03 Julho, 2020 17:51

I Fórum Virtual Confap reúne 26 Fundações Estaduais de Amparo

Na sexta-feira, 03 de julho, aconteceu a primeira edição virtual do Fórum Nacional do Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa (Confap)Foi a primeira vez que o Conselho, que congrega 26 Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa (FAPs), realizou seu Fórum Nacional totalmente online, em razão da atual pandemia, e como medida de segurança para a saúde dos participantes.

Na abertura do evento estiveram presentes o prof. Fábio Guedes Gomes – presidente do Confap e da Fapeal (Alagoas); prof. Luiz Davidovich – presidente da Academia Brasileira de Ciências (representando a Iniciativa Para a Ciência e Tecnologia no Parlamento – ICTP.Br); prof. Benedito de Aguiar – presidente da Capes; Gen. Waldemar Barroso – presidente da Finep; e o prof. Evaldo Vilela – presidente do CNPq (representando o Ministro Marcos Pontes – MCTI).

Em sua fala de abertura do evento o presidente do Confap, prof. Fábio Guedes, destacou que “0 Confap é uma força coletiva muito grande, e tem atuado fortemente nesse momento de pandemia, tanto em parceria com agências de fomento federais, como internacionais.  O conjunto de fundações já fizeram 21 chamadas públicas com foco em soluções para a Covid-19, o que demonstra que elas tem trabalhado muito nesse momento.” Guedes ainda mencionou que “além da homenagem às mais de 60 mil vítimas da Covid-19 no Brasil, esse Fórum Virtual é também uma homenagem ao professor Adriano Silva da FAPEMAT [que faleceu no início de junho, vítima da Covid-19], e que contribuia muito com o Confap. Estamos a todo vapor, mesmo em teletrabalho, o que mostra que a tecnologia do século 21, mesmo em meio a esse problema da pandemia, possibilita que trabalhemos com afinco pela ciência nacional.”

Logo após as boas-vindas, representando a Iniciativa Para a Ciência e Tecnologia no Parlamento – ICTP.Br, Luiz Davidovich – presidente da Academia Brasileira de Ciências (ABC) destacou os problemas enfrentados pela desindustrialização e queda vertiginosa dos recursos para a ciência no últimos anos no Brasil, e fez um apelo as autoridades presentes, “em uma reunião como essa, com esses representantes, penso que é a hora de programar um plano para o país, como vamos sair dessa pandemia, dessa recessão?. Esse é o desafio de todos nós”, e fez referência ao Fundo Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (FNDCT), cujos recursos não estão totalmente disponíveis. “Precisamos liberar completamente os fundos da ciência e tecnologia brasileiras. Esperamos que esse clamor receba ampla aceitação de vários setores da sociedade.” completou Davidovich.

Após a abertura do evento importantes programas foram lançados com a presença de representantes do CNPq, Finep, Capes, CLP – Liderança Pública, das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa (FAPS) e do Confap.

Programas PELD e Protax

Evaldo Vilela (CNPq) e Márcia Perales (FAPEAM/Comitê Peld) fizeram o anúncio do lançamento do Programa PELD (Programa de Pesquisa Ecológica de Longa Duração) e Vilela apresentou também o PROTAX (Programa de Apoio a Projetos de Pesquisas para a Capacitação e Formação de Recursos Humanos em Taxonomia), parcerias do CNPq com o Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI), as Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa (FAPS) e o Confap. As duas Chamadas destinarão mais de R$ 20 milhões para projetos na área de meio ambiente, e contam com a adesão de 21 FAPs, que farão o aporte de recursos de custeio e bolsas, complementando os recursos federais que serão investidos nos dois Programas. A previsão é que os editais das Chamadas estejam disponíveis até o fim de julho, e os projetos selecionados serão contratados no início de dezembro de 2020 para execução a partir de 2021.

“O PELD tem um valor inestimável para o conhecimento dos biomas brasileiros. E sem o PROTAX, o conhecimento da nossa biodiversidade ficaria muito prejudicado”, afirmou Evaldo Vilela – presidente do CNPq.