09 Dezembro, 2019 17:17

Fapepi participa de último fórum da Confap em 2019

A Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Piauí (Fapepi) participou da última edição de 2019 do Fórum do Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa (Confap). A reunião aconteceu entre os dias 05 e 06 de dezembro, em Porto Alegre (RS).

A Fapepi foi representada no Fórum pelos seus diretores, Lívio César, Ciro Sá e Ernaldo Vale; bem como pelo seu presidente, o professor Antônio Cardoso do Amaral. Organizado pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio Grande do Sul (Fapergs), o encontro reuniu presidentes e representantes das 26 Fundações de Amparo à Pesquisa (FAPs) dos Estados, além de entidades acadêmicas e científicas, ministérios e agências de fomento federais e internacionais. 

A solenidade de abertura aconteceu na Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre. Na programação foram realizadas discussões com representantes do MCTIC e das agências federais (CNPq, Capes e Finep), Sebrae, e parceiros internacionais. 

A reunião também teve como objetivo discutir oportunidades de parcerias nas áreas de inovação e pesquisa nacionais e internacionais entre as Fundações e outras instituições científicas. Além disso, o evento teve como pauta debater estratégias para superar dificuldades financeiras que vem enfrentado a pesquisa científica no Brasil, em especial no âmbito da pós-graduação.

O presidente do Confap, Evaldo Vilela, destacou que a transposição de tais dificuldades passa pelo empenho da comunidade científica em se aproximar da sociedade e das lideranças políticas de todo o país. Apesar da crise financeira enfrentada pela ciência no Brasil, Vilela destacou que este processo levou a uma aproximação inédita entre as instituições acadêmicas e de pesquisa e o parlamento brasileiro.

“Nós saímos da comodidade de acusar a classe política e nos juntamos a eles para explicar porque nosso trabalho é importante. Eles são representantes legítimos do povo. Se eles não nos conhecem, é um quadro que nós é precisamos reverter”, avaliou o presidente do Confap.