Divulgado o resultado final do Edital Nº 004/2021 – JORNALISMO CIENTÍFICO

  • Post author:
  • Post category:EditaisNotícia
  • Post last modified:25 de outubro de 2021
  • Reading time:1 mins read

A Fundação de Amparo à Pesquisa no Piauí (FAPEPI) torna público o resultado final referente ao EDITAL FAPEPI N° 004/2021 – JORNALISMO CIENTÍFICO 2021.

O I Prêmio FAPEPI de Jornalismo Científico é uma iniciativa da FAPEPI em parceria com o governo do Estado no âmbito do Programa de Divulgação e Popularização da Ciência – SAPIÊNCIA, com o objetivo de disseminar o jornalismo científico no Estado do Piauí e incentivar a publicação e divulgação de matérias de ciência, tecnologia e inovação (CT&I) em conjunto com a comunidade científica e instituições de ciência e tecnologia do Estado;

As propostas selecionadas contarão com apoio financeiro nas diferentes categorias de Jornalismo Científico presentes no edital, em temáticas relevantes contextualizadas sobre a CT&I publicadas no Estado do Piauí.

Confira o resultado final aqui: http://www.fapepi.pi.gov.br/wp-content/uploads/2021/05/SEI_GOV-PI-2670025-Edital-004-resultado.pdf

Para mais detalhes sobre a iniciativa e o edital, confira na página: http://www.fapepi.pi.gov.br/edital/edital-fapepi-n-004-2021-jornalismo-cientifico-2021/

Continuar lendoDivulgado o resultado final do Edital Nº 004/2021 – JORNALISMO CIENTÍFICO

CAPES lança edital para pesquisas sobre impactos da pandemia

As consequências e os reflexos sociais, econômicos, culturais e históricos decorrentes da pandemia da COVID-19 serão alvo de estudos. O Edital nº 12/2021, trata do Programa de Desenvolvimento da Pós-Graduação (PDPG) – Impactos da Pandemia, foi lançado nesta segunda-feira, 27 de setembro de 2021. Os projetos, que terão vigência de até 48 meses, devem ser apresentados pelo Sistema de Inscrições da CAPES (Sicapes), entre os dias 4 de outubro e 22 de novembro de 2021. Até 40 receberão investimento da CAPES. A implementação está prevista para março de 2022.

Com o edital, a CAPES apoiará projetos voltados à formação de profissionais qualificados e ao desenvolvimento de pesquisas acadêmico-científicas sobre questões emergenciais de abrangência nacional.  Os trabalhos deverão considerar fatores surgidos ou agravados no contexto pandêmico, como: violência, saúde e adoecimento social, reestruturação da arquitetura urbana, novas ou adaptadas estruturas de trabalho e de ensino, e agravamento de diferenças entre os estados.

A CAPES dispõe de, aproximadamente, R$25,1 milhões para o programa, sendo até R$21,1 milhões para a concessão de bolsas e o restante para recursos de custeio. Cada projeto contará com até quatro bolsas de mestrado, três de doutorado e três de pós-doutorado. Todas serão pagas diretamente aos beneficiários por meio do Sistema de Controle de Bolsas e Auxílios (SCBA). 

Cláudia Queda de Toledo, presidente da CAPES, explica que os projetos devem estar em sintonia com a realidade do País. “A CAPES concederá bolsas para diagnóstico e para soluções sobre os reflexos da COVID-19 no território nacional. Serão projetos interdisciplinares, pois temos reflexos em todas as áreas”, disse. Cada iniciativa deverá resultar da parceria entre pelo menos três programas de pós-graduação (PPG) de diferentes regiões brasileiras.

O proponente deve ser professor ou pesquisador vinculado a um programa de pós-graduação (PPG) recomendado pela CAPES, estar cadastrado na Plataforma Sucupira, possuir título de doutor e ter currículo cadastrado e atualizado na Plataforma Lattes. Este coordenará o projeto, e o PPG ao qual estiver vinculado será considerado o principal, sendo vedada a submissão de outra iniciativa pelo mesmo programa de pós-graduação.

O PDPG – Impactos da Pandemia é o quarto edital do Programa de Combate a Epidemias, que tem a finalidade de incentivar estudos voltados à prevenção e ao enfrentamento da COVID-19 e outras doenças. A estruturação do Programa de Combate a Epidemias é baseada em duas dimensões: Ações Estratégicas Emergenciais Imediatas e Ações Estratégicas Emergenciais Induzidas em Áreas Específicas. Nos três editais anteriores, 109 projetos de pesquisa e formação de pessoal foram selecionados e contam com a participação de 1.248 pesquisadores.

Mais informações podem ser obtidas pelos canais:  impactos.pandemia@capes.gov.br  e (61) 2022-6310.

