A vida humana no século 21 depende inteiramente da energia do dia-a-dia, desde acordar com um alarme em um smartphone para dormir em um quarto com ar-condicionado, não se pode viver sem eletricidade. O mundo ainda não encontrou maneiras sustentáveis ​​de conservar este energia para as gerações futuras. As formas convencionais de produção de energia provaram ser extremamente prejudiciais para a Terra e agravam rapidamente o ritmo global de aquecimento, levando a mudanças climáticas e outros problemas relacionados com o clima. É a necessidade de a hora de descarbonizar e conduzir pesquisas para encontrar adaptável, conveniente, sustentável, e meios baratos para produzir energia. Tópicos sugeridos:

Energia renovável

Tecnologias de bateria

Tecnologias de grade

8. Ciência e tecnologia oceânica e polar;

Com a importância cada vez maior do oceano e das regiões polares, os países do BRICS, que são lavados por todos os oceanos do mundo, estão profundamente engajados no desenvolvimento do oceano e da ciência e tecnologia polares. Hoje em dia, o oceano e os sistemas polares estão sujeitos a efeitos das mudanças climáticas e aumento das pressões antropogênicas. Os últimos incluem não apenas emissões de gases de efeito estufa, mas também poluição de diferentes tipos. Esses estressores como mediada por complexas trocas oceano-atmosfera, interações mar-gelo-ar e as interações terra-mar são particularmente ativas em regiões de alta latitude e áreas costeiras no mundo todo. Além disso, os sistemas marinhos de transição (por exemplo, manguezais e pântanos) são conhecidos pela alta produtividade primária e armazenamento de carbono. A previsibilidade das mudanças que virão nas próximas décadas depende fortemente da disponibilidade e qualidade dos dados observacionais (incluindo aqueles coletados nas profundezas abissais) e capacidades de prognóstico numérico modelos para assimilá-los. Além disso, a Década de Ciência Oceânica das Nações Unidas para o Desenvolvimento Sustentável e o ODS 14 da ONU (Vida abaixo da água) representam uma ótima oportunidade de aprofundar a cooperação entre os BRICS nessas áreas.

Com base nas considerações gerais acima mencionadas, os candidatos são convidados a abordar os seguintes tópicos:

Oceanografia operacional, incluindo observações, previsões de modelo e dados

assimilação em modelos numéricos;

Poluição marinha, prevenção de desastres, mitigação, restauração e carbono azul;

Pesquisa em alto mar, incluindo infiltrações frias e térmicas, fontes hidrotermais e

montes marinhos;

Pesquisa de ambientes extremos – permafrost, anoxia, corpos d’água hipersalinos, etc.;

Impactos da variabilidade do clima e das mudanças climáticas no ambiente polar e no teleconexões com áreas tropicais;

Processos costeiros e de plataforma e interações oceano-terra;

Estrutura e propriedades físicas do gelo marinho em observações e modelos;

Pesquisa polar, incluindo paleoceanografia, dinâmica do gelo marinho e ecossistema evolução;

Biotecnologia marinha.

9. Tecnologia de tratamento de água;

Os tópicos da chamada são baseados nas Nações Unidas Metas de Desenvolvimento Sustentável, especificamente as metas da Meta 6: Água limpa e saneamento. Gestão integrada de recursos hídricos: gestão sustentável de recursos hídricos e governança, incluindo o uso eficiente da água, conservação da água, água transfronteiriça relações e diplomacia da água; garantir o acesso à água potável para todos; garantindo o acesso a saneamento e higiene adequados e equitativos para todos; tecnologias de controle de evaporação; novas abordagens, métodos e instrumentos para análise do conhecimento existente sobre e mudanças espaciais nos padrões de inundação em várias regiões; monitoramento e prevenção de desastres relacionados à água; gestão sustentável de ecossistemas aquáticos; TIC e big data ferramentas para gestão e governança de recursos hídricos; teste e distribuição de barato tecnologias de dessalinização de água; promoção de tecnologias eficientes de nexo alimento-água-energia; melhorar a gestão da água e do saneamento a nível local. Tratamento da poluição da água: avaliação abrangente do impacto negativo na qualidade da água em corpos d’água naturais; tratamento de poluição de águas residuais industriais e agrícolas, proporcionando qualidade e quantidade de água adequadas; tecnologias inovadoras de água doméstica (doméstica) e tratamento de águas residuais, tratamento de águas pluviais e escoamento urbano; uso economicamente viável de tecnologias de tratamento de água sem cloro e nanotecnologia para controle de poluição e dessalinização; tratamento de água potável para poluentes emergentes; reutilização de água multiuso e reciclar tecnologias; controle da poluição marinha, incluindo derramamentos de óleo, lixo marinho, lastro tratamento de água e sistemas de tratamento de resíduos de portos marítimos.

