A Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES), divulgou selecionados na Chamada Pública para bolsas de Pós-Graduação através do Programa de Desenvolvimento da Pós-Graduação (PDPG) – Parcerias Estratégicas nos Estados. 

A região com maior número de projetos aprovados foi o Nordeste, com 28 projetos selecionados, representando cerca de 39% das vagas. No Piauí, três projetos foram selecionados no resultado preliminar: Eixo Estratégico de Saúde e Bem Estar: Aspectos Epidemiológicos, Psicossociais e Funcionais Relacionados à Pandemia De Covid-19 no Piauí; Energias Renováveis, Planejamento Espacial e Aspectos Políticos de Sustentabilidade: Compondo Vetores de Desenvolvimento do Estado do Piauí; Patógenos Emergentes, Re-emergentes e Resistentes: Aspectos Zoonóticos, Jurídicos e de Remediação Ambiental. 

O programa é mantido pela CAPES e busca promover a capilarização das ações de formação de recursos humanos altamente qualificados, desenvolvendo e fortalecendo a pós-graduação e a pesquisa no Estado, por meio da interação entre o Governo, a universidade, a iniciativa privada e terceiro setor, propiciando o desenvolvimento científico, tecnológico e de inovação do País. 

O objetivo estabelecido, e com destaque ao desenvolvimento científico, tecnológico regional é apoiar propostas que promovam o desenvolvimento de Programas de Pós-Graduação (PPG) Emergentes nos estados. O programa também apoia o desenvolvimento de programas de pós-graduação (PPG) Estratégicos.

Destaca-se que o edital teve foco nos PPG Emergentes, recomendados pela CAPES, criados a partir de 2013, que passaram por apenas um cicIo avaIiativo reaIizado pela CAPES. Os PPG Estratégicos são aqueles recomendados pela CAPES relacionados às áreas consideradas prioritárias no âmbito estadual.

O apoio da CAPES será através de boIsas de estudo e auxílio financeiro, seguindo as normas da instituição quanto à concessão do benefício. 

As bolsas de pós-doutorado devem ser implementadas a partir do início do projeto, em março de 2021, e necessitam obedecer a duração de 12 meses por cota, escalonadas em cota de uma bolsa por ano, ao longo dos primeiros 36 meses de execução do projeto. 

As bolsas de doutorado devem ser implementadas, em sua totalidade, a partir do início do projeto, em dezembro de 2020. O prazo pode ser prorrogado, excepcionalmente, por mais 12 meses além do prazo previsto, caso seja apresentada justificativa devidamente fundamentada. 

As bolsas de mestrado deverão ser implantadas em sua totalidade a partir do início do projeto, em dezembro de 2020. 

A forma de distribuição orçamentária será divulgada pela CAPES, que estabelecerá o teto orçamentário aplicado a cada Fundação de Amparo à Pesquisa. 

 

Projetos aprovados

O Plano de Desenvolvimento dos Programas de Pós-Graduação da FAPEPI tem como objetivo principal o desenvolvimento regional através do apoio aos programas de pós-graduação, fortalecendo e ampliando a formação de recursos humanos em áreas estratégicas, fomentando o desenvolvimento científico, tecnológico e de inovação. 

Para as áreas prioritárias o PD-FAPEPI definiu quatro áreas e uma transversal:

– Agronegócio e sustentabilidade;

– Educação e desenvolvimento de capacidades humanas;

– Saúde e bem estar; 

– Tecnologias sociais e desenvolvimento social urbano. 

 

Área transversal: 

– Inovação, Empreendedorismo e melhoria do IDH. Essas são áreas de interesse estratégico para o desenvolvimento social e econômico do Estado, e atendem também as metas do Sistema Nacional de Pós-Graduação (SNPG). 

 

Objetivo do programa

É esperado que essa formação promova a inserção Para os Programas de Pós-Graduação das ICTs no processo de desenvolvimento social e econômico do Estado é esperado que essa formação articule ciência, tecnologia e inovação para resolução de problemas regionais. 

As propostas de projetos dos PPGs que constituem esse Plano foram construídas numa abordagem interdisciplinar da produção científica que contempla o enfrentamento dos problemas regionais. Ao final, os PPGs estarão motivados e serão incentivados a intensificar acordos, convênios e parcerias em geral, articulando entes públicos e privados, locais, regionais e nacionais. 

Numa visão mais ampla, o PD-FAPEPI segue com um planejamento estratégico amplo envolvendo todas as ICTs e seus programas de pós-graduação para propiciar conhecimento necessário para formação de mão de obra especializada.

A FAPEPI vai apoiar, acompanhar e avaliar as atividades realizadas durante a execução do plano, através de editais de apoio aos PPGs para custeio de ações do projeto. A instituição também irá monitorar a execução financeira de contrapartida.

  • Post author:
  • Post category:Sem categoria
  • Post last modified:14 de dezembro de 2020