06 Fevereiro, 2018 12:27

Aliança para Inovação Agropecuária caminha a todo vapor em 2018

Jhussyenna Reis

Na manhã desta terça-feira (06), representantes das diversas instituições que integram a chamada Aliança para Inovação Agropecuária estiveram reunidos na sede da Embrapa em Teresina. O objetivo do encontro foi apresentar o Programa de Transferência de Tecnologia para o Semiárido do Piauí e na presença dos demais participantes, fomentar discussões que pudessem atentar para possíveis lacunas, além de definir os próximos passos do programa.

A Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Piauí (Fapepi) prestigiou o evento com a participação da uma comissão própria e seu presidente. Vale lembrar, que desde o dia 05 de maio de 2016, a Fundação tem colaborado ativamente para a consolidação da Aliança e seus projetos conjuntos.

O Programa de Transferência de Tecnologia para o Semiárido do Piauí, apresentado pelo pesquisador Henrique Antunes, é resultado de um estudo exaustivo, realizado através de parcerias técnicas e com gerenciamento feito pela Embrapa. Dentro do objetivo comum, foi apresentado ainda pelo pesquisador Valdemicio Ferreira, o Projeto “Fruticultura para os Distritos Irrigados do Piauí”.

Durantes as discussões, houve excelente participação dos presentes e colaborações, bem como um consenso sobre a relevância extrema do programa. O presidente da Fapepi, Francisco Guedes, sugeriu a presença dos técnicos envolvidos para as próximas discussões e a integração ampla com os demais agentes governamentais afins. “Estou apostando nisso! Nós, da Fapepi, estamos sempre atrás de novas parcerias, especialmente quando se trata de financiamento. Aqui, no contexto da Aliança, precisamos ter a mesma visão”, comentou.

O chefe-geral da Embrapa Meio-Norte, Luiz Fernando Leite, agradeceu a boa receptividade dos envolvidos e as contribuições, e segue otimista com a próxima fase do programa. Vale lembrar que a Aliança para a Inovação Agropecuária tem três objetivos fundamentais: fortalecer o Sistema Brasileiro de Pesquisa e Inovação Agropecuária, gerar conhecimento e tecnologias sustentáveis que aumentem a competitividade da agricultura e capacitar recursos humanos para a pesquisa.