Informações de: (Brasília – Redação CCS/CAPES)

Continuar lendoCAPES lança edital para pesquisas sobre impactos da pandemia

Abertas as inscrições para o Prêmio Nacional de Inovação

A Confederação Nacional da Indústria (CNI) em parceria com o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) lançaram a sétima edição do Prêmio Nacional de Inovação, com patrocínio da Financiadora de Estudos e Projetos (FINEP). O Prêmio destina-se às empresas industriais, aos pequenos negócios de todos os setores e aos ecossistemas de inovação de todo o território nacional. As inscrições poderão ser realizadas por meio do site do Prêmio até o dia 02 de outubro. O Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa (Confap) é parceiro institucional do Prêmio.

Os vencedores serão anunciados no dia 08 de março de 2022. A premiação inclui participação em duas imersões em ecossistemas de inovação, sendo uma nacional e outra internacional, além de vagas no curso de Master in Business Innovation (MBI) do SENAI. Devido à pandemia da covid-19, o processo de avaliação será feito online e a etapa de validação, que antes era realizada por meio de visitas in loco nas instalações dos semifinalistas, será feita de forma virtual.

Para a diretora de Inovação da Confederação Nacional da Indústria (CNI), Gianna Sagazio, é importante reconhecer a importância do trabalho de pesquisa, desenvolvimento e inovação que tem sido feito pelas empresas, principalmente nesse período da pandemia.

“Temos a oportunidade de mostrar que a inovação é a chave para a retomada do crescimento do país. E premiar essas práticas é uma forma de incentivar as empresas a continuarem buscando novas tecnologias, além de compartilhar essas experiências que têm dado certo. A inovação é o caminho para o crescimento do país”, afirma.

Gianna Sagazio, diretora de Inovação da CNI

As empresas irão concorrer nas categorias de Inovação em Produto, Processo, Sustentabilidade e Gestão da Inovação. No momento da inscrição, as empresas deverão preencher um cadastro que é obrigatório e aquelas que desejarem concorrer, também, na categoria Gestão da Inovação devem concordar em participar e responder um questionário adicional. Além das categorias apresentadas acima, as empresas concorrem a um reconhecimento para as práticas inovadoras em Saúde e Segurança no Trabalho (SST), que poderá ser concedido para uma empresa finalista em cada modalidade.

De acordo com o diretor técnico do Sebrae, Bruno Quick, o Prêmio é uma excelente oportunidade para os pequenos negócios mostrarem o quanto conseguiram inovar em um momento tão crítico da economia e para os Ecossistemas demostrarem como estão conseguindo atuar em rede e unidos para apoiar cada vez mais o Brasil.

“Temos discutido bastante sobre o que são Ecossistemas de Inovação e como eles são importantes para o estabelecimento de empresas mais inovadoras. Nesse sentido, a existência de um prêmio que revele os esforços existentes em todo o Brasil, é muito importante para a retomada da economia do país”, destacou.

Bruno Quick, diretor técnico do Sebrae

Nesta sétima edição, uma das novidades é a categoria destinada aos Ecossistemas de Inovação, que irá premiar redes de cooperação locais, que integram organizações da hélice tripla e que têm a inovação como elo. Também há novidades relacionadas à atualização do Manual de Oslo que impactam o regulamento. No ato da inscrição, todas as empresas devem preencher um questionário obrigatório sendo possível concorrer simultaneamente às categorias de inovação em produto, processo e sustentabilidade. Caso haja interesse na candidatura à de Gestão da Inovação, é preciso preencher um questionário adicional.

Sobre o Prêmio Nacional de Inovação:

O Prêmio Nacional de Inovação é voltado para a indústria, com exceção dos pequenos negócios, que podem ser do setor industrial, de comércio, de serviço ou agronegócio. Não é necessário inscrever um projeto específico de inovação para cada categoria. A empresa se inscreve uma única vez e é avaliada como um todo, podendo ser selecionada em mais de uma categoria ou subcategoria. No entanto, é preciso que as inovações desenvolvidas tenham acontecido, no máximo, nos últimos dois anos e estejam implantadas no momento da inscrição.

Desde 2011, foram realizadas seis edições que, somadas, tiveram 11.300 inscritos, reunindo empresas de todos os portes e do país inteiro. A última edição, realizada em 2019, contou com a participação de 1.746 empresas. Destas, 26 foram finalistas e 15 vencedoras. Para a edição 2021/2022, espera-se um crescimento de 20% no número de inscrições, levando em consideração a nova categoria voltada aos Ecossistemas de Inovação.

O Prêmio Nacional de Inovação é uma iniciativa da Mobilização Empresarial pela Inovação (MEI) e é realizado pela CNI e o Sebrae, com o patrocínio exclusivo da FINEP e em parceria com o Serviço Social da Indústria (SESI), o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI) e o Instituto Euvaldo Lodi (IEL). A premiação visa contribuir no processo de aprendizado, auxiliando empresas e ecossistemas de inovação a identificarem seus pontos fortes e oportunidades de melhorias em inovação.