10. Pesquisa em aeronáutica e aeroespacial;

Os tópicos priorizados incluem:

Pesquisa de aeronaves de aviação moderna. Para estabelecer método numérico altamente preciso e vento tecnologia de verificação de teste de túnel, para desenvolver tecnologia de design aerodinâmico para aeronaves de aviação, como aeronaves de transporte de decolagem e aterrissagem curtas com elevador motorizado sistema.

Pesquisa de comportamento de dano composto. Para estabelecer uma detecção ultrassônica de alta resolução método e dispositivo para defeito e comportamento prejudicial de compósitos, para obter comportamento e mecanismo de falha, desenvolvimento de material e otimização de processo, segurança estrutural e avaliação da vida útil de compósitos na aviação e em outros campos.

Para mais informações acesse a página do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) ou através dos contatos disponibilizados na página de inscrição.

Continuar lendoChamada Pública para projetos multilaterais do BRICS 2021- BRICS STI Framework Programme

FAPEPI e UESPI lançam Edital para Bolsas de Produtividade em Pesquisa

  • Post author:
  • Post category:Notícia
  • Post last modified:22 de setembro de 2021
  • Reading time:4 mins read

Nesta segunda-feira (20), a Fundação de Amparo à Pesquisa do Piauí (FAPEPI) em conjunto com a Universidade Estadual do Piauí (UESPI) realizaram reunião para o lançamento do Edital  PQ FAPEPI/PROP- UESPI Nº 11/2021, para o Processo de Seleção de Projetos de Pesquisas e fomento de Bolsa de Produtividade em Pesquisa da UESPI – 2021/2023. 

A reunião contou com a presença do Presidente da FAPEPI, Antonio Cardoso do Amaral, da Diretora de Desenvolvimento Científico e Tecnológico da FAPEPI, Valtéria Alvarenga, do Reitor da UESPI, Prof. Dr. Evandro Alberto, da Pró-Reitora de Pesquisa e Pós-Graduação da UESPI, Prof.ª Dr.ª Ailma Nascimento, do Diretor do Departamento de Pesquisa da Universidade Estadual do Piauí, Prof. Dr. Franklin Oliveira Silva, do Diretor do Departamento de Pós-Graduação da UESPI, Prof. Dr. Pedro Pio Fontineles Filho.

O presidente da FAPEPI, Antonio Cardoso do Amaral, ressalta a importância desse programa para o desenvolvimento científico no Piauí.

“Este programa tem que ser estopim para outras ações, ações essas que venham de fato turbinar o que a universidade, o centro de pesquisa precisa, que são seus projetos de pesquisa. E portanto, aumentar o número de pesquisadores de produtividade. Melhorar, portanto, a qualidade dos projetos que estão sendo desenvolvidos pelos seus pesquisadores, e posteriormente aumentar o número de vagas para a Pós-Graduação e o número de programas”, destaca.

O objetivo do edital é estimular a produção científica, tecnológica e de inovação, desenvolvida por pesquisadores da UESPI, através da concessão de dez bolsas de produtividade científica. O projeto visa estimular os docentes da UESPI a submeterem projetos aos editais do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), aumentando a competitividade da UESPI nos referidos editais, e, consequentemente, melhorando os índices da Instituição, em consonância com o seu Plano de Desenvolvimento Institucional (PDI). Além disso, o edital busca fortalecer a Pós-Graduação Stricto Sensu no Estado, canalizando os resultados das pesquisas para a proposição de novos Programas de mestrado e doutorado, conforme o Plano Estratégico da FAPEPI e o Acordo de Cooperação Técnica FAPEPI/UESPI Nº 06/2021.

O reitor da UESPI, Reitor da UESPI, Prof. Dr. Evandro Alberto, também destacou as metas esperadas com a aplicação do programa de bolsas de produtividade. Ele também ressalta sobre a importância do diálogo entre as instituições e a responsabilidade que ambas têm em promover o desenvolvimento científico. 

“O programa de Bolsa de produtividade tem o objetivo de reconhecer, valorizar e incentivar ainda mais os novos pesquisadores e profissões da universidade. Esse é o primeiro edital de bolsa de produtividade. Serão concedidas dez bolsas de produtividade científica para estimular os nossos docentes a submeterem os seus projetos ao Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). Aqui temos uma parceria firme com a FAPEPI e a UESPI. Temos dialogado muito com o vosso presidente, Professor Amaral, com a orientação do Governador Wellington Dias, e poder está juntos ali, a FAPEPI e a UESPI, ambos órgãos do estado, que tem a responsabilidade de promover o desenvolvimento, que inclusive está para além da institucionalidade, mas também para o próprio estado”, destaca.

