Começa avaliação parcial das pesquisas financiadas pelo PPSUS no Piauí

  • Post author:
  • Post category:Sem categoria
  • Post last modified:4 de outubro de 2017
  • Reading time:3 minuto(s) de leitura

Teve início na tarde da terça-feira (03) o Seminário de Avaliação Parcial do Programa Pesquisa para o SUS: gestão compartilhada em saúde (PPSUS). O evento é referente às pesquisas que estão sendo desenvolvidas no âmbito do Edital 002/2016, lançado pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Piauí (Fapepi), e tem como objetivo divulgar os resultados parciais das pesquisas financiadas.

A gerente da Diretoria Técnico Científica da Fapepi, Eliana Abreu, é quem coordena o Seminário em parceria com Eoli Piauilino da Secretaria Estadual de Saúde do Piauí (Sesapi). Eliana fez a abertura oficial do evento, já agradecendo a presença de todos os pesquisadores presentes e ressaltando as vantagens do seminário. “É um privilégio que esse programa promova esse tipo de encontro, que nos aproxima e nos envolve muito mais com o desenrolar de cada pesquisa financiada”.

Participaram da mesa de abertura o presidente da Fapepi, Francisco Guedes; o diretor de planejamento da Sesapi, Eloi Lages; a analista do CNPq, Suzana Oliveira e o analista do Departamento de Ciência e Tecnologia do Ministério da Saúde (Decit/MS), Eloy dos Santos Júnior. O presidente Guedes aproveitou para lembrar das edições anteriores do Seminário e de como essa prática influencia na qualidade dos trabalhos.

width=680

width=680

A programação do primeiro dia seguiu com as apresentações das pesquisas que se enquadravam no tema “Atenção à saúde com equidade e integralidade e Vigilância de riscos e agravos à saúde individual e coletiva”.  Foram cinco apresentações, submetidas às arguições de uma banca examinadora e um debate ao final com as intervenções da plateia.

O trabalho de divulgação na mídia, observado na apresentação do pesquisador Emanuel Albuquerque chamou atenção. Para o analista Decit/MS, Eloy Júnior, esse tipo de ação deve se tornar mais comum entre os pesquisadores, pois traz benefícios ao PPSUS como um todo, uma vez que facilitam o acesso ao incentivo por parte do poder público. 

Continuar lendoComeça avaliação parcial das pesquisas financiadas pelo PPSUS no Piauí

II Feira de Ciência Integrada em Oeiras alcança público de 3 mil participantes

  • Post author:
  • Post category:Sem categoria
  • Post last modified:26 de setembro de 2017
  • Reading time:3 minuto(s) de leitura

Oeiras recebeu no último dia 22 de setembro a II Feira de Ciências Integrada. O tema foi “A Matemática está em tudo”, definido inclusive pelo próprio Ministério de Ciência e Tecnologia para a comunidade escolar brasileira. Vale ressaltar que a feira foi acessível não apenas para estudantes e professores, mas a toda comunidade local, sendo realizada na Praça de Eventos da cidade e atingindo uma média de 3 mil participantes.

A organização geral do evento foi 8ª Gerência Regional de Educação de Oeiras e a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Piauí (Fapepi) foi uma das apoiadoras através da atuação do seu Núcleo naquele município. A Coordenadora do Núcleo, Daniele Savana, explicou que o apoio da Fundação se deu além da parte estrutural. “Nós fizemos todo um trabalho de base, orientando as propostas de apresentação junto às unidades escolares participantes, além de estar totalmente disponível esses dias para trabalhar no local em si”, comentou.

Além da Fapepi outras instituições se fizeram presentes como a Prefeitura Municipal de Oeiras, Defesa Civil, o Instituo Federal de Educação Tecnológica (IFPI). Já entre as escolas participantes estão: Armando Burlamaqui, Costa Alvarenga, Ceti Rocha Neto, Ceti Pedro Sá, Ceep-caic, Ceja Nogueira Tapety, Dr. José Coelho Reis, Efade-iv, Farmacêutico João Carvalho, Francival Rodrigues do Nascimento e Orlando Carvalho.