Conheça mais sobre as categorias do Prêmio Nacional de Inovação:

  • Gestão da Inovação: contempla organizações que, por meio da implementação de processos, métodos, técnicas e ferramentas produziram um ambiente profícuo à geração de inovações. A avaliação identifica, simultaneamente: (1) o nível da capacidade de inovação, em função da aderência a um conjunto de fundamentos; e (2) o grau de resultados efetivos obtidos pela organização.
  • Inovação em Produto: avalia a introdução de novos bens e serviços ou significativamente melhorados, em termos de suas características ou usos previstos, que proporcionaram positivos impactos ao negócio.
  • Inovação em Processos: avalia implementação de métodos de produção e/ou métodos de distribuição novos ou significativamente melhorados, que proporcionaram impactos positivos ao negócio.
  • Inovação em Sustentabilidade: avalia introdução de inovações que preservaram o meio ambiente e/ou que proporcionaram benefícios sociais.
  • Ecossistemas de Inovação: avaliação contempla o fortalecimento do ecossistema de inovação por meio da demonstração do esforço realizado, dos resultados obtidos, dos impactos gerados e da evolução da rede, nos últimos dois anos.

Para mais informações sobre o Prêmio, acesse: www.premiodeinovacao.com.br

Continuar lendoAbertas as inscrições para o Prêmio Nacional de Inovação

FAPEPI e CNPq lançam edital PDCTR no Piauí

A Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Piauí (FAPEPI), em parceria com o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico – CNPq, lançou nesta sexta-feira (23)  o Edital 006-2021, no âmbito do Programa de Desenvolvimento Científico e Tecnológico Regional no Estado do Piauí (Programa PDCTR-PI), conforme previsto no Acordo de Cooperação CNPq/FAPEPI – PDCTR 2021-2031. 

O edital também está vinculado ao Programa de Apoio à Pesquisa Científica, Tecnológica e de Inovação (PAPCTI) da FAPEPI, que visa apoiar e fomentar a Pesquisa Científica, Tecnológica e de Inovação desenvolvida por grupos de pesquisas, por meio da concessão de auxílios a pesquisadores integrantes de Instituições Científicas, Tecnológicas e de Inovação (ICTs) do Piauí.

As inscrições seguem até o dia 23 de agosto de 2021, segundo cronograma disponível no certame, que pode ser acessado na íntegra clicando aqui

Objetivos

O Programa PDCTR-PI no estado do Piauí, em conformidade com as normas do CNPq  e da FAPEPI é implementado por meio do edital 006-2021, tendo por objetivo estimular a fixação de recursos humanos com experiência em ciência, tecnologia e inovação e/ou reconhecida competência profissional em instituições ou empresas públicas ou privadas, de ensino superior e/ou de pesquisa científica, tecnológica e de  inovação, em uma das seguintes vertentes:

Regionalização: caracterizada pela atração de doutores de outras regiões do país para áreas metropolitanas. Nesse caso, não é permitida a concessão da bolsa a doutores formados e/ou radicados no próprio estado;

Interiorização: caracterizada pela atração de doutores para microrregiões reconhecidas pelo CNPq como de baixo desenvolvimento científico e tecnológico  (fora das áreas metropolitanas), permitindo a concessão da bolsa a doutor formado ou radicado no próprio estado.

Continuar lendoFAPEPI e CNPq lançam edital PDCTR no Piauí

FAPEPI divulga resultado de avaliação de mérito do Tecnova II

  • Post author:
  • Post category:Editais
  • Post last modified:2 de junho de 2021
  • Reading time:1 mins read

A Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Piauí (FAPEPI), em parceria com a Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), divulga, nesta terça-feira (25/05), o resultado da etapa de Avaliação de Mérito do Programa de Apoio à Inovação Tecnológica -Tecnova II, Edital N.º 001/2021. O resultado pode ser acessado clicando aqui.

Seguindo o cronograma do edital, o prazo para interposição de recursos vai de hoje (25/05) até o dia 05 de junho. 

O objetivo da chamada é apoiar, por meio da concessão de recursos de subvenção econômica (recursos não reembolsáveis) o desenvolvimento de produtos (bens ou serviços) e/ou processos inovadores – novos ou significativamente aprimorados (pelo menos para o mercado nacional) – de empresas piauienses para o desenvolvimento dos setores econômicos considerados estratégicos nas políticas públicas federais e aderentes à política pública estadual de inovação.

O edital também busca promover um significativo aumento das atividades de inovação e o incremento da competitividade das empresas e da economia do Estado do Piauí e assim, objetiva apoiar projetos de inovação, que envolvam significativo risco tecnológico associado a oportunidades de mercado.

Continuar lendoFAPEPI divulga resultado de avaliação de mérito do Tecnova II