21 Fevereiro, 2019 15:53

Pesquisadores assinam outorga do Programa Primeiros Projetos

Nesta quinta-feira (21), foi realizada na sede da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Piauí a solenidade de assinatura dos termos de outorga do Programa de Infraestrutura para Jovens Pesquisadores / Programa Primeiros Projetos (PPP).

O programa, que tem como objetivo apoiar a instalação ou recuperação da infraestrutura de pesquisa científica e tecnológica nas instituições públicas de ensino superior ou pesquisa, oferecendo suporte à fixação de jovens doutores, é resultado de uma parceria entre a Fapepi e o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq).

De acordo com a gerente técnico-científico da Fapepi, Eliana Abreu, nos últimos 15 anos, o programa já beneficiou 150 pesquisadores. “Essa edição do PPP é especial para nós da Fapepi, pois, o programa está completando 15 anos e em um cálculo simples já beneficiamos mais de 150 projetos”, afirmou.

O programa é voltado a pesquisadores do Piauí com até cinco anos de conclusão de doutorado, bem como para a nucleação de novos grupos, em quaisquer áreas do conhecimento, em especial nas áreas prioritárias do Estado do Piauí, demandadas pelas Câmaras Setoriais.

“Nós agradecemos à Fapepi por essa oportunidade. Eu, por exemplo, sou um recém doutor e esse é o primeiro edital que fui contemplado, isso traz muita motivação. Sabemos das dificuldades, mas vamos em busca de fazer o melhor”, destacou Fernando Lopes e Silva Júnior, professor do curso de Medicina no campus de Parnaíba da Universidade Federal do Piauí.

Já a coordenadora do curso de enfermagem do campus de Picos da UFPI, Ana Larissa Gomes Machado, ressaltou que a Fapepi teve grande importância na sua vida acadêmica e que o aporte financeiro oriundo do programa irá contribuir para que sua pesquisa tenha o impacto social esperado.

A Fapepi já faz parte da minha carreira acadêmica e estar aqui é uma honra. Eu fui bolsista enquanto doutoranda e posso dizer que dentro da minha trajetória como pesquisadora eu devo muito a Fapepi. Essa oportunidade no PPP vai nos dar um maior aporte financeiro e também um grande auxílio tecnológico para que a pesquisa tenha o impacto social esperado. Nosso estudo é voltado para pacientes que realizam hemodiálise no município de Picos e que tem um insucesso no tratamento por não ter os cuidados adequados com o acesso vascular. Então, nossa pesquisa vai construir uma tecnologia educativa para que eles possam obter êxito nessa prática”, afirmou. 

Ao todo, o edital prevê a liberação de recursos na ordem de R$ 1.600.000,00, dos quais R$ 1.200.000,00 são oriundos do CNPq e R$ 400.000,00 de contrapartida do Tesouro Estadual.

O coordenador estadual de Juventude, Vicente Gomes, que na solenidade representou o governador Wellington Dias, ressaltou que programas como o PPP são importantes na busca por soluções aos problemas do estado.

“Desejamos sucesso aos pesquisadores e ficamos felizes em participar de um projeto como esse. O que nós queremos é que editais como o PPP venham para encontrar soluções trazendo benefícios diretos para a população”, afirmou.

O presidente da Fapepi, Francisco Guedes, comemora a evolução da ciência e tecnologia no Piauí, com a ampliação do número de núcleos de pesquisa, bem como no número de doutores no estado.

“Em 2004, nós tínhamos um curso de doutorado no Piauí, hoje temos 41. Há 15 anos, nós tínhamos 187 doutores no Piauí, hoje temos 1.311, então há uma grande evolução e é preciso dar apoio para que esses mestres e doutores contribuam mais para o estado do Piauí Nós da Fapepi nos sentimos honrados em estar à frente de um projeto como o PPP, é importante dar essa oportunidade a nossos pesquisadores. Aproveito também para dizer que buscaremos incentivar cada um desses pesquisadores a buscar a linearidade dos resultados das pesquisas com o avanço do Índice de Desenvolvimento Humano do Piauí, uma de nossas bandeiras em 2019”, afirmou.