O Presidente da FAPEPI ainda pontuou que o maior propósito deste edital é a proposta de consolidação dessa base científica e profissional.

“O que a gente se propunha aqui é por uma sustentação de uma base. Então a gente precisa de um material humano, qualificado, para que a partir dali, possam prosperar as mais importantes pesquisas, não só para o plano de desenvolvimento institucional, mas para o plano de desenvolvimento do Estado”, destaca Amaral.

Através desse primeiro instrumento de parceria que está em construção, o Presidente da FAPEPI conta que para adiantar o desenvolvimento de projetos como a Bolsa de Produtividade em Pesquisa, a FAPEPI também está apoiando uma pesquisa coordenada pelo professor Francisco das Chagas Alves Lima, e que é uma pesquisa em caráter de urgência, pois seu tema é diretamente relacionado à COVID-19. 

“Esse projeto tem como base a pesquisa acerca do jaborandi. O objetivo é que se chegue a um antibiótico, e é uma pesquisa que caminha, que anda, e que serviu, obviamente para, até muito mais, entender o que é preciso para esse estreitamento, e que portanto, do outro lado da fundação, estamos atentos a essas provocações, que este projeto se enquadre dentro do orçamento da fundação, mas que não seja o único. E que juntos, como fizemos aqui, possamos deixar o edital cada vez melhor, com a ajuda de todos os colaboradores envolvidos”, finaliza.

Continuar lendoFAPEPI e UESPI lançam Edital para Bolsas de Produtividade em Pesquisa

Projetos Piauienses são aprovados em Edital CAPES de Desenvolvimento da Pós-Graduação no Semiárido

  • Post author:
  • Post category:Notícia
  • Post last modified:22 de setembro de 2021
  • Reading time:2 mins read

A Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES), divulgou nesta segunda-feira (13) o resultado final do Edital 004/2021 do Programa de Desenvolvimento da Pós-Graduação (PDPG – Semiárido). A lista de aprovados já está disponível no site da CAPES e no Diário Oficial da União. 

Cada Fundação de Amparo à Pesquisa (FAP) pôde submeter até quatro projetos. A Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Piauí (FAPEPI) obteve a aprovação de três propostas nos segmentos de Biotecnologia e Agroindústria: 

  • Bioprospecção de meios para produção in vitro de embriões caprinos e ovinos: uma necessidade biotecnológica para o semiárido piauiense; (Biotecnologia)
  • Tecnologia sustentável para o semiárido piauiense: uso de bactérias promotoras de crescimento para otimizar o desenvolvimento, fisiologia e produtividade da palma forrageira para alimentação animal; (Agroindústria)
  • Do semiárido para o semiárido: desenvolvimento biotecnológico de hidrogéis superabsorvente provenientes de fontes vegetais para uso eficiente de água e de nutrientes. (Biotecnologia)

A próxima etapa, obedecendo ao cronograma do edital,  será  a assinatura, pela CAPES e por cada uma das FAPs parceiras, dos acordos de cooperação. A vigência de cada um será de 48 meses.

O PDPG – Apoio ao Desenvolvimento da Região Semiárida Brasileira busca fomentar a formação de pessoal qualificado e apoia a execução de projetos voltados ao desenvolvimento social, econômico e tecnológico da região, assim, contribuindo para o desenvolvimento econômico e social do Semiárido a partir da geração e apropriação do conhecimento científico e tecnológico pela sociedade. O investimento previsto é de até R$13.716.000,00. Ao todo, nove estados serão beneficiados. Oito são do Nordeste: Alagoas, Bahia, Ceará, Maranhão, Paraíba, Pernambuco, Piauí e Sergipe; o nono é Minas Gerais, que tem sua parte norte no semiárido.

Fonte: Redação CCS/CAPES

Continuar lendoProjetos Piauienses são aprovados em Edital CAPES de Desenvolvimento da Pós-Graduação no Semiárido

CNPq e MCTI lançam Chamada Pública universal

  • Post author:
  • Post category:Notícia
  • Post last modified:17 de setembro de 2021
  • Reading time:2 mins read

O Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e o Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI) tornam pública a Chamada Pública CNPq/MCTI/FNDCT Nº 18/2021 – UNIVERSAL e convidam os interessados a apresentarem propostas.

O objetivo da Chamada Pública é apoiar projetos de pesquisa que visem contribuir significativamente para o desenvolvimento científico e tecnológico e a inovação do País, em qualquer área do conhecimento. 