/

A Feira também executou orientações do Circuito de Gestão do Programa Jovem do Futuro que tem por objetivo fomentar a pesquisa como uma prática e divulgação do saber produzido. Assim, uma das ações que aconteceram em parceria com a Feira foi o chamado Circuito de Ciências que articula os saberes dos variados componentes curriculares para a construção do saber frente às questões sociais, científicas e tecnológicas.

width=680

/

Continuar lendoII Feira de Ciência Integrada em Oeiras alcança público de 3 mil participantes

Fapepi recebe certificação na 11° Primavera dos Museus

  • Post author:
  • Post category:Sem categoria
  • Post last modified:26 de setembro de 2017
  • Reading time:3 minuto(s) de leitura

 solenidade de abertura do I Workshop do Programa de Pós-Graduação em Ciência dos Materiais aconteceu no Auditório do Museu de Arqueologia/CCN II da UFPI – Campus Ministro Petrônio Portela em Teresina. A programação foi distribuída nos dias 21 e 22 de setembro com palestras, mesas redondas e apresentação de trabalhos (sessão de pôsteres) de alunos de pós-graduação e graduação.

A Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Piauí (Fapepi) é apoiadora do evento e foi representada na abertura pelo seu diretor técnico científico, Albemerc de Moraes. Estavam presentes também o reitor da UFPI, José Arimatéia Dantas, o vice-prefeito de Teresina e ex-reitor da UFPI, Luiz Júnior; Pró-Reitor de Pós-Graduação, Welter Cantanhêde; o coordenador do PPG em Ciência dos Materiais da UFPI, Bartolomeu Cruzo; o coordenador da área de Ciência dos Materiais da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) e o docente da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), Antônio Martinelli.

Para o diretor técnico científico da Fapepi é importante ver como essa área tem se destacado dentro do Estado. “Todo esforço em criar, fortalecer e estimular as ciências dos materiais tem reflexos diretos no avanço mercadológico da área. E tudo isso se dá através de uma política de incentivo às pesquisas científicas, pois elas são o instrumentos maior de desenvolvimento para qualquer áreas do saber”, destacou.

O reitor da UFPI enfatizou em dados os avanços nos cursos de pós-graduação, apesar das dificuldades generalizadas que afetam os diversos setores do país.  Ao final de sua fala também parabenizou todos que integram o Programa de Pós-graduação em Ciências dos Materiais (PPGCM), “esse programa se tornou um orgulho da UFPI, pois é o primeiro programa nosso a chegar a nota 5, e podem contar com nosso apoio para que possamos continuar crescendo”, declarou durante a abertura.

width=680

Ao final dos discursos inicias a palestra de abertura ficou sob o comando do coordenador da área de Ciência dos Materiais da CAPES, o Prof. Dr. Antônio Martinelli, que teve por tema “A pesquisa em materiais; tendências e perspectivas nacionais e mundiais”.

 

Continuar lendoFapepi recebe certificação na 11° Primavera dos Museus

Fapepi marcou presença no I Workshop do Programa de Pós-Graduação em Ciência dos Materiais

  • Post author:
  • Post category:Sem categoria
  • Post last modified:25 de setembro de 2017
  • Reading time:3 minuto(s) de leitura

Teve início na última quarta-feira (20) e segue até a próxima sexta-feira (22), na Universidade Federal do Piauí, o VII Congresso Internacional de Filosofia da Psicanálise, que tem como temas a corporeidade e a vulnerabilidade. O congresso foi apoiado pela Fundação de Amparo à Pesquisa (Fapepi) por meio do edital de auxílio à realização de eventos científicos.

O objetivo do congresso é promover o debate sobre as questões da corporeidade e vulnerabilidade sob a ótica da Filosofia e Psicanálise, além de buscar extrair consequências clínicas e sociais no âmbito da temática proposta.

De acordo com a coordenadora do evento, professora doutora Maria Cristina Távora, o evento inclui a UFPI dentro da lógica da psicanálise.

“Este evento é realizado bianualmente, no intervalo do Congresso da Associação Nacional das Pós-Graduações em Filosofia, e nós estamos muito satisfeitos com a realização dele aqui Teresina. Assim como a UFPI oportunizou este congresso, este congresso oportunizou que a UFPI entre nesta lógica e nesta ética que a psicanálise nos ensina”, afirmou.

width=460

O evento abrangerá as áreas de Filosofia e Psicanálise, a Psicologia como um todo, além das áreas ligadas às Ciências Médicas, ao Serviço Social e até mesmo às Ciências Sociais. Além das conferências principais, estão programadas mesas redondas com palestrantes confirmados de diversas áreas.

