25 Janeiro, 2021 14:41

Pesquisas amparadas pela FAPEPI impactam no combate à covid-19

Ascom
Ascom

Ocorreu no final da segunda semana deste 2021 a apresentação dos resultados do Edital Emergencial 001/2020 da FAPEPI – Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Piauí. Ele contemplou projetos de pesquisa sobre ideias inovadoras e reflexivas de ações revolucionárias de ver, pensar e agir sobre a doença no Piauí.

O Edital 001/2020 foi lançado em abril do ano passado com a destinação de R$ 200.000,00 em recursos. Teve seu resultado em maio contemplando sete projetos de pesquisa e abrangendo grupos e ações inovadoras de todas as quatro instituições públicas de ensino superior do estado: o IFPI – Instituto Federal do Piauí, a UESPI – Universidade Estadual do Piauí, a UFDPar – Universidade Federal do Delta do Parnaíba e a UFPI – Universidade Federal do Piauí. Os contemplados foram de unidades daquelas instituições nas cidades de Parnaíba (no Norte do Estado), de Picos (no Semiárido) e de Teresina (capital).

As pesquisas duraram quase sete meses, envolveram quase 200 membros, entre professores, servidores técnico-administrativos e alunos de graduação e pós-graduação. Esses trabalhos abrangeram a produção de compostos inovadores, a reflexão de ideias e a produção de materiais para o combate à pandemia que continua fazendo vítimas e preocupando a ciência. As pesquisas foram respostas a essas preocupações.

Um dos projetos aprovados foi o que visa a adaptação de um ventilador mecânico para a assistência simultânea de múltiplos pacientes infectados com a Covid-19, coordenado pelo professor-doutor do curso de Engenharia Elétrica da UFPI, Otacílio da Mota Almeida. A pesquisa visou baratear os recursos dos respiradores, um dos aparelhos vitais para a manutenção da vida de pessoas em estado grave acometidas pela doença.

Outro projeto, de igual potencial inovador e reflexivo, foi coordenado pelo professor-doutor João Marcelo de Castro e Sousa, do departamento de Bioquímica e Farmacologia da UFPI. Ele e uma equipe de dezenas de profissionais de saúde, pesquisadores e acadêmicos e graduação e pós-graduação, realizaram uma série de ações no sentido de produção de um manual multiprofissional na área de segurança do trabalho. O grupo também produziu e divulgou ações educativas e reflexivas sobre a pandemia em várias plataformas virtuais. Esse projeto ganhou proporção, inclusive, fora do Piauí.

O professor-doutor Orlando Maurício de Carvalho Berti, do curso de Jornalismo da UESPI, criou a Rede de Segurança do Trabalho no Combate e Prevenção à Pandemia de Covid-19 entre empresas públicas e privadas nos Territórios de Desenvolvimento do Piauí, a @piauisemcovid, e fez convergências entre profissionais e o público em geral, por meio de dispositivos virtuais, em todos os 224 municípios do estado e seus 12 territórios de desenvolvimento.

Os trabalhos das pesquisas coordenadas pelos professores João Marcelo Castro e Orlando Berti geraram o livro “Atualidades de condutas para segurança do trabalho em época de Covid-19”, obra também coordenada pelo professor da UFPI, Leonardo Torres e que reúne reflexões de quase 70 pesquisadores de mais de dez áreas do conhecimento. O livro está sendo lançado pela Editora da Universidade Estadual do Piauí.

O professor-doutor, da área de Geoprocessamento, do IFPI, Reurysson Chagas de Sousa Morais, coordenou o desenvolvimento do SIGCovid19, que é uma maneira inovadora de monitoramento e modelagem geoespacial da ocorrência do coronavírus no estado do Piauí. Por meio de dispositivos informacionais o SIGCovid19 proporciona, via mapas de calor, fluxos e incidência de casos da doença em todo o estado.

O professor-doutor da UFPI, campus de Picos, Antonio Oseas de Carvalho Filho, do curso de Sistemas da Informação, desenvolveu o Mapa da COVID-19. Por meio de Ciência dos Dados criou ferramenta computacional de informações sobre a doença com dados específicos por municípios e regiões do Piauí.

Diretamente da UFDPar, em Parnaíba (litoral do Piauí), o professor-doutor Fábio José Nascimento Motta, da área de Biossegurança, propôs, e conseguiu, agir sobre o projeto de elaboração de protocolos para desinfecção massiva de baixo custo para ambientes públicos e privados de grande circulação de pessoas. Esse projeto é emblemático para todas as instituições do estado.

A professora-doutora Telma Maria Evangelista de Araújo, do curso de Enfermagem da UFPI, desenvolveu projeto de mapeamento epidemiológico da infecção pelo SARS-CoV2 em territórios piauiense e mostrou empiricamente como tem dado esses casos, fazendo reflexões e trazendo lições sobre as consequências da doença para o Piauí.

Todas as pesquisas desse edital foram concluídas. Mas a maioria tem desdobramentos via pesquisas de iniciação científica, trabalhos de conclusão de curso e ações em mestrados e doutorados, já que a maioria dos professores envolvidos têm fortes ligações com todas essas áreas.

As pesquisas também geraram quase 20 artigos científicos e, pelo menos, cinco livros, todos em forma de e-books e compartilhados gratuitamente com toda a sociedade piauiense, cumprindo uma das funções básicas da pesquisa, que é o oferecimento de respostas e reflexões sobre os problemas prementes da sociedade.