As propostas deverão ser inseridas nas seguintes categorias: 

Faixa A – Grupos Emergentes: destinada a equipes de pesquisa que possuam, dentre seus membros, no mínimo, três doutores, sendo um deles o coordenador do projeto. Os projetos são limitados a R$165.000,00. Para a Faixa A, o proponente/coordenador do projeto não poderá ser beneficiário de bolsa de Produtividade em Pesquisa ou de Produtividade em Desenvolvimento Tecnológico e Extensão Inovadora.

Faixa B – Grupos Consolidados: destinada a equipes de pesquisa que possuam, dentre seus membros, no mínimo, 5 (cinco) doutores, de ao menos duas instituições distintas, sendo um deles o coordenador do projeto. Os projetos são limitados a R$275.000,00.

O prazo para submissão de propostas será até às 23h59 do dia 30 de setembro. As propostas devem ser encaminhadas ao CNPq exclusivamente via Internet, utilizando-se o Formulário de Propostas online disponível na Plataforma Integrada Carlos Chagas.

Para esclarecimentos e informações adicionais acerca desta Chamada podem ser obtidas pelo endereço eletrônico atendimento@cnpq.br ou pelo telefone (61) 3211-4000. 

Para conferir o edital acesse o link.

Continuar lendoCNPq e MCTI lançam Chamada Pública universal

CNPq e MCTI lançam chamada para apoiar projetos e cursos de curta duração em Biotecnologia

  • Post author:
  • Post category:Notícia
  • Post last modified:31 de agosto de 2021
  • Reading time:3 mins read

O Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e o Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI) lançaram chamada pública Chamada CNPq/MCTI Nº 17/2021 para apoiar projetos e cursos de curta duração em Biotecnologia no âmbito do centro Latino-americano. 

O  objetivo do programa é apoiar propostas que visem contribuir significativamente para o desenvolvimento científico e tecnológico e a inovação do País na área de Biotecnologia, por meio da seleção de projetos de pesquisa e cursos de curta duração, visando expandir o conhecimento básico e aplicado em temas avançados de Biotecnologia, de interesse do Brasil, da Argentina e do Uruguai, no âmbito do Centro Latino-Americano de Biotecnologia (CABBIO).

As submissões devem atender a uma das três linhas de apoio: 

  • Projetos de pesquisa científica, tecnológica e/ou de inovação obrigatoriamente em colaboração com equipes da Argentina e/ou do Uruguai no tema: Biotecnologia para enfrentamento da COVID-19.  
  •  Cursos presenciais de curta duração (40 horas de aulas: 60% práticas e 40% teóricas), relacionados à ciência, tecnologia e/ou inovação, em nível de pós-graduação, abordando pelo menos um dos seguintes temas, a serem realizados no Brasil durante o ano de 2022, em cooperação com a Argentina, o Uruguai e outros países parceiros: Biotecnologia aplicada à saúde, em especial para o enfrentamento da COVID-19; Biotecnologia agrícola e aquicultura; Biotecnologia ambiental; Biotecnologia industrial; Biotecnologia marinha; Biotecnologia genômica.
  • Cursos de curta duração na modalidade à distância/online (30 horas de aulas: 100% teóricas), relacionados à ciência, tecnologia e/ou inovação, em nível de pós-graduação, abordando pelo menos um dos seguintes temas, a serem realizados durante o ano de 2022, em cooperação com a Argentina, o Uruguai e outros países parceiros, no âmbito do CABBIO: Biotecnologia aplicada à saúde, em especial para o enfrentamento da COVID-19; Biotecnologia agrícola e aquicultura; Biotecnologia ambiental; Biotecnologia industrial; Biotecnologia marinha; Biotecnologia genômica.

Propostas relacionadas ao tema COVID-19 terão prioridade em relação às demais, no que se refere especificamente à área de Biotecnologia aplicada à saúde humana.

O prazo para submissão de proposta será até às 23h59 do dia 04 de outubro de 2021, e deve ser realizada na Plataforma Carlos Chagas. O resultado preliminar será divulgado no Diário Oficial da União e em outros canais do CNPq a partir do dia 11 de novembro de 2021.

As propostas aprovadas serão financiadas com recursos no valor global de R$ 750.000,00, oriundos do MCTI, que será liberado em uma única parcela, de acordo com a disponibilidade orçamentária e financeira do CNPq e na forma pactuada no respectivo Termo de Execução Descentralizada. 

Para mais informações acesse o link da chamada pública. Outros esclarecimentos e informações adicionais acerca desta Chamada poderão ser obtidas pelo endereço eletrônico atendimento@cnpq.br ou pelo telefone (61) 3211-4000. 

Fonte: CNPq

Continuar lendoCNPq e MCTI lançam chamada para apoiar projetos e cursos de curta duração em Biotecnologia