Segundo o professor doutor José Sérgio da Fonseca, coordenador do mestrado profissional de Filosofia da UFPI, este é o maior e mais importante evento da área realizado na universidade.

“Esta é apenas a segunda vez que o evento é realizado na região nordeste, isso é um esforço no sentido de internacionalização do mestrado de Filosofia da universidade”, afirmou.

width=460

Para a vice-reitora da Universidade Federal do Piauí, professora doutora Nadir do Nascimento, o evento é uma oportunidade para comemorar o crescimento e o amadurecimento das pós-graduações da UFPI.

“Tivemos um avanço de 3 para 4 em 50% dos nossos programas de pós-graduação. Instalamos recentemente o mestrado profissional em Filosofia e o programa acadêmico também logrou conceito 4 na Capes, isso é resultado de um conjunto de ações realizados por todos que compõem a universidade”, afirmou. 

width=460

Continuar lendoFapepi marcou presença no I Workshop do Programa de Pós-Graduação em Ciência dos Materiais

Com apoio da Fapepi, Congresso Internacional de Filosofia da Psicanálise é aberto na UFPI

  • Post author:
  • Post category:Sem categoria
  • Post last modified:21 de setembro de 2017
  • Reading time:2 minuto(s) de leitura

 O presidente da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Piauí (Fapepi), Francisco Guedes, participou nessa terça-feira (19), às 10h (horário local), do lançamento do Curso de Ecossistema de Inovação e Empreendedorismo para Alunos Brasileiros. O evento aconteceu no auditório da reitoria da Universidade de Málaga (na Espanha), durante a Missão Técnica da Associação Nacional de Entidades Promotoras de Empreendimentos Inovadores (a Anprotec/IASP 2017).

O curso será coordenado pela Universidade de Málaga em parceria com o Parque Tecnológico de Andaluzia (PTA). A metodologia de ensino aplicada é conhecida como blended learning e voltada especificamente para os gestores de parques científicos & tecnológicos, reitores, vice-reitores, pró-reitores ligados ao mundo acadêmico, e para os profissionais que também visam lançar os parques científicos tecnológicos.

Vale destacar que o PTA é o maior parque tecnológico da Europa, com mais de 20 anos de êxito, aproximadamente 600 empresas inovadoras de diversos setores e 16 mil empregados. Além disso, é considerado um dos parques mais importantes e ativos do mundo e sedia importantes organizações como Associação de Parques Tecnológicos da Espanha (APTE), Associação Internacional de Parques Científicos e Tecnológicos (IASP) e Rede de Tecnologia de Andaluzia (RTA).

O curso denominado ‘Gestão Internacional de Ecossistema de Inovação’ acontecerá em março de 2018 sendo dividido em nove módulos com uma carga horária de 210 horas e um total de 20 vagas disponíveis. O presidente da Fapepi participa desta missão técnica com o objetivo de conhecer o Ecossistema de Inovação e Empreendedorismo e os parques científicos tecnológicos  da Espanha nas províncias de Andaluzia  (Málaga), país Basco (Bilbau) e Catalunha  (Barcelona).

width=955

 

Continuar lendoCom apoio da Fapepi, Congresso Internacional de Filosofia da Psicanálise é aberto na UFPI

Presidente da Fapepi participa da Missão Técnica da Anprotec e conhece maior parque tecnológico da Europa

  • Post author:
  • Post category:Sem categoria
  • Post last modified:19 de setembro de 2017
  • Reading time:8 minuto(s) de leitura

O atual contexto econômico e político brasileiro tem resultado no aumento dos desafios da gestão pública, com órgãos públicos sofrendo constantes cortes nos seus orçamentos e convênios por conta das dificuldades financeiras que o Brasil e os Estados têm enfrentado nos últimos anos. 

Neste cenário de instabilidade econômica, uma gestão estratégica e inteligente é primordial para a manutenção e até ampliação dos serviços oferecidos pelo poder público. Como exemplo a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Piauí (Fapepi), que tem conseguido ampliar o apoio dado aos pesquisadores que atuam no Piauí, proporcionando um maior desenvolvimento científico-tecnológico do estado. 

De 2015 a 2017, a Fundação conseguiu ampliar em mais de 100% as ações no fomento à pesquisa no Piauí, apoiando a realização de eventos regionais, nacionais e internacionais, auxiliando os pesquisadores na publicação de seus estudos, concedendo bolsas para programas de pós-graduação e para a difusão científica e tecnológica.  

O diretor administrativo-financeiro da Fapepi, Wellington Camarço, relata que desde o início da atual gestão, a Fundação tem ampliado gradualmente suas ações de financiamento. Segundo ele, a instituição saltou de um orçamento de R$ 2 milhões para R$ 7 milhões em apenas dois anos. 

width=460

“Em 2015, o orçamento que nós tínhamos era de R$ 2 milhões e 800 mil e conseguimos executar em torno de R$ 4 milhões, com suplementações, algo inédito não só na Fapepi, como em todos os outros órgãos. Em 2016, nós saímos de um orçamento R$ 2.800 milhões e subimos para R$ 4 milhões, que foi o valor que gastamos no ano anterior, e quando chegamos ao fim do ano havíamos investido R$ 7 milhões, mais uma vez mostramos ao Governo do Estado que o orçamento que ele estava nos dando era insuficiente para a nova Fapepi que estava se estabelecendo. Já em 2017, nós entramos o ano com o orçamento de R$ 7 milhões e pretendemos fechar o período com R$ 9 milhões investidos”, relatou o diretor. 

Wellington Camarço ressalta que os resultados desta maneira de gerir a Fapepi podem ser vistos no avanço da produção científica no Piauí e no reconhecimento que a instituição passou a ter, tanto da comunidade acadêmica, como das instituições de ensino e pesquisa do estado. 

“A Fapepi hoje tem um reconhecimento muito grande, em especial do governo, mas, principalmente, da comunidade acadêmica, que consegue ver a Fundação com bons olhos, como uma agência de fomento. Além disso, outras entidades públicas, como as universidades estadual e federal, o IFPI e a Embrapa, conseguem ver a Fapepi como uma parceira”, destaca.

Para o governador Wellington Dias, os investimentos feitos pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Piauí visam fomentar o desenvolvimento de estudos em um conjunto de riquezas que fazem parte do patrimônio do Piauí.

“Há um conjunto de riquezas do patrimônio do Piauí que precisam ser objeto de pesquisa, para isso, nós trabalhamos mesmo em momentos de contenções de gastos com prioridade junto à Fapepi, que está integrada com as universidades, com as faculdades e outras instituições de pesquisa. Neste campo, o Francisco Guedes tem tido a oportunidade de, com os recursos do nosso fundo de pesquisa, priorizar aquilo que é a essência e tem o maior potencial de resultados sociais e econômicos para o Piauí. Por isso, a Fapepi é um braço importante do Estado, que nos faz avançar na área da ciência e da tecnologia”, afirmou o governador. 

Fundação também foca na internacionalização

Com foco na internacionalização, a Fapepi ainda tem ampliado o auxílio para pesquisadores piauienses participarem de eventos científicos fora do Brasil. Somente em 2017, 38 pesquisadores que atuam no estado receberam apoio da Fundação para apresentarem seus trabalhos em eventos em 14 países diferentes.    

“Sem o financiamento da Fapepi, eu não teria conseguido custear minha ida ao Peru de outra maneira, a continuidade dessa linha de fomento é crucial para a internacionalização da ciência feita no Piauí”, afirmou a antropóloga Camila Galan, que, com o auxílio da Fapepi, apresentou sua pesquisa na XI Conferência Sesquianual de la Sociedad para la Antropologia delas Tierras Bajas de América del Sul, no Peru.

Pesquisa avança, mesmo com corte de verba

O presidente da Fapepi, Francisco Guedes destaca que, apesar do momento relativamente próspero vivido pela Fundação, dada a crise financeira por qual o Brasil passa, as medidas adotadas pelo Governo Federal nas áreas da Ciência e da Tecnologia têm dificultado ainda mais a obtenção de recursos.

“Graças a uma boa gestão, com planejamento, monitoramento e avaliação, juntamente com o apoio do governador Wellington Dias e a busca de novas parcerias, nós estamos conseguindo manter saneado o orçamento da Fapepi, mesmo com o cenário difícil que o Brasil apresenta nesse momento. Não está faltando recurso, o que está acontecendo é uma inversão de prioridades, o Governo Federal não tem prioridade para Ciência, Tecnologia e Inovação, áreas que nós entendemos como fundamentais. O PIB de todos os países é diretamente proporcional ao investimento em Ciência, Tecnologia e Inovação e infelizmente o Governo Federal está reduzindo cada vez mais”, afirmou Francisco Guedes, que está à frente da Fapepi desde janeiro de 2015. 

width=460

Guedes ressalta que os resultados positivos obtidos pela Fundação são frutos de uma gestão que tem monitorado possibilidades de parcerias com outras instituições governamentais ou privadas.

“Nós sempre buscamos novas parcerias em articulação com as esferas de governo, com a academia, com a Fundação Cepro e a Embrapa, bem como com o setor Empresarial, aqui capitaneado pelo IEL, da Federação das Indústrias do Piauí e o SEBRAE. Estamos buscando ampliar essas parcerias para que a o apoio à pesquisa e a inovação do Piauí não sofra com a escassez de recursos e estamos cada vez mais longe desse cenário, buscando ampliar os nossos horizontes”, comemora. 

A estratégia de equilíbrio orçamentário adotada pela gestão da Fapepi tem feito com que a Fundação mantenha suas ações de fomento durante o ano inteiro, com o constante lançamento de novos editais de financiamento.

“Quem convive com administração pública sabe que no segundo semestre o dinheiro fica escasso, as pastas geralmente fazem todas as suas ações no começo do ano para no segundo semestre só colher os frutos. Na Fapepi não é assim, nós ainda vamos lançar cerca de 8 editais neste segundo semestre”, finaliza Wellington Camarço. 

Continuar lendoPresidente da Fapepi participa da Missão Técnica da Anprotec e conhece maior parque tecnológico da Europa

Fapepi deve fechar o ano com R$ 9 milhões investidos em CT&I

  • Post author:
  • Post category:Sem categoria
  • Post last modified:14 de setembro de 2017
  • Reading time:3 minuto(s) de leitura

O Seminário Pesquisa e Pós-Graduação no Piauí: atualidades e perspectivas, que é promovido pela Universidade Estadual do Piauí (UESPI), teve seu encerramento na manhã desta terça-feira (13) com uma palestra ministrada pelo presidente da Fundação de Amparo à Pesquisa do Piauí (Fapepi), Francisco Guedes.

A palestra apresentou um panorama geral da pesquisa no Estado, assim como mostrou a evolução do alcance das ações da Fapepi nos últimos 3 anos. Francisco Guedes ainda aproveitou a oportunidade para abrir um espaço de conscientização e mobilização, já que o público incluiu pesquisadores, professores, gestores e estudantes: “A Fapepi tem conquistado muito porque não desiste. Nós fazemos pressão e não nos acomodamos diante das barreiras que encontramos. O apoio de vocês, enquanto estudantes e pesquisadores, é fundamental para o êxito dos nossos projetos porque vocês representam a demanda pela qual nós trabalhamos todos os dias”, ressaltou.

O evento teve como foco a pesquisa de biotecnologia realizada no estado, mas contemplando também as demais áreas do conhecimento. Participam do evento todos os envolvidos com pesquisa em nível de pós-graduação das diversas instituições tanto UFPI, IFPI e instituições particulares, toda a comunidade acadêmica do Piauí foi convidada. Outro foi trazer à Teresina o Coordenador Nacional da Área de Biotecnologia do Centro de Aperfeiçoamento de Pessoas (Capes), Dr. Odir Dellagostin.

/

O coordenador do Seminário e professor visitante da UESPI, Rômulo José Vieira, disse que o objetivo foi integrar as instituições que fazem pesquisa e pós-graduação no Piauí e fazer uma discussão sobre a atualidade da pesquisa na pós-graduação e as perspectivas. “Então, primeiro precisamos saber como estamos e o que nós queremos ou podemos fazer para melhorar”.

Já o Pró-reitor de Pesquisa e Pós-Graduação da UESPI, professor Geraldo Luz, explicou que o diferencial do encontro começa pelo tema da biotecnologia. “A área cresceu muito nos últimos 10 anos, especialmente no Nordeste por conta da Rede Norte e Nordeste de Biotecnologia (Renorbio) que desde 2006 tem um doutorado que é o mais produtivo no Brasil em termo de patente per capito, perdendo em quantidade apenas para a Unicamp”, disse.

/

Geraldo destacou ainda que a vinda do Coordenador Nacional da Área em Biotecnologia da Capes, além de dá um panorama geral dessa área no país, ele é o comandante do comitê que vai avaliar as propostas. “Ou seja, a visão dele sobre os critérios de avaliação, de como a Capes avalia, e quais  rumos devemos tomar para que as propostas tenham maior viabilidade de serem aprovadas é de extrema importância para a evolução dos nossos programas de pós-graduação e maior êxito dos nossos pesquisadores”. 

Continuar lendoFapepi deve fechar o ano com R$ 9 milhões investidos em CT&I

Fapepi é foco no encerramento do Seminário Pesquisa e Pós-Graduação no Piauí

  • Post author:
  • Post category:Sem categoria
  • Post last modified:13 de setembro de 2017
  • Reading time:1 minuto(s) de leitura

Começou na manhã desta segunda-feira (11) o Seminário Pesquisa e Pós-Graduação no Piauí: atualidades e perspectivas, que é promovido pela Universidade Estadual do Piauí (UESPI). O evento traz à capital o Coordenador Nacional da Área de Biotecnologia do Centro de Aperfeiçoamento de Pessoas Capes, Dr. Odir Dellagostin.

O presidente da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Piauí (Fapepi) também vai ministrar uma palestra durante a programação. Confira o cronograma completo e participe:

width=1010

Continuar lendoFapepi é foco no encerramento do Seminário Pesquisa e Pós-Graduação no Piauí

Acontece em Teresina o Seminário Pesquisa e Pós-Graduação no Piauí: atualidades e perspectivas

  • Post author:
  • Post category:Sem categoria
  • Post last modified:11 de setembro de 2017
  • Reading time:3 minuto(s) de leitura

Na última terça-feira (05), representantes da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Piauí (Fapepi) e do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae-PI) promoveram a última etapa do processo de pré-aceleração das startups participantes do Programa Inova Piauí, voltado para o desenvolvimento tecnológico e incorporação de inovação nos setores produtivos do estado, que disponibiliza R$ 840 mil para ser distribuído entre os projetos selecionados. 

Nesta última etapa, os coordenadores das startups tiveram cinco minutos para apresentarem suas ideias para uma banca composta por empresários e representantes da Fapepi e do Sebrae-PI. Dos 15 projetos que chegaram à esta etapa, 11 foram selecionados para receber investimentos de até R$ 60 mil.

width=460 

Segundo o coordenador de Inovação da Fapepi, Eulálio Campelo, os projetos selecionados atendem as demandas sociais do Piauí.

 “As startups que participaram da banca final têm um grande potencial de virarem empresas de sucesso e cases para o estado do Piauí. Elas passaram pelo crivo de profissionais experientes da área de inovação, além de empresários e nós esperamos que elas fiquem maduras o suficiente para trazerem frutos tanto para os seus criadores, quando para a sociedade piauiense e para o ecossistema de inovação que estamos fomentando com os editais da Fapepi”, afirmou.

 width=460

O Inova Piauí é o primeiro programa da Fapepi no âmbito da inovação, e motivado pelas recentes mudanças na legislação nacional, como o Marco legal da Ciência, Tecnologia e Inovação (CT&I) sancionado em janeiro do ano passado. Com isso, através do Governo do Estado, o programa, investirá R$ 4,1 milhões em 18 meses. 

width=460

 De acordo com o presidente da Fapepi, Francisco Guedes, o principal objetivo do programa é fazer com que pesquisas na área da inovação consigam chegar à sua etapa final, que é o retorno social e econômico a população. 

“Este é um programa que seleciona as melhores ideias, proporciona capacitação de aperfeiçoamento, forma empreendedores e leva para o mercado a busca por investidores. A pesquisa só é inovadora se for aplicada, beneficiando a população e gerando renda. Com certeza é um grande avanço para o Piauí e para o Brasil”, destaca Francisco Guedes.

Clique aqui e veja os selecionados.

width=460

 

Continuar lendoAcontece em Teresina o Seminário Pesquisa e Pós-Graduação no Piauí: atualidades e perspectivas

Startups são selecionadas para financiamento pelo Programa Inova Piauí

  • Post author:
  • Post category:Sem categoria
  • Post last modified:6 de setembro de 2017
  • Reading time:5 minuto(s) de leitura

Universidade Aberta do Piauí (UAPI) anunciou na manhã desta quarta-feira (30) o resultado do seu primeiro vestibular. A oferta, inicialmente, é para a graduação de Bacharelado em Administração. Autoridades dos diversos órgãos ligados à educação do Estado prestigiaram a solenidade, com destaque para as instituições integrantes do projeto: a Universidade Estadual do Piauí (Uespi), a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Piauí (Fapepi), a Secretaria Estadual de Educação (Seduc) e a Coordenadoria de Mediação Tecnológica.

O objetivo da Universidade Aberta é oportunizar o crescimento profissional, qualificar o povo piauiense e articular a difusão da educação. O reitor UESPI, professor Nouga Cardoso, citou nominalmente a relação dos 10 primeiros colocados no vestibular demonstrando a localidade de origem de cada um. Isso para ressaltar o interesse e ao mesmo tempo o alcance dessa grande iniciativa em prol da expansão da educação no Piauí. Confira os nomes a seguir:

1°- Ialys Emidio Cavalcante de Paula (zona sul de Teresina)

2° – Hildeberto Matias Soares (zona sul de Teresina)

3° – Antonio Eduardo Alves Cardoso (José de Freitas)

4° – Pablo Teixeira de Moura Sousa (Currais)

5° – Gabriel Frechiani de Oliveira (Alto Longá)

6° – Edna Maria Soares (Buriti dos Montes)

7° – Gilvanildo Oliveira da Silva (Buriti dos Montes)

8° – Francisca Jaqueline Ferreira de Oliveira (Pedro II)

9° – Elias Azeredo e Silva ( Cocal)

10° – João da Cruz Silva (zona sul de Teresina)

O presidente da Fapepi, Francisco Guedes, agradeceu a todos os responsáveis pelo projeto e ainda ressaltou o papel da educação como instrumento fundamental de superação da pobreza. “Para a redução das desigualdades e diminuição do êxodo rural, por exemplo, a educação é o grande passo a ser dado. Então, esse dia de hoje, representa muito para todos nós, uma vez que estamos oportunizando acesso à educação para quem ainda não tem. Por isso, é com imenso prazer que a Fapepi integra o corpo executor da Universidade Aberta do Piauí, tendo essa missão de coordenar a gestão de bolsas que serão o suporte financeiro dos nossos professores-tutores”.

Já o reitor Nouga Cardoso explicou que foram 3 mil novas vagas criadas esse ano, dentro de um projeto ousado do Governador do Estado, Wellington Dias. Assim, o objetivo do Governo do Estado é oferecer todos os ciclos de formação da educação em cada um dos municípios. “Nesse primeiro momento, nós estamos atendendo a 60 cidades, que se somam a outras 87 que já têm, por sua vez, a oferta de ensino superior. E para nós é uma alegria poder ver a UESPI cumprindo o papel para o qual ela foi criada de levar uma boa formação superior aos munícipes piauienses, gerando possibilidade de inserção do mercado de trabalho com qualificação, que certamente repercutirá em um melhor desenvolvimento funcional e em uma melhor qualidade de vida”, comentou.

/

“A intenção maior é que o nosso aluno tenha oportunidade perto de casa”, foi o que destacou o Superintendente de Ensino Superior da Seduc, Ellen Gera, ao relembrar todos os níveis de educação e programas de inclusão que a população piauiense foi conquistando ao longo do tempo. O gestor explicou também que a UAPI é um sistema complexo, porém muito bem construído com o empenho de suas instituições participantes. “A Seduc, por exemplo, está trabalhando firmemente para cumprir o seu papel que é garantir a infraestrutura de todos os polos, com laboratórios, internet e sala de mediação tecnológica”.

Mario Ângelo de Meneses, que é Coordenador de Mediação Tecnológica do Estado, e  representou o Governador na solenidade, reforçou o empenho de Wellington para viabilizar o programa da UAPI. Ele também adiantou que haverá uma segunda etapa do Programa, incluindo mais 120 municípios. Esse próximo Edital tem previsão de lançamento para o mês de novembro deste ano.  

Para conferir a lista completa dos aprovados, acesse: http://nucepe.uespi.br/uapi2017.php

Continuar lendoStartups são selecionadas para financiamento pelo Programa Inova